Início Destaque FÓRMULA INDY – Dixon campeão! A caminhada em direção ao sexto título...

FÓRMULA INDY – Dixon campeão! A caminhada em direção ao sexto título – 2020

309

 5 min de leitura

Foro: Twitter Ganassi

E ele não deu chances aos demais! Scott Dixon, sempre a bordo de sua Chip Ganassi, foi campeão em 2003, 2008, 2013, 2015, 2018 e nesta conturbada temporada 2020, conquistou seu 6º campeonato na Fórmula Indy. Mas antes de estrear na IndyCar, Scott foi campeão na IndyLights em 2000 e participou da extinta CART em 2001 e 2002, sem muita expressão (8º e 13º apenas, respectivamente).

Mas em relação ao campeonato de 2020, em modo #pandemia #covid19, tivemos apenas 14 etapas! Começamos no Texas apenas em junho e Dixon abriu muito bem a temporada. Com Ganassi com excelente desempenho e depois de boas trocas de liderança entre ele e Newgarden, Dixon assumiu a ponta próximo da volta 90, para não mais perder! Prova SENSACIONAL de Dixon! Josef até tentou complicar, mas ficou mesmo na disputa com Rosenqvist.

Partimos então em julho para Indianapolis (Misto). E em um misto de competência, boa estratégia e claro, sorte, Scott Dixon (que largou em 7º) conquistou sua segunda vitória do ano. Na classificação do campeonato, Dixon já assumia 104 pontos e abria 29 de diferença para Pagenaud. Ainda em julho, rodada dupla em Road América. Na corrida de sábado (11/07), após 3 etapas, 3 VITÓRIAS de Scott Dixon! O piloto da Ganassi que largou em 9º, aplicou estratégias interessantes e claro, consistência para vencer mais uma! Já na corrida de domingo (12/07), 1… 2… 3… 4 vezes Chip Ganassi! Mas desta vez a vitória ficou com o companheiro Rosenqvist. Dixon não fez prova como as anteriores, além de problemas nos boxes e terminou apenas em 12º, mas somando pontos importantes!

Foto: IndyCar | Joe Skibinski

E graças ao #modo #pandemia, em uma sequência absurda de provas, a Indy desembarcou em Iowa para mais uma rodada dupla (5ª e 6ª etapas)! Na corrida de sábado (18/07) finalmente a Penske conseguiu desbancar a Ganassi, até então invícta. E quem conseguiu o feito foi Pagenaud, de forma brilhante! Com problemas na classificação, Simon acabou largando em último e com braço + estratégia + sorte, colocou a equipe no lugar mais alto do pódio pela primeira vez no ano. Dixon, que largou em 17º e vinha literalmente desacreditado na prova, conseguiu acertando o carro durante os primeiros stints e com boa estratégia, conseguiu um excelente 2ª lugar. Já na corrida de domingo em Iowa, mais uma vez a Penske resolveu mostrar que estava na disputa e desta vez o responsável foi Josef Newgarden, vencendo pela primeira vez no ano. Dixon, que mais uma vez largou MUITO mal (18º), tirou leite de pedra da Ganassi para fechar em 5º. Chegávamos quase na metade da temporada e Dixon somava naquele momento 244 pontos! Pagenaud era o 2º com 195 pontos. Pato O’Ward aparecia em 3º com bons 162, seguido de Newgarden com 191.

Mais de um mês de folga, MERECIDA FOLGA, chegamos na tão esperada prova do ano: 500 Milhas de Indianapolis, em sua 104ª edição e pela PRIMEIRA VEZ na história, com arquibancadas vazias, sem público! Dixon largou em 2º, atrás de Marco Andretti (pole). Em prova sensacional, e realmente mostrando a força no final da prova, vence ele, TAKUMA SATO! Dixon garantiu uma importante 2ª colocação.

E continuando na sequência “maluca” de provas em virtude do atraso no início da temporada, final de semana seguinte já tivemos mais uma rodada dupla, naquela oportunidade em Gateway. E após 4 provas sem vitória, Dixon subiu ao lugar mais alto do pódio na corrida de sábado (29/08). Mas não foi fácil, incansável, o vencedor da INDY500 (Sato), partiu para cima de Dixon faltando vinte voltas para o final. Mas, apesar de reduzir a diferença de 2 segundos para 0.300s, não conseguiu tirar a 4ª vitória de Scott Dixon na temporada! Já na corrida de domingo (30/08), com a equipe trabalhando acima da média em todas as suas paradas, Newgarden foi imbatível e venceu! Já Dixon terminou apenas em 5º, mas novamente somava pontos incríveis para o campeonato e chegava aos 416 pontos, seguido de Newgarden com apenas 320. Pato O’Ward aparecia em terceiro com 297.

Foto: Joe Skibinski – IndyCar.com

Depois de algumas semanas de descanso (UFA), partimos para MAIS uma rodada dupla (Mid-Ohio). Daquele ponto em diante, vimos Dixon com menos força, mas de qualquer forma mantendo-se sempre entre o TOP10 e claro, focado no título. Corrida de sábado (12/09) em Mid-Ohio, venceu Will Power e Dixon terminou apenas em 10º, mesma posição da corrida de domingo (13/09), em que venceu Colton Herta. Na classificação geral, Scott seguia tranquilo com 456 pontos, contra 384 de Newgarden e 338 de O’Ward.

Mais algumas semanas de folga e a IndyCar desembarcava MAIS uma vez em Indianapolis (3ª vez no ano), mas em formato misto e em rodada dupla! Na corrida de sexta-feira (02/10), com boas disputas em pista e também nas estratégias de paradas de box, Josef Newgarden venceu e ainda sonhava em dificultar as coisas para Dixon, que acabou mesmo em 9º depois de errar e escapar da pista. A vantagem do australiano era de apenas 40 pontos para Newgarden naquele momento. Partimos para a corrida de sábado no templo sagrado e mais uma vitória da Penske, naquela oportunidade de Will Power. Josef terminou em 4ª e viu o rival da Ganassi fechar em 8º, o que reduziu a diferença entre eles para 32 pontos!

E assim, chegamos na GRANDE FINAL em St. Petersburg com apenas os 2 pilotos disputando realmente o título. Para atrapalhar a vida de Dixon, Newgarden precisaria da vitória e torcer para Dixon terminar além da 9ª posição. Na prova deu ele, Josef, que fez a tarefa de casa e venceu! Mas o piloto da Ganassi fechou em 3º e conquistou o seu 6º TÍTULO na categoria! Mesmo com final de temporada um tanto instável, as etapas em que foi impecável e a constância garantiram a Dixon a taça, sua 6ª taça!

Foro: Twitter Ganassi
CLASSIFICAÇÃO FINAL
CALENDÁRIO 2020

Para acessar todos os GRIDS e todos os RESULTADOS com detalhes, acesse nosso calendário 2020:

SIGA A GENTE