Início Fórmula 1 FÓRMULA 1 – Próxima etapa: Grande Prêmio do Japão – 2019

FÓRMULA 1 – Próxima etapa: Grande Prêmio do Japão – 2019

324
(Foto: reprodução site oficial formula1.com)

Essa semana de corrida será novamente em território asiático, no icônico circuito japonês de Suzuka, que recebeu seu primeiro GP de Fórmula 1 em 1987. O piloto que detém o recorde de volta mais rápida é o finlandês da Alfa Romeo, Kimi Raikkonen, com o tempo de 1.31.540. Saiba as expectativas e previsões das equipes e pilotos para o próximo domingo.

Abaixo, seguiremos na ordem de classificação no campeonato de construtores:

A atual líder, com 571 pontos, a Mercedes:

(Foto: reprodução twitter oficial @MercedesAMGF1)

Toto Wolff (chefe da equipe):

Traremos algumas atualizações para o carro no Japão, que esperamos ajudar a dar um passo na direção certa; no entanto, sabemos que precisamos extrair absolutamente tudo do nosso carro e dos pneus, se quisermos desafio para uma vitória. A próxima corrida nos leva ao icônico circuito de Suzuka, com suas emocionantes sequências de curvas e fãs altamente entusiasmados. Temos um forte histórico lá, vencemos todos os Grandes Prêmios do Japão na era híbrida, mas esperamos que este ano seja desafiador, dada a força de nossos adversários. Será uma batalha muito próxima nos trilhos – e uma que esperamos ansiosamente. Nossas metas para o último trimestre da temporada são claras e cabe a nós garantir que as alcancemos.

A Scuderia Ferrari, com 409 pontos:

(Foto: reprodução twitter oficial @ScuderiaFerrari)

Charles Leclerc:

O Japão é um lugar muito especial para a corrida, principalmente por causa dos fãs locais. Eles são tão apaixonados e sempre nos mostram muito apoio, o que torna a experiência lá tão única.
Foi um fim de semana difícil para mim no ano passado, estar em Suzuka pela primeira vez desde o acidente de Jules. Obviamente, é uma lembrança muito triste que eu sempre associarei a este Grand Prix.
A pista em si é muito técnica e exigente. É uma das melhores para dirigir em termos de layout. Possui retas de alta velocidade misturadas com várias combinações de cantos e gancho de cabelo, o que o torna o circuito icônico que é. Ele tem características diferentes das últimas faixas em que corremos, então veremos como nossos desenvolvimentos recentes funcionarão lá, especialmente em termos de aerodinâmica.”

Sebastian Vettel:

Suzuka é provavelmente o meu circuito favorito de toda a temporada. É a única faixa do campeonato que tem oito figuras e, de certa forma, me lembra o tipo de faixa que tocamos quando eu era criança.
Só que não há nada de infantil nesse circuito, já que ele possui cantos emocionantes como o 130R e a sequência desses no primeiro setor.
A outra coisa que torna o Grand Prix japonês especial são os fãs: eles são incríveis! Não importa o quão cedo você apareça na pista, eles estarão lá antes de você, esperando por você. E o sentimento que eles têm por você é único e maravilhoso de experimentar.
Por último, mas não menos importante, o tempo em Suzuka é sempre imprevisível, o que significa que todo tipo de coisa pode acontecer na corrida, o que a torna particularmente complexa, porém fascinante.”

A Red Bull Racing, com 311 pontos:

(Foto: reprodução twitter oficial @redbullracing)

Max Verstappen:

“Estou realmente ansioso para voltar a Suzuka, pois é um lugar especial para mim. Fiz minha estréia na Fórmula 1 lá em uma sessão de treinos, quando tinha apenas 17 anos e é uma memória que nunca esquecerei. Tive muitos bons resultados em Suzuka, com o segundo e o terceiro lugar, mas nunca com uma vitória, por isso, obviamente, adoraríamos dar um passo mais altoÉ muito divertido dirigir e eu realmente gosto disso, mas eu também amo Suzuka em geral. O circuito é histórico e também muito estreito e rápido, por isso é importante usar toda a pista. Você precisa encontrar o equilíbrio certo e ter um bom fluxo entre as voltas 3, 4, 5 e 6, porque se você errar um canto, estará na posição errada para a próxima sequênciaA Ferrari será muito forte, pois tem muita potência e será rápida nas retas, mas nosso carro será rápido nas curvas, com sorte, podemos ganhar algum tempo lá.”

Alex Albon:

“Estou muito empolgado, pois será meu primeiro GP no Japão. Já corri na pista uma vez antes, mas apenas em karts, então estou ansioso para ver como é em um carro de F1. O circuito principal parece realmente divertido e é a pista que mais anseio neste ano. É obviamente um grande fim de semana para nós, pois é a corrida em casa da Honda, então esperamos um bom resultado para os fãs. Estávamos em Tóquio no início do ano e eu já podia sentir muito apoio dos habitantes locais. Lembro-me de ouvir sobre como os fãs são apaixonados, mas ainda não conseguia acreditar na quantidade de pessoas que conhecemos e nos presentes que recebemos. Max me disse que não era nada comparado ao que vemos e vivenciamos no Grand Prix, então estou preparando minhas canetas de assinatura!”

A Mclaren, com 101 pontos:

(Foto: reprodução twitter oficial @MclarenF1)

Carlos Sainz:

“Agora, meus olhos estão firmes em um forte fim de semana em Suzuka. O GP do Japão é outra das grandes corridas históricas da F1 e uma das minhas favoritas. Os fãs japoneses são alguns dos mais apaixonados e divertidos do mundo e o circuito é conhecido como uma pista rápida e desafiadora – o lendário 130R corner é um dos mais impressionantes do calendário. Estamos prontos e mal posso esperar para correr novamente.”

Lando Norris:

Estou ansioso para voltar para Suzuka, depois de ter participado do FP1 lá no ano passado. É uma pista divertida em um carro de F1 e que, esperançosamente, permite algumas boas ultrapassagens. […] Eu tenho me preparado muito para esta corrida de volta à fábrica, e estou me esforçando para aproveitar ao máximo essas últimas corridas e melhorar nossa posição na classificação do meio-campo para a equipe. Vamos nos esforçar novamente para marcar mais pontos e mal posso esperar para correr por lá.”

A Renault, com 68 pontos:

(Foto: reprodução twitter oficial @RenaultF1Team)

Nico Hulkenberg:

O Japão é um Grand Prix único e uma das corridas que espero ansiosamente durante o ano. Tudo o torna especial. A pista é uma das melhores, os fãs são muito apaixonados e estão entre os mais entusiasmados da temporada e é apenas um fim de semana especial. Chova ou faça sol, dia e noite, os fãs estão lá para apoiá-lo e isso é muito bom de experimentar. Suzuka é um circuito em que eu sempre gostei de correr. A maioria dos pilotos gostam disso porque traz muitos desafios. Nestes carros modernos de Fórmula 1, é incrível dirigir. Flui setor por setor, tem mudanças de altitude e alguns cantos incríveis, como Degners, Spoon e 130R. Também é bastante físico no corpo, com as repetidas mudanças de direção. É um verdadeiro colo de pilotos, no qual você precisa estar absolutamente certo para se sair bem.”

Daniel Ricciardo:

Suzuka tem algumas características da velha escola, das quais eu realmente gosto. É rápido e flui, enquanto também é bastante crua e irregular. Eu gosto das combinações de canto em Suzuka. Tem um pouco de tudo e é isso que amamos. O primeiro setor sobe morro acima e serpenteia um pouco com a esquerda, direita, esquerda. O setor dois é um pouco mais técnico e, em seguida, o setor final apresenta o 130R, que é grande e corajoso. É quase uma volta na montanha russa: para frente e para trás, para cima e para baixo. Eu gosto dessa sensação.”

A dona da casa: a equipe da Honda, Toro Rosso, com 55 pontos:

(Foto: reprodução twitter oficial @ToroRosso)

Pierre Gasly:

“Esta é uma das melhores pistas do ano, a mais emocionante em termos de direção. Eu acho que ela tem o melhor primeiro setor de qualquer circuito que visitamos, porque é uma áera onde você tem uma idéia real do que um carro de Fórmula 1 pode fazer em termos de velocidade e força aerodinâmica. Além disso, é a velha escola com as armadilhas de cascalho, o que significa que você realmente não pode se dar ao luxo de cometer um erro ou sua corrida acabou. É definitivamente um dos meus favoritos e também guarda muitas lembranças, desde quando eu corria na série japonesa Super Formula, mas também,(Bianchi) por causa do que aconteceu lá. É um Grand Prix que sempre gera emoções fortes. Há outra maneira pela qual este é um dos melhores Grandes Prêmios, pois é aqui que eu sempre tive muito apoio dos fãs. É emocionante e um prazer ver tantos fãs nos aplaudindo. Ser piloto da Honda em Suzuka é realmente especial, porque todos os japoneses dão muito apoio. É impressionante e estou ansioso para voltar para lá.”

Daniil Kvyat:

Eu acho que Suzuka é uma pista notável. É um circuito de alta velocidade com algumas curvas verdadeiramente lendárias. Eu diria que é uma pista para os corajosos e cantos como o Esses perto do início da volta, o Degner 1 e o Degner 2, o 130R no caminho, ainda são um grande desafio, especialmente no molhado. É por isso que os pilotos adoram esta pista, pois define a referência para a rapidez com que você pode andar nas curvas de alta velocidade. É muito legal e uma questão de orgulho para nós, pilotos, acertarmos essas curvas. Também é agradável do ponto de vista das corridas, pois existem algumas oportunidades para ultrapassar. […] A atmosfera no circuito é ótima e os fãs japoneses o tornam realmente único. Para nós da Toro Rosso, é uma corrida muito especial, porque nós somos movidos pela Honda, então será como uma corrida em casa para toda a família Red Bull. Será um final de semana muito emocionante, com todo o apoio dos fãs locais. Espero que possamos fazer um show muito bom para eles.”

A Racing Point, com 52 pontos:

(Foto: reprodução twitter oficial @RacingPointF1)

Sergio Perez:

Suzuka está definitivamente lá em cima como um dos melhores circuitos do mundo. É a pista que todos os pilotos amam por causa das curvas de alta velocidade e o primeiro setor é provavelmente o melhor do ano. É onde um carro de Fórmula 1 realmente mostra seu desempenho por causa das rápidas mudanças de direção. Na qualificação, com pouco combustível, é uma sensação muito especial.”

Não é apenas o primeiro setor que é incrível. O final da volta tem a curva 130R, o que é muito impressionante e você ainda faz 300 km / h na saída da curva. Mesmo com a força descendente que temos nos carros hoje em dia, é realmente importante ser preciso, porque é fácil cometer um erro ou sair correndo.”

Lance Stroll:

Eu sou um grande fã de Suzuka. É uma das melhores, se não a melhor, do calendário. É onde você realmente sente um carro de Fórmula 1 ganhar vida e cada parte da volta tem algo especial. Ele tem uma combinação de curvas de baixa e alta velocidade, mas, mais do que isso, é o fluxo e a velocidade que são incríveis.”

É o que descrevemos como uma ‘pista da velha escola’ sem muito escoamento. Portanto, há pouca margem para erros e exige ainda mais precisão do que a maioria dos outros circuitos. Você tem que usar cada centímetro de pista para ser rápido lá. É por isso que é o favorito dos pilotos e fãs também.”

Meu canto favorito é o primeiro Degner, que para mim é o canto mais impressionante do ano. Provavelmente é um dos mais estreitos do circuito, mas você está fazendo isso na quinta marcha e à 260-270 km / h, e isso é impressionante. Na qualificação, a sensação de velocidade é incrível. […] Durante o fim de semana, você está apenas construindo confiança nesse setor e é sobre posicionar o carro no lugar certo.”

A Alfa Romeo Racing, com 35 pontos:

(Foto: reprodução twitter oficial @alfaromeoracing)

Kimi Raikkonen:

“As últimas quatro corridas foram decepcionantes para mim e para a equipe, mas não devemos esquecer que parecíamos fortes na Bélgica e na Itália, apesar dos problemas que me impediram de marcar. A chave é recuperar a forma que tínhamos antes e imediatamente após o intervalo: a diferença de nossos rivais no meio-campo não é grande e, esperançosamente, um circuito como Suzuka pode nos ajudar a tirar o máximo proveito de nosso carro. É uma faixa que eu gosto e os fãs são incríveis, então estou ansioso pelo fim de semana.”

Antonio Giovinazzi:

Suzuka é uma daquelas trilhas históricas nas quais todos querem se sair bem. É um layout muito desafiador e pilotar nele pela primeira vez em um carro de Fórmula 1 será uma experiência e tanto. Eu tive uma boa corrida antes da Rússia e sei que podemos estar nesse nível novamente no Japão. É uma pista muito diferente das últimas que corremos, por isso esperamos poder mudar nossa sorte e voltar aos pontos.”

A equipe Haas, com 28 pontos:

(Foto: reprodução twitter oficial @HaasF1Team)

Kevin Magnussen:

Suzuka é ótima porque é uma pista fluida e de alta velocidade. Os carros de Fórmula 1 são ótimos em alta velocidade com a força descendente que temos. Qualquer faixa que vamos que possui curvas de alta velocidade é sempre muito divertida. Podemos ter uma boa chance em conseguir mais alguns pontos por lá. Nosso carro geralmente é bom em circuitos de alta velocidade. Vamos ver o que acontece. Adoro o fervor que os fãs japoneses têm e estou ansioso para ver isso acontecer no fim de semana. É algo especial para um piloto experimentar.”

Romain Grosjean:

“[Suzuka] é alta velocidade – não há espaço para erros – que está se tornando cada vez mais raro hoje em dia com os novos circuitos. Há uma elevação correspondente a essa velocidade, e é apenas uma forma diferente de todas as outras faixas, sendo uma figura oito com a ponte e o túnel. Os fãs japoneses adoram a Fórmula 1. É provavelmente uma das únicas corridas do calendário em que você vê as arquibancadas cheias a partir de quinta-feira. A paixão deles pela Fórmula 1 é enorme e eles têm um enorme respeito por ela. É muito especial ver. Você pode dizer que é um grande evento quando vamos para lá. Suzuka é um ótimo circuito e sempre fomos bastante competitivos lá. Espero que aconteça o mesmo novamente este ano.”

A Williams Racing, com 1 ponto:

(Foto: reprodução twitter oficial @WilliamsRacing)

Robert Kubica:

O Grande Prêmio do Japão é um dos mais emocionantes do calendário da Fórmula 1. É uma combinação de setores realmente desafiadores que maximiza o potencial do carro através de curvas em ‘S’ de alta velocidade no primeiro setor. A parte do meio é um pouco mais lenta com dois grampos, antes de uma parte muito rápida que leva você ao último canto da pista, que é uma chicane. É uma pista que manteve seu DNA de corrida da velha escola e é um ótimo lugar para dirigir. Suzuka também é conhecida por seus fãs excitáveis, por isso é um lugar muito especial e único, não apenas no carro, mas também fora dele.”

George Russell:

O Japão é uma corrida pela qual estou ansioso há muito tempo e é um circuito fantástico que mal posso esperar para pilotar. Os fãs são extremamente apaixonados, eu só estive lá uma vez como piloto reserva e, mesmo assim, foi uma sensação muito boa. A natureza do circuito deve nos servir melhor do que Sochi, por isso, esperamos poder mostrar um pouco mais de ritmo. Em suma, estou realmente ansioso por isso.”

(Circuito japonês de Suzuka. / Foto: reprodução site oficial formula1.com)

A corrida terá início na madrugada deste domingo, dia 13, às 02:10h (horário de Brasília).