Início 12 Horas de Tarumã RETROSPECTIVA 2017 – PARTE 4 / ESPECIAL SATTI RACING – Os grandes...

RETROSPECTIVA 2017 – PARTE 4 / ESPECIAL SATTI RACING – Os grandes campeões e vencedores do esporte a motor em 2017!

107

 6 min de leitura

Não se assuste! Não, realmente não venceram (ainda), não foram campeões (ainda), mas jamais esqueceríamos dos amigos da SATTI Racing (Sattinho, Ian Ely, Daniel Claudino e demais envolvidos)! Precisamos ressaltar e publicar um pouco de um ano de muito trabalho, um carro equipado com um VW 8v Turbo e algumas dificuldades, mas com excelentes resultados dentro do contexto e claro, evolução e aprendizado dia após dia, prova após prova!

ENDURANCE BRASIL – Campeonato Brasileiro

Foram ao todo 6 etapas válidas pelo Brasileiro de Endurance: Tarumã (1), Curitiba/Pinhais, Interlagos, Santa Cruz, Velo Città e Tarumã (2)!

Na 1ª etapa (Tarumã), após figurar no TOP3, uma quebra de componente da suspensão obrigou o MCR #71 a efetuar uma nova parada e terminou ainda, após boa recuperação, em 5º na sua classe. Partimos então para a 2ª etapa do Brasileiro de Endurance, em Curitiba/Pinhais/PR, com a SATTI representada por 2 carros: MCR#71 na GP1 e o MCR#96 na classe P3. Infelizmente, com problemas no carro (muitas dificuldades nos FREIOS), a dupla Ian Ely e Daniel Claudino terminaram apenas em 7º na classe. Já na P3, fato interessante se deu em relação ao #96, em que a equipe Satti Racing mostrou que qualquer esforço para manter ou devolver um carro à pisa VALE SIM MUITO A PENA! Com problemas na embreagem no numeral #96, a equipe teve que trocar peças do carro para tentar devolver o carro à disputa! FELIZMENTE, após muito tempo de trabalho, o #96 retornou à pista e com a penalização de 2 carros à sua frente, foi anunciado pela direção da prova que Mallaco, Cignetti e Avila (que chegaram em 5º) deveriam subir para receber o troféu de 3º lugar!

Pódio da classe P3 – Foto: Facebook de Mallaco Maan / Piloto #96 – Satti Racing

Fantástico, principalmente para nós do TDT, que presenciamos a garra, a vontade dessa equipe, incluindo pilotos, chefe da equipe e os mecânicos! E junto com eles, nós do TOMADA DE TEMPO, subimos também ao pódio (no bom sentido claro), já que o carro #96 foi adesivado com nossa marca, uma surpresa MUITO agradável que recebemos dessa equipe muito bacana! Fora a surpresa também nas paredes dos boxes!

Em seguida tivemos a ABSOLUTA 500, válida pela 3ª etapa do brasileiro. Em Interlagos, a valente equipe SATTI Racing, da dupla Ian Ely e Daniel Claudino encarou o desafio de cabeça erguida, andou à frente de muitos favoritos e mesmo com pouca intimidade com o traçado paulista demonstrou muita evolução no final de semana paulista. Mas infelizmente o protótipo MCR #71 apresentou um GRANDE problema em seu VW 8v Turbo na segunda parte da prova e acabou abandonando (cabeçote com problema e que literalmente destruiu todo o motor, não sobrando nem o bloco para contar história). Mais uma vez a questão foi a confiabilidade, já que demostraram que o desempenho vinha evoluindo bem. Evolução esta, comprovada na 4ª etapa em Santa Cruz do Sul na sequência! Ian e Daniel literalmente tiraram tudo que podiam do MCR#71 com seu motor reserva, de menor potência e conquistaram um mais que merecido 4º lugar na GP1 – apenas 3 voltas atrás do fantástico Porsche #20.

Chegamos então à 5ª etapa do Brasileiro de Endurance em Velo Città/SP em que a nossa dupla Ian Ely e Daniel Claudino não participaram! Motivo? Mais que justificável: Casório de Daniel Claudino! Felicidade eterna ao Casal!

Mas na grande e imperdível final, lá estava a turma da SATTI Racing! Com motor reformulado e um novo setup, o MCR #71 desembarcou em Tarumã com muita confiança e determinação! Mas infelizmente mesmo, vimos Ian Ely e Daniel Claudino abandonarem quando faltava menos de 15 minutos para o fim, uma pena que sendo bem sincero, arrancou lágrimas deste de voz escreve e de tantos outros torcedores. Mas nada que apagasse o brilho! Fizeram uma BELA, FANTÁSTICA prova, andando entre o TOP6 praticamente toda a etapa.

O numeral #71 em uma bela prova antes de abandonar – Foto: Reprodução

E segue uma galeria de fotos com a evolução do MCR#71 ao longo da temporada (Brasileiro de Endurance e 12 Horas de Tarumã):

E não iríamos esquecer, já que nesta mesma prova (mais uma vez) estávamos (nós do TOMADA DE TEMPO) muito bem representados pelo MCR #96:

Foto: Cintia Azevedo
12 HORAS DE TARUMÃ

E não poderíamos, de forma alguma, deixar de ressaltar o resultado da fé, foco, esforço e muito empenho/dedicação! Assim podemos resumir o GRANDE e MERECIDO pódio dos garotos Ian Jepsen Ely e Daniel Claudino, que assumiram a fantástica tarefa de conduzir o MCR #71 da Satti Racing por 12 Horas de prova em Tarumã! A dupla conquistou P3 na geral e em 2º na GP1. E se faltava algo para coroar a SATTI Racing em 2017, Tarumã resolveu!

Comandados por Eduardo Sattinho e apoiados por uma equipe/staff dedicada e esforçada, cravaram um P3 na classificação, mas largaram em P2 após punição ao #65 dos Ribeiros. Na prova, já na 2ª hora assumiram a ponta com Daniel Claudino no comando, mantendo um ritmo impecável, não pelo risco, mas como foi dito por Ian anteriormente, pensando na REGULARIDADE. Até a 5ª hora ainda eram líderes e na troca de direção entre Daniel e Ian, o MCR71 já estava com dificuldade de potência graças a um problema no turbo, uma mangueira que havia sido trocada por segurança antes da prova e que graças a Deus ainda tinham a velha, que salvou a pátria. Ian retornou em P3, 6 ou 8 voltas atrás do #32. Com uma quantidade razoável de entradas do Safety-Car e o Ian acatando os pedidos da equipe para apertar o acelerador, ao final das 8ª/9ª horas o MCR #71 retornou à liderança novamente, após parada do Turabão #32, com quem realmente “disputou” até o final.

Entre as 9ª/10ª horas, após outro pit-stop do MCR #71, o Tubarão #32 assumiu novamente a ponta! Ao final da 10ª hora, mais uma parada do MCR #71 com problemas na suspensão, perde 8 voltas em relação ao #32, permite que o Tubarão #5 também o ultrapasse, assim como o #26 dos Scheer e retorna em 4º, já que logo em seguida o #27 de Machado/Pereira/Castro também entra para os boxes com problemas, perdendo também a posição para o #5 de Andrade/Viana/Martini e o #26 dos Scheer!

Mas o #71, após uma volta de retorno e ainda com problemas, retorna aos boxes! Meu Deus, mais 5 INFINDÁVEIS minutos e retornam à pista novamente! Ainda em 4º na geral (3º na GP1 que é o que vale) e 6 voltas atrás do ProtoV8 dos Scheer, Ian Ely no comando! Pouco depois o MRX #27 abandona a prova, sem chances de solução aos problemas enfrentados. Faltando 30 minutos, problemas com o #26 dos Scheer e o MCR #71 assume a terceira colocação para não mais perder! Em 4º geral ficou o #56 da classe P3, que leva a vitória em sua classe e fechando o TOP5 geral, outro GP1 de numeral #109.

Festa da Satti Racing após a prova! Foto: Satti Racing Facebook / Niltão do Amaral

PARABÉNS aos nossos amigos IAN ELY e DANIEL CLAUDINO pelo feito, foram 10 horas perfeitas enquanto o carro aguentou e esse P3/P2 é muito importante, que venha 2018 com esse carro que se mostrou FORTE, muito melhor e mais confiável! PARABÉNS ao Eduardo Sattinho pela persistência e comando, em conjunto com TODA a equipe da SATTI RACING, e que equipe hein! Foram guerreiros! O caminho tá certo e vocês são fortes!

Créditos: Dudu e Fabio Leal

E mais uma vez a SATTI RACING nos proporcionou um grande momento de honra e alegria! Não é que estávamos estampados na lateral do MCR #71? Foi muito gratificante! Valeu galera!

Foto: William Inácio
ETERNA TORCIDA

De nossa parte fica a TORCIDA de sempre e a certeza de que o caminho é esse Satti Racing! Motor novo, outros equipamentos novos, tudo como manda o figurino e vimos um carro muito mais forte ao final do campeonato! Parabéns ao Eduardo, Ian, Daniel e toda a turma dessa equipe brilhante e que promete muito! Que venha 2018 e que venha a tão esperada caixa de câmbio!

VEJA TAMBÉM