Início Destaque FÓRMULA 1 – Um super regulamento

FÓRMULA 1 – Um super regulamento

166

 3 min de leitura

Foto: Mercedes AMG F1 Twitter Oficial

E durante os testes coletivos de Barcelona esta semana, a Mercedes tirou da cartola seu novo possante para temporada 2020 e juntamente com o mesmo, uma peça fundamental para definir o campeonato – a DED (Direção de Eixo Duplo). Escrevi um pouco sobre isso na seguinte matéria: “Mercedes sendo Mercedes”!

Mas em meio a pressão das demais escuderias, menos astutas que a Mercedes, a FIA, se viu em uma saia justa. E quando isso acontece qual é a ação imediata da FIA?

A) Deixar o circo pegar fogo e as equipe se matarem, no lema: “Que vença a melhor”, fazendo com que a F1 se faça cada vez mais competitiva e interessante;
B) Fingir demência e ignorar o fato de que o mundo é dos espertos e realmente os espertos se dão bem e deixar fluir, fingindo completa demência;
C) Recalcular a rota, cortar as asinhas dos espertos e ferrar com a competitividade aberta e limpa, seguindo o regulamento já existente, mudar o regulamento para o próximo ano desestimulando uma boa briga entre os espertos e tornando a F1 mais sem graça que água com açúcar.

Acertou quem escolheu a alternativa “C”, para desespero geral da nação a FIA já proibiu o sistema de Direção de Eixo Duplo para 2021, já que para 2020 não adiantava chorar sobre o leite derramado. A Mercedes realmente arrasou, foi esperta e terá um ano para aproveitar da engenhoca. Em 2021 o regulamento já mudou e a Mercedes terá que se reinventar, começa então a partir de agora a caçada a novas brechas no regulamento.

Parecendo menino pequeno, quando perde o game, as demais equipes e pilotos começaram o falatório sobre a DED. E bem capaz que a Mercedes, sendo Mercedes, não se asseguraria do que estava fazendo bem antes de apresentar seu novo possante para 2020. Era mais que óbvio que eles já haviam consultado a FIA, mas como para 2020 não havia solução o jeito foi a FIA, tomar providências e deixar a coisa bem morna para 2021.

Para o próximo ano a DED está vetada! De acordo com Ross Brawn, diretor esportivo da Fórmula 1, quando há uma nítida exploração das brechas do regulamento, é preciso recalcular a rota e mudar o regulamento.
O que ele e a torcida do flamengo da FIA não conseguem enxergar é que se não for essa astúcia e audácia das equipes diante do regulamento, o esporte fica cada vez mais sem graça e chato de se ver, é por essas e outras que não me canso de ouvir da velha guarda das arquibancadas que não temos mais disputas como antigamente.

Logo ele, Brawn, que esteve ligado direta e indiretamente na conquista dos sete títulos de Schumacher e que esteve e fez acontecer o início da Mercedes, isso mesmo jovens. Ross Brawn, em 2009 fundou a Brawn GP, desenvolveu nitidamente o melhor carro do grid, fato que lhe trouxe mais um título do Mundial de Pilotos, com o também inglês Jenson Button, e de Construtores, no ano seguinte a alemã Mercedes-Benz anunciou a compra da Brawn GP. A equipe passou a se chamar então Mercedes GP e Ross Brawn passou a ser co-proprietário da equipe além de chefe de equipe. Em 2011 Ross Brawn e Nick Fry, seu antigo colega em várias equipes, venderam suas suas ações remanescentes a Mercedes-Benz. Em 2017, a Liberty Media, atual controladora dos direitos comerciais da Fórmula 1, anunciou a demissão de Bernie Ecclestone e para o seu lugar, foi anunciado Ross Brawn, e foi assim que ele Brawn passou de esperto a controlador de espertinhos da F1.

Resumindo, a partir de 2021 a Mercedes não pode mais usar a DED, e lá vai a Mercedes reinventar a roda novamente, é sentar e esperar a próxima invenção que dará a Mercedes o ganho de alguns décimos de segundo, que sá o Mundial de Construtores e de Piloto, só para não perder o costume.

VEJA TAMBÉM
SIGA A GENTE

Além das redes sociais do Tomada de Tempo, não deixem de seguir também o JM Online e claro, meus perfis: