Início Destaque WEC – Recap: Vitória da Toyota nas 6 Horas de Ímola –...

WEC – Recap: Vitória da Toyota nas 6 Horas de Ímola – 2024

238
(Foto: Toyota Gazoo Racing Europe Media)
Corrida inaugural na Itália mostrou mais uma forte apresentação da Porsche, deslize da Ferrari e desempenho notável da BMW.

O World Endurance Championship (WEC) realizou ontem (21) as 6 Horas de Ímola, a segunda etapa do calendário 2024, que aconteceu, de forma inédita, no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, na região da Emilia-Romagna, localizada ao norte da Itália.

A equipe que levou a melhor na Hypercar foi a Toyota Gazoo Racing Europe, com o #7 guiado por Mike Conway, Kamui Kobayashi e Nyck De Vries, enquanto o outro GR010 da escuderia japonesa, o #8 de Sébastien Buemi, Brendon Hartley e Ryo Hirakawa, terminou em quinto lugar.

Logo atrás do GR010 vencedor, finalizaram o Porsche 963 #6, de Kevin Estre, André Lotterer e Laurens Vanthoor, e o carro irmão da fabricante alemã, o #5, de Matt Campbell, Michael Christensen e Frédérick Makowiecki.

Resultado comentado na Hypercar

A Ferrari, que dominou as primeiras atividades do final de semana e ainda garantiu a hiperpole em casa, sofreu altos e baixos durante a prova. Após liderar com os dois carros da fábrica (#50 e #51) da primeira ao final da terceira hora, uma má interpretação da meteorologia por parte da equipe a fez manter os pneus slicks durante um período de chuva.

No final, o erro custou caro e a Ferrari AF Corse finalizou na P4, com o 499P #50 de Miguel Molina, Antonio Fuoco e Nicklas Nielsen, e na P7, com o carro irmão #51, guiado por Alessandro Pier Guidi, Antonio Giovinazzi e James Calado. Mais uma vez desde o ano passado, a Scuderia perde para a Toyota em seu território.

A BMW M WRT foi uma das equipes que se envolveram no engavetamento durante a primeira volta, na curva 2, mas que aproveitou bem a oportunidade gerada pela chuva na terceira parte da competição. O V8 #15 do trio Dries Vanthoor, Raffaele Marciello e Marco Wittmann foi o carro danificado após a largada, e ficou parado por mais de 40 voltas sob reparos.

Por outro lado, a montadora alemã (em parceria com a WRT) garantiu um resultado sólido em Ímola: o V8 #20 conduzido por Sheldon Van Der Linde, Robin Frijns e René Rast concluiu a disputa na sexta posição, e selou os primeiros pontos da BMW WRT na estreia da fabricante na classe principal do WEC.

Entre as competidoras privadas, a AF Corse também foi atrás da Ferrari e não trocou os pneus quando deveria, assim que a chuva começou. Ao cruzar a linha de chegada, a escuderia italiana conseguiu a P8, com o 499P #83 administrado pelos pilotos #Robert Kubica, Robert Schwartzman e Yifei Ye. Apesar do resultado que poderia ser melhor, a AF Corse foi a única equipe cliente a terminar na zona de pontos.

Assim como a BMW, a Peugeot TotalEnergies terminou as 6 Horas de Ímola com um carro no top 10 e o outro entre os últimos. Equipado de forma inédita com asa traseira, o 9X8 #93 da montadora francesa, guiado por Mikkel Jensen, Nico Müller e Jean-Éric Vergne, recebeu a bandeira quadriculada na P9, uma boa finalização da Peugeot, que adicionou seus primeiros pontos nesta temporada.

Em contraste, o 9X8 #94 do trio Paul Di Resta, Loic Duval e Stoffel Vandoorne, foi um dos carros atingidos na confusão no início da corrida, e perdeu alguns minutos na garagem. No final da prova, os pilotos do #94 finalizaram na P14, na frente da tripulação dos dois A424 da Alpine, do Tipo 6 da Isotta Fraschini, do Porsche 963 da Proton Competition e de um dos V8 da BMW WRT.

Entre os dez carros que pontuaram na disputa inaugural no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, a Cadillac Racing saiu de Ímola com algo a comemorar. A escuderia americana, com o V-Series.R #2 conduzido apenas por Earl Bamber e Alex Lynn, mostrou que a ideia de ter uma dupla em vez de um trio no cockpit em corridas de 6 horas de duração é promissora, e pode trazer resultados ainda melhores para a marca no futuro.

Equipes que não pontuaram

Diferente das equipes da Hypercar que saíram da Itália com algo em mãos, a Hertz Team Jota, Lamborghini Iron Lynx, Alpine, Isotta Fraschini e Proton Competition, ficaram longe da zona de pontos.

A Hertz Jota, com seu 963 #38 administrado pelo trio Jenson Button, Philip Hanson e Oliver Rasmussen, finalizou na P11, seguida da Lamborghini SC63 #63 dos pilotos Mirko Bortolotti, Edoardo Mortara e Daniil Kvyat. O carro irmão da cliente da Porsche, o 963 #12 conduzido por Will Stevens, Callum Ilott e Norman Nato, foi o décimo terceiro colocado.

A equipe francesa Alpine cruzou a linha de chegada com seus dois carros, mesmo com um deles envolvidos no engavetamento após o apagar das luzes. O A424 #35 dos pilotos Paul-Loup Chatin, Jules Gounon e Charles Milesi concluiu a segunda disputa da temporada na P15, enquanto o #36 de Nicolas Lapierre, Mick Schumacher e Matthieu Vaxiviere, recebeu a bandeirada final duas posições atrás, na P17, logo atrás do Tipo 6 da Isotta Fraschini.

A cliente da Porsche, Proton Competition, viu o seu 963 #99 guiado pelo trio Harry Tincknell, Neel Jani e Julien Andlauer, concluir na penúltima posição (P18) em território italiano. Assim, a escuderia alemã vivenciou em Ímola um contraste em relação a etapa anterior, no Catar, onde terminou a competição no top 10.

LMGT3

Na divisão de carros turismo do Mundial de Endurance, a BMW WRT foi o grande destaque nas 6 Horas no Autódromo Enzo e Dino Ferrari. O M4 #31 do brasileiro Augusto Farfus e seus companheiros de equipe, Darren Leung e Sean Gelael, largou na quarta colocação, mostraram um ritmo forte durante a corrida e levaram a vitória na Itália.

De forma incrível, o segundo lugar do pódio foi conquistado pelo carro irmão da equipe belga, o #46 de Ahmad Al Harthy, Valentino Rossi e Maxime Martin. Vale mencionar que essa foi a primeira finalização no top 3 do multicampeão de MotoGP, Rossi, que se aposentou da maior categoria mundial de motovelocidade em 2021.

O terceiro lugar ficou com o Porsche 911 #92 da Manthey Racing, dos pilotos Aliaksandr, Malykhin e Joel Sturm, mais uma forte conclusão da escuderia lituana, que demonstra consistência ao também concluir a corrida anterior no Oriente Médio no top 3, mas no ponto mais alto do pódio.

Uma equipe que comemorou o resultado das 6 Horas de Ímola foi a United Autosports, com o McLaren 720S #95 da tripulação formada por Joshua Caygill, Nicolas Pino e Marino Sato, ao receber a bandeira quadriculada na P6, o que permitiu a equipe americana alcançar seus primeiros pontos neste ano.

O 720S #59, do piloto brasileiro Nicolas Costa e seus parceiros, James Cottingham e Grégoire Saucy, cruzou a linha de chegada na P11, a uma colocação do top 10.

Top 3 do campeonato de pilotos da Hypercar:

1 – André Lotterer, Kevin Estre e Laurens Vanthoor (Porsche Penske Motorsport 6#) – 56 pts;

2 – Kamui Kobayashi, Mike Conway e Nyck De Vries (Toyota Gazoo Racing Europe #7) – 40 pts;

3 – Frédéric Makowiecki, Matt Campbell e Michael Christensen (Porsche Penske Motorport #5) – 39 pts.

Top 3 do campeonato de fabricantes da Hypercar:

1 – Porsche – 57 pts;

2 – Toyota – 48 pts;

3 – Ferrari – 31 pts.

Top 3 do campeonato de equipes privadas da Hypercar:

1 – Hertz Team JOTA #12 – 53 pts;

2 – AF Corse #83 – 52 pts;

3 – Proton Competition #99 – 23 pts.

Top 3 do campeonato de pilotos da LMGT3:

1 – Aliaksandr Malykhin, Joel Sturm e Klaus Bachler (Manthey PureRxcing #92) – 54 pts;

2 – Augusto Farfus, Darren Leung e Sean Gelael (WRT #31) – 37 pts;

3 – Alex Riberas, Daniel Mancinelli e Ian James (Heart of Racing #27) – 37 pts.

Top 3 do campeonato de equipes da LMGT3:

1 – Manthey PureRxcing #92 – 54 pts;

2 – WRT #31 – 37 pts;

3 – Heart of Racing #27 – 37 pts.

A próxima etapa do WEC será as 6 Horas de Spa-Francorchamps, no dia 11 de maio.