Início Destaque WEC – Prólogo das 6 Horas de Ímola – 2024

WEC – Prólogo das 6 Horas de Ímola – 2024

1299
(Foto: Jan Patrick Wagner/Toyota Gazoo Racing Europe)
Confira as principais informações da segunda etapa do Campeonato Mundial de Endurance, em um local de provas inédito e na casa de três montadoras.

O World Endurance Championship (WEC) retorna neste final de semana (19, 20 e 21) para para realizar a estreia das 6 Horas de Ímola, a segunda disputa da temporada, que ocorrerá no Autódromo Internacional Enzo e Dino Ferrari, localizado em Emilia-Romagna, região ao norte da Itália.

O Mundial de Endurance corre regularmente em território italiano desde 2021, mas em Monza; devido a obras de reforma no tradicional autódromo, a classe elite das corridas de resistência da FIA segue para Ímola, um circuito clássico que também recebe a Fórmula 1 e outras categorias de endurance, como a European Le Mans Series (ELMS).

A etapa deste fim de semana será a corrida em casa para as fabricantes Ferrari, Lamborghini e Isotta Fraschini, com as duas marcas de superesportivos como as principais protagonistas na divisão principal de hipercarros no domingo. Ao todo, sete escuderias (3 da Hypercar e 4 da LMGT3) competirão em seu país de origem.

Em relação ao grid de pilotos, as 6 Horas de Ímola será a disputa caseira para 13 competidores, dentre eles o trio da 499P #51 da Ferrari AF Corse, Alessandro Pier Guidi, Antonio Giovinazzi e Antonio Fuoco, e o multicampeão de MotoGP, Valentino Rossi, da equipe WRT de LMGT3.

Abaixo, confira as principais informações sobre a segunda etapa da 12ª campanha do WEC, como as informações sobre o traçado, as expectativas dos pilotos brasileiros, as últimas notícias e o que esperar da competição inédita em Ímola. Além de tudo isso, saiba quem são os líderes dos cinco campeonatos em jogo (atualizado).

Características do circuito

O Autódromo Internacional Enzo e Dino Ferrari (Ímola) possui 4,909 km de extensão, 21 curvas no total (9-D e 12-E), e fluxo no sentido anti-horário, com a presença de aclives e declives acentuados durante a volta.

A pista tem como características principais trechos predominantes de média a alta velocidade, curvas com tangências diversas e setores estreitos e técnicos. A única parte que oferece uma longa zona de aceleração é a “reta” dos boxes, entre as curvas 19 e 2.

Vale mencionar que o circuito testa bastante o sistema de freios dos carros, já que as zonas de forte aceleração são seguidas de curvas fechadas. Abaixo, confira como é uma volta no traçado italiano, através do game/simulador F1 22.

Devido à sua natureza clássica, estreita e que apresenta poucas oportunidades de ultrapassagem, é esperado que o principal desafio para os competidores das duas classes do Mundial de Endurance será o ganho de posições.

Com um grid que soma quase quarenta carros (37), o tráfego pode ser um problema para os pilotos, tanto no classificatório quanto na corrida de domingo. Assim, a qualificação e a Hyperpole serão importantes, pois um bom lugar no grid inicial pode garantir uma boa finalização após cruzar a linha de chegada.

Além disso, é esperado que os pilotos da Hypercar atinjam a velocidade máxima de, aproximadamente, 312 km/h e viajem com o acelerador totalmente pressionado durante 50% da volta.

Expectativas dos pilotos brasileiros
Augusto Farfus (Foto: Rodrigo Ruiz/RR Media)

Augusto Farfus (BMW M WRT LMGT3 #31): “A nossa equipe testou recentemente em Ímola. Entendo que será um traçado um pouco mais difícil para nós por conta das características da pista e do asfalto. Entretanto, o objetivo é pontuar sempre porque o FIA WEC é um campeonato mais de regularidade do que de resultados separados.”

Nicolas Costa (Foto: Rodrigo Ruiz/RR Media)

Nicolas Costa (United Autosports LMGT3 #59): “Temos tudo para irmos muito bem em Ímola. É uma pista que conheço, diferente de Lusail, então já é uma coisa a menos para me preocupar. É um circuito que amo. Já morei perto quando corri na Itália, então é um lugar que realmente guardo com muito carinho.

“Correr de McLaren em Ímola, dez dias antes do aniversário de 30 anos da morte do Ayrton Senna, torna tudo ainda mais emocionante. Vai ser uma corrida para se guardar na memória, então espero que a gente consiga mostrar um bom desempenho e honrar nossas raízes lá.”

BOP para a prova
(Foto: Julien Delfosse/DPPI)

Confira o Balanço de Performance aplicado na divisão Hypercar para as 6 Horas de Ímola:

Alpine (LMDh)

Peso: 1042 kg (-28);

Potência: 514 kW (+4);

Duração de energia: 909 MJ (Megajoules) (sem alteração);

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: Não possui (motor híbrido utilizado apenas para modo ataque e regeneração de energia).

BMW (LMDh)

Peso: 1035 kg (-25);

Potência: 511 kW (+5);

Duração de energia: 905 MJ (Megajoules) (+1);

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: Não possui (motor híbrido utilizado apenas para modo ataque e regeneração de energia).

Cadillac (LMDh)

Peso: 1030 kg (-2);

Potência: 517 kW (+18);

Duração de energia: 908 (Megajoules) (+18);

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: Não possui (motor híbrido utilizado apenas para modo ataque e regeneração de energia).

Ferrari

Peso: 1041 kg (-34);

Potência: 510 kW (+7);

Duração de energia: 904 MJ (Megajoules) (+2);

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: 190 km/h.

Isotta Fraschini

Peso: 1058 kg (-27);

Potência: 520 kW (+6);

Duração de energia: 920 MJ (Megajoules) (+3).

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: 190 km/h.

Lamborghini (LMDh)

Peso: 1034 kg (-7);

Potência: 516 kW (+14);

Duração de energia: 908 MJ (Megajoules) (+13);

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: Não possui (motor híbrido utilizado apenas para modo ataque e regeneração de energia).

Peugeot (LMH sob nova homologação)

Peso: 1061 kg;

Potência: 510 kg;

Duração de energia: 906 MJ (Megajoules);

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: 190 km/h.

Porsche (LMDh)

Peso: 1033 kg (-15);

Potência: 508 kW (+3);

Duração de energia: 901 MJ (Megajoules) (+1);

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: Não possui (motor híbrido utilizado apenas para modo ataque e regeneração de energia).

Toyota

Peso: 1060 kg (-29);

Potência: 516 kW (+6);

Duração de energia: 916 MJ (Megajoules) (+2);

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: 190 km/h.

Últimas notícias
Estreia do 9×8 Evolution
(Foto: Peugeot Sport/Divulgação)

A Peugeot TotalEnergies estreará nas 6 Horas de Ímola o 9X8 Evolution, o carro reprojetado da fabricante francesa de Hypercar, que agora conta com uma asa traseira e uma largura maior nos pneus traseiros, além de outras mudanças técnicas e no visual.

Ao ingressar no Mundial de Endurance em 2022, o 9X8 chegou com uma proposta ousada e que chamou atenção: a ausência de asa traseira. A opção de não utilizar o spoiler veio da concepção inovadora do projeto, de gerar downforce de forma natural, apenas com o design da carenagem e difusores.

Segundo o Diretor Técnico da Peugeot Sport, Olivier Jansonnie, a atualização no hipercarro da marca tem o objetivo de fazê-lo se igualar aos rivais na divisão master do WEC e brigar pelas posições altas nas corridas.

Gounon estreia na Hypercar pela Alpine
Jules Gounon (Foto: Divulgação)

A equipe Alpine de Hypercar anunciou que o piloto reserva, Jules Gounon, estreará no Mundial de Endurance neste fim de semana. O automobilista francês substituirá o piloto titular do A424 #35, Ferdinand Habsburg, que se recupera de um acidente durante uma sessão de testes em Motorland Aragon, na Espanha, que realizou em março.

Diante de uma grande oportunidade em sua carreira, Gounon se juntará a Paul-Loup Chatin e Charles Milesi na prova inaugural do WEC no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, local onde conquistou um pódio quando correu na classe de turismo GT World Challenge, em 2022.

Cadillac terá dupla em vez de trio
(Foto: Chip Ganassi Racing/Divulgação)

Por conta de uma reformulação no line-up de corridas com 6 horas de duração, a Cadillac Racing de Hypercar escalou apenas dois pilotos para a segunda etapa da temporada na Itália. Alex Lynn e Earl Bamber foram os escolhidos para guiar o V-SERIES R #2 da montadora americana no circuito de Ímola.

O chefe de operação da equipe Ganassi (que auxilia a Cadillac no WEC), Stephan Mitas, afirmou em entrevista ao Motorsport.com que há alguns benefícios de desempenho em ter apenas dois condutores em provas de 6 horas.

Apesar da ideia a equipe operacional, a fabricante da General Motors não se pronunciou oficialmente sobre apoiar ou não essa manobra em relação ao line-up de pilotos. Porém, com base na lista de inscritos nas 6 Horas de Ímola, é de se acreditar que foi aprovado pela marca.

O que esperar
(Foto: Toyota Gazoo Racing Europe)

O novo local de provas do WEC é conhecido no automobilismo mundial por algumas características gerais: alta velocidade, curvas lentas, trechos técnicos e ultrapassagens menos frequentes.

Essas especificidades, somadas ao ambiente competitivo e cheio de ação do Mundial de Endurance, geram a expectativa de uma corrida conturbada e com várias interrupções, o que pode tornar essa uma disputa de sobrevivência.

Situação atual na Hypercar

Após vencer os 1812 km do Catar, a Porsche Motorsport chega à Itália como a líder do campeonato da divisão principal, com o 963 LMDh #6 de Kévin Estre, André Lotterer e Laurens Vanthoor. A equipe alemã é seguida de perto pela dona da casa, Ferrari, e pela atual campeã, Toyota, que estarão mais leves e com maior duração de energia, de acordo com o BoP.

Assim, há uma grande possibilidade de Ímola presenciar uma batalha épica entre as três fabricantes, com a possibilidade de uma forte apresentação da Peugeot com o seu 9X8 Evolution, agora equipado com asa traseira e totalmente reprojetado.

A Cadillac Racing, que foi desclassificada da etapa de abertura no Catar por utilizar um difusor traseiro mais alto que o permitido no regulamento, implantará a nova abordagem de escalar apenas dois pilotos, na tentativa de recuperar o que foi perdido em Losail.

Com a Isotta Fraschini na lanterna, as outras e principais donas da casa Ferrari e Lamborghini, se enfrentarão na clássica pista italiana de forma acirrada, com o objetivo de uma boa finalização diante de seus fãs.

Ao considerar a quantidade de carros no line-up (dois 499P) e da situação no campeonato de fabricantes, a escuderia do cavalo empinado é a grande favorita a vencer essa competição das duas gigantes do setor automotivo de supercarros.

Situação atual na LMGT3

Na categoria de carros turismo, a equipe privada Manthey PureRxcing com o 911 #92 lidera na classificação, com 11 pontos de vantagem sobre o Aston Martin Vantage EVO #27 da Heart of Racing e 15 em cima do Vantage #777 da D’Station Racing.

Na frente por pouco e seguida de duas máquinas da Aston Martin, não será fácil para a Manthey segurar a liderança após a etapa em Ímola. O Porsche líder tem a companhia próxima de dois carros da Aston, em que o mais perto liderou as duas últimas sessões do Prólogo, no Catar.

Outra escuderia que está na briga pelas primeiras posições é a WRT, que se encontra na P4 e P6 na tabela com as BMW M4 #46 e #31 (guiada pela brasileiro Augusto Farfus), respectivamente. A equipe belga segue na frente das duas Ferrari 296 da principal dona da casa na divisão, Vista AF Corse, esta que competirá em busca de uma finalização que traga alegria aos ‘tifosi’, os fãs da Ferrari.

Além da AF Corse, as outras escuderias com sede na Itália, Iron Dames e Iron Lynx, darão tudo de si para cruzar a linha de chegada nas primeiras colocações, principalmente a segunda mencionada, que se encontra zerada no campeonato da LMGT3.

O outro representante brasileiro na categoria de carros de turismo, Nicolas Costa, chega ao Autódromo Enzo e Dino Ferrari com sede de conquistar os primeiros pontos para a United Autosports. Para isso, Nicolas precisa não só ir bem ao guiar a McLaren 720S EVO #59 da equipe americana, mas contar com uma boa corrida de seus parceiros James Cottingham e Grégoire Saucy em seus stints.

Top 3 do campeonato de pilotos da Hypercar:

1 – André Lotterer, Kevin Estre e Laurens Vanthoor (Porsche Penske Motorsport 6#) – 38 pts;

2 – Callum Illot, Norman Nato e Will Stevens (Hertz Team JOTA #12) – 27 pts;

3 – Matt Campbell, Michael Christensen e Frederic Makowiecki (Porsche Penske Motorport #5) – 23 pts.

Top 3 do campeonato de fabricantes da Hypercar:

1 – Porsche – 39 pts;

2 – Toyota – 23 pts;

3 – Ferrari – 18 pts.

Top 3 do campeonato de equipes privadas da Hypercar:

1 – Hertz Team JOTA #12 – 38 pts;

2 – AF Corse #83 – 27 pts;

3 – Proton Competition #99 – 23 pts.

Top 3 do campeonato de pilotos da LMGT3:

1 – Aliaksandr Malykhin, Joel Sturm e Klaus Bachler (Manthey PureRxcing #92) – 38 pts;

2 – Ian James, Daniel Mancinelli e Alex Riberas (Heart of Racing #27) – 27 pts;

3 – Clément Mateu, Erwan Bastard e Marco Sorensen (D’Station Racing #777) – 23 pts.

Top 3 do campeonato de equipes da LMGT3:

1 – Manthey PureRxcing #92 – 38 pts;

2 – Heart of Racing #27 – 27 pts;

3 – D’Station Racing #777 – 23 pts.

Transmissão

As 6 Horas de Ímola contará com transmissões no BandSports, Youtube Esporte na Band e Youtube Portal Grande Prêmio, com a largada programada para 8h (horário de Brasília). A PROGRAMAÇÃO COMPLETA, incluindo os links de transmissão, você encontra aqui!