Início Destaque FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para o GP dos...

FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para o GP dos Estados Unidos – 2021

1263
(Foto: Fórmula 1/Divulgação)
Confira o que pilotos e chefes de equipe esperam da próxima etapa do calendário, desta vez, em território americano.

Nesse fim de semana (22, 23 e 24 de outubro), a Fórmula 1 dará continuidade à temporada 2021 com o Grande Prêmio dos Estados Unidos, a décima sétima prova do calendário, no Circuito das Américas, mais conhecido como COTA (Circuit Of The Americas), localizado em Austin, Texas.

O GP americano retorna após ficar de fora do itinerário da categoria ano passado, devido a restrições de saúde e segurança implantadas frente a pandemia do coronavírus. Assim, a última visita da F1 aos EUA foi em 2019.

(Foto: Haas/Divulgação)

Essa competição será a corrida em casa para a Haas, a única escuderia americana do grid. Por isso, a equipe será o centro das atenções durante os três dias de evento e tem como principal desejo conquistar seus primeiros pontos da temporada em sua terra natal.

Abaixo, confira o que pilotos e chefes de equipe, que se manifestaram, esperam do GP americano, em ordem decrescente da classificação atualizada do campeonato de construtores.

Mercedes (433,5 pts)

(Foto: Mercedes/Divulgação)

Lewis Hamilton #44: Não comentou.

Valtteri Bottas #77: O COTA é um dos meus circuitos favoritos do calendário; possui um layout criativo, com curvas de alta velocidade, retas decentes, é bem fluido, e costuma gerar corridas boas.

A largada é bem acirrada e, após a curva 1, há uma sequência de curvas em S. Por isso, você pode ganhar ou perder posições em um estalar de dedos.

A curva 1 é bem difícil de fazer, pois é cega e vem após uma subida íngreme. Em seguida, a pista se nivela e faz o carro ficar leve de novo. Esses elementos tornam esse traçado único.”

Toto Wolff (chefe da equipe): Estamos animados por estar de volta a Austin pela primeira vez desde 2019, é sempre uma parada popular no calendário e mal podemos esperar para ver todos os fãs americanos apaixonados por velocidade.

O Circuito das Américas é uma pista divertida para os pilotos. Existem algumas curvas muito rápidas e fluidas, além de seções técnicas e boas oportunidades de ultrapassagem. Tem um pouco de tudo e é um ótimo traçado para corridas, então tenho certeza de que estamos prontos para um final de semana divertido.”

Red Bull Racing (397,5 pts)

(Foto: Red Bull Racing/Divulgação)

Max Verstappen #33: Vai ser bom estar de volta à América. Sempre fomos competitivos nos Estados Unidos e chegamos perto de bons resultados, então agora é preciso converter isso em uma vitória. Estamos focados em fazer o melhor que podemos e sempre tentar vencer a corrida e isso não será diferente em Austin. Será outra batalha acirrada neste fim de semana e estou ansioso por isso.

Sergio Perez #11: Austin parece uma corrida em casa para mim porque sou sempre muito bem recebido aqui, adoro vir para os Estados Unidos. Esta é a parte mais especial da temporada para mim, com o Grande Prêmio americano e depois minha corrida em casa no México vindo logo em seguida. Haverá muito apoio para mim e para a equipe neste fim de semana, então espero agradar a muita gente na multidão e, claro, no México.”

Christian Horner (chefe da equipe): Não comentou.

Mclaren (240 pts)

(Foto: Mclaren F1 Team/Divulgação)

Lando Norris #4: Mal posso esperar para voltar à América neste fim de semana, onde vamos tentar nos recuperar do resultado na Turquia. Austin é conhecido por sua ótima atmosfera e tenho certeza que será o mesmo novamente este ano com os fãs sendo superpacientes.

Sem dúvidas, COTA é um dos circuitos mais emocionantes do calendário. Mesmo que essa pista tenha elementos de outras do calendário da F1, ainda parece um lugar único para correr. Participei de uma corrida virtual em torno do traçado americano no ano passado, mas estou ansioso para correr lá de verdade em um carro de F1 depois de dois anos. Espero que seja um bom fim de semana para nós.”

Daniel Ricciardo #3: Estou animado por estar nos Estados Unidos após um hiato de um ano. A cidade de Austin é um lugar especial, conhecido pelos rodeios, churrasco e todas essas coisas boas. Sem mencionar que COTA é indiscutivelmente uma das melhores pistas em que podemos correr. Precisamos compensar a falta de presença no ano passado, então vamos trabalhar muito para um bom resultado.

Andreas Seidl (chefe da equipe): Estamos ansiosos para voltar aos Estados Unidos neste fim de semana, enquanto nos dirigimos para as seis últimas corridas da temporada. Ter Austin de volta no calendário este ano é ótimo para o esporte e, o mais importante, para os fãs americanos. O Grande Prêmio dos EUA oferece uma das atmosferas mais exclusivas do calendário.

“COTA é conhecido por se inspirar em algumas das melhores pistas do mundo e oferece uma variedade desafiadora de tipos de curvas. A posição em que estamos atualmente atesta o comprometimento e a dedicação de toda a equipe. Vamos continuar usando nosso desempenho máximo neste fim de semana.”

Ferrari (232,5 pts)

(Foto: Scuderia Ferrari/Divulgação)

Charles Leclerc #16: Não comentou.

Carlos Sainz #55: Não comentou.

Mattia Binotto (chefe da equipe): Não comentou.

Alpine (104 pts)

(Foto: Alpine F1 Team/Divulgação)

Fernando Alonso #14: É sempre divertido correr nos Estados Unidos e eu gosto do circuito de Austin. É um dos autódromos mais desafiadores do calendário, com cada setor da volta muito diferente do seguinte. As características da pista e do carro podem evoluir durante uma volta, portanto, isso o mantém alerta como piloto. É também uma pista que permite ultrapassagens, o que é bom.

“Sempre é garantido um bom ambiente em Austin e é um belo lugar para se visitar. Vamos ver se nosso pacote pode ser competitivo lá e esperamos que seja um fim de semana seco, para dar uma diferenciada em relação às provas anteriores.”

Esteban Ocon #31: Gosto muito de Austin e mal posso esperar para correr lá, o que não faço desde 2018, então estou definitivamente animado. Como um traçado, sinto que Austin é uma mistura legal de diferentes circuitos em um só.

“Após a subida única da Curva 1, o fluxo de curvas a seguir é como Suzuka ou a Maggots-Becketts em Silverstone. Depois, há a longa reta antes de uma parte um pouco mais apertada que, de certa forma, é como o setor final no México. É uma ótima pista, com algumas curvas rápidas, alguns desafios interessantes ao volante e também boas oportunidades de ultrapassagem.

Marcin Budkowski (diretor executivo da equipe): Estamos em uma luta acirrada pelo quinto lugar no Campeonato de Construtores desde o início da temporada, e vimos grandes oscilações de pontos em algumas corridas. Tínhamos uma vantagem de pontuação decente indo para a Turquia, mas sabíamos que estava longe de ser confortável.

Atualmente, essa vantagem encolheu e teremos de continuar a pontuar de forma consistente em todas as corridas e aproveitar todas as oportunidades para pontos maiores quando se apresentarem, ao mesmo tempo que ficamos de olho nos nossos concorrentes. Sem dúvida, estamos em um bom momento e desfrutando o desafio.

AlphaTauri (92 pts)

(Foto: Scuderia AlphaTauri/Divulgação)

Pierre Gasly #10: Particularmente, não fiz grandes corridas em Austin, o melhor que fiz foi chegar em 10º em 2019. Em termos de direção, a pista é realmente emocionante, muito rápida e gosto do primeiro setor, pois se assemelha um pouco a Suzuka. Depois disso, o segundo setor é um pouco mais lento e mais técnico. No geral, é muito interessante, embora eu ache que pode ser bem complicado neste fim de semana.

Tendo assistido a MotoGP algumas semanas atrás, os solavancos que já eram bastante graves da última vez que corremos lá, parecem ainda mais agora. Isso exigirá algum tipo de compromisso na configuração, mas não saberemos realmente até chegarmos lá. Não estou muito preocupado com isso, porque nosso carro está funcionando bem em todos os lugares no momento e só temos que evitar problemas, para que possamos continuar a pressionar a Alpine no campeonato.”

Yuki Tsunoda #22: Depois de Istambul, passei alguns dias no simulador e pilotei em COTA. Parece ser um circuito muito interessante, com vários tipos diferentes de curvas e aquela subida íngreme até a 1 é cega. Esse primeiro setor é como uma montanha-russa. Estou ansioso para experimentá-lo pela primeira vez.

Vi que os pilotos de MotoGP reclamaram da superfície da pista, por isso vamos ver se eles conseguiram fazer alguma melhoria a tempo para este fim de semana. Também será minha primeira viagem aos Estados Unidos e estou ansioso por isso. A América sempre esteve na lista de países que eu realmente quero visitar, então estou animado com esta viagem.”

Aston Martin (61 pts)

(Foto: Aston Martin/Divulgação)

Lance Stroll #18: Adoro correr em Austin e é ótimo poder passar algum tempo em casa, no Canadá, para recarregar as baterias antes do GP. É uma corrida crítica para a equipe e vamos dar tudo para conseguir mais pontos.

“O COTA é desafiador, principalmente com o primeiro setor, tendo um elemento de fluxo em contraste com o setor final, que exige precisão, tornando fácil abrir demais e contornar fora do traçado. Nosso objetivo é o encontrar o nosso limite para nos prepararmos da melhor forma para domingo.”

Sebastian Vettel #5: Após nosso baixo desempenho na Turquia, queremos nos recuperar em Austin. Como vimos nas últimas corridas, temos ritmo para lutar no pelotão do meio, mas é uma luta acirrada e é muito fácil perder pontos. Este circuito realmente testa a configuração do carro, portanto, a chave é maximizar as sessões de treino e aproveitá-las para a qualificação e a corrida.

Otmar Szafnauer (chefe da equipe): Não comentou.

Williams (23 pts)

(Foto: Williams Racing/Divulgação)

George Russell #63: O Circuito das Américas é incrível e o fim de semana como um todo no Texas é uma experiência bem legal. Austin é definitivamente uma das minhas cidades favoritas que visitamos no calendário, então estou ansioso para voltar aos Estados Unidos. Como um circuito, COTA tem muito caráter, é rápido, fluido, mas também acidentado, o que adiciona outro desafio. Apesar disso, estou realmente pronto e empolgado para isso.

Nicholas Latifi #6: Estou super animado para entrar na pista em Austin. É uma das corridas que mais esperava este ano, porque ainda não corri lá. O traçado é muito bem desenhado: o primeiro setor é muito rápido, fluido e parece ser bem divertido, o resto é uma velocidade mais lenta e mais técnica, então estou ansioso para enfrentar esse desafio. É a primeira vez que volto do outro lado do Atlântico desde o ano passado, então, geograficamente, é o mais próximo que tenho de uma corrida em casa em 2021.

Alfa Romeo Racing (7 pts)

(Foto: Alfa Romeo Racing/Divulgação)

Kimi Raikkonen #7: Tenho boas lembranças do COTA: claro, foi o lugar onde marquei minha última vitória, então é bom olhar para trás, porém, assim que entro no carro, isso não importa mais. Sabemos que temos de fazer tudo com excelência se quisermos sair com alguma coisa da corrida, e isso começa na sexta-feira.

“Tivemos duas provas em que as condições estavam mudando e tivemos que reagir a elas, agora vamos ver o que o fim de semana na América tem a oferecer e aonde vamos parar.

Antonio Giovinazzi #99: Estou ansioso para o fim de semana em Austin. É sempre um lugar legal para se visitar, as pessoas são super simpáticas e a cidade é ótima. Lembro com carinho da vez que corremos lá em 2019, foi um ótimo final de semana e espero que desta vez seja igual. Teremos de dar 100% nessa etapa e, com sorte, conseguiremos um resultado melhor do que obtivemos na Turquia.

Frédéric Vasseur (chefe da equipe): “Abordamos a corrida em Austin com um objetivo em mente – voltar a finalizar com pontos. Marcamos alguns na Rússia e estivemos a duas curvas de fazer o mesmo na Turquia, o que mostra que cada corrida até o final do ano é uma oportunidade de apontar para os dez primeiros no domingo.

“Estamos realmente ansiosos para nos sairmos bem nos Estados Unidos, conhecemos o fascínio da marca Alfa Romeo no país e o que significaria para todos os fãs uma corrida forte no Circuito das Américas.

Haas (0 pts)

(Foto: Haas F1 Team/Divulgação)

Mick Schumacher #47: O GP americano é a nossa corrida em casa, então obviamente estou empolgado com isso. Mas, particularmente, gosto de Austin e dos EUA, pois é onde a Fórmula 1 ainda não é tão grande, mas estamos prestes a nos tornar, especialmente devido à série [da Netflix] ‘Drive to Survive’ (Dirigir para Viver).

“O COTA uma pista especial. Tem a primeira parte que é rápida, com curvas fechadas e é acidentada, então é definitivamente um desafio, mas também, é um local onde as ultrapassagens são possíveis.

“Esperamos que seja uma corrida em superfície molhada, pois dará mais oportunidades para nós, mas se não, continuo ansioso para correr nessa pista. O evento de três dias em Austin é um grande show, sempre há muita coisa acontecendo e, por isso, estou super empolgado em voltar para os Estados Unidos.

Nikita Mazepin #9: O Circuito das Américas é um local muito interessante, uma pista legal e nunca corri lá, então estou ansioso para correr nele. É um traçado que requer muito ritmo, então espero que eu o encontre rapidamente.

“Acho que estou mais ansioso para as curvas de alta velocidade do setor 1, pois acho que são muito complicadas. A Curva 1 me lembra muito a Curva 3 na Áustria, mas vou precisar percorrê-la primeiro para fazer uma suposição completa.

Obviamente, a experiência realmente ajuda. Não tenho certeza de como estará o tempo no Grande Prêmio dos Estados Unidos ainda, mas também depende muito de quais compostos temos para a corrida, então espero que toda a experiência que reuni no início e no meio do ano me ajude a continuar avançando para as próximas corridas.

Guenther Steiner (chefe da equipe): Austin sempre foi bom para nós. Temos uma boa base de fãs aqui nos Estados Unidos e está ficando cada vez maior à medida que a F1 cresce no país. Austin como cidade e também como pista de corrida, é apenas um bom lugar e tendo ficado de fora do calendário ano passado, acho que toda a Fórmula 1 está feliz por estar de volta e estamos ansiosos por isso.

Fizemos algumas coisas com a NASCAR lá, já que Gene também possui uma equipe na categoria americana, a Stewart-Haas Racing, que foi um sucesso porque Romain e Kevin dirigiram aquele carro com Tony Stewart, que é uma lenda por lá. Portanto, no geral, estou muito feliz por estar nos Estados Unidos para esse GP em casa.

NOVIDADES PARA O GP

(Foto: Red Bull Racing/Divulgação)

A Red Bull e a AlphaTauri anunciaram um novo patrocinador para esse final de semana em Austin: a Acura, marca de veículos de alto desempenho da Honda, estará presente nas asas traseiras, macacões e capacetes das equipes da marca de bebidas austríaca.

A montadora japonesa costumava participar de corridas em território americano (Canadá e EUA) entre os anos 1980 e 1990, e retorna a um GP de F1 na ‘terra do Tio Sam’ após um hiato de 14 anos.

Apesar da parceria, a Acura não continuará com as escuderias da Red Bull para o restante da temporada, pois o contrato de patrocínio é exclusivo para o GP dos Estados Unidos.

Circuito das Américas (Imagem: Fórmula 1/Divulgação)

O Circuito das Américas (COTA) possui 5.513 km de comprimento, recebe GPs da Fórmula 1 desde 2012 e a corrida terá um total de 56 voltas. O recorde de volta mais rápida pertence a Charles Leclerc, este que marcou o tempo de 1:36.169 em 2019.

A pista é caracterizada pela predominância de trechos de média a alta velocidade, por possuir mudanças de elevação, ondulações acentuadas e uma grande variedade de curvas. Esses fatores juntos tornam o acerto do carro um grande desafio para as equipes, já que o COTA exige muito do pacote aerodinâmico e de suspensão.

(Foto: Fórmula 1/Divulgação)

Sebastian Vettel com falha na suspensão no GP dos Estados Unidos, em 2019 (Foto: Fórmula 1/Divulgação)

Na temporada 2019, a suspensão traseira direita do SF-90 de Sebastian Vettel quebrou, após o alemão passar na zebra da curva 8. Por conta do dano irreparável, o tetracampeão foi um dos quatro pilotos que abandonaram o GP em Austin.

O traçado americano também é um dos autódromos com o maior número de curvas do calendário, com um total de 20, onde 6 são do 1° setor, outras 6 são do 2° setor e as 8 restantes, pertencem ao 3° setor.

Favoritismo

O favorito à vitória nesse final de semana é Lewis Hamilton, este que venceu 5 das 8 edições do GP dos Estados Unidos realizadas até o momento. Na última visita da Fórmula 1 a Austin, Lewis cruzou a linha de chegada em segundo, logo atrás do parceiro de equipe, Valtteri Bottas, e conquistou o sexto título de sua carreira.

Na classificação de pilotos, o britânico da Mercedes está 6 pontos atrás de Max Verstappen. Isso significa que, caso vença, Hamilton reassumirá a liderança do campeonato pela terceira vez nesta temporada.

Transmissão no Brasil

A corrida acontecerá no próximo domingo, às 16h (horário de Brasília), e será transmitida ao vivo pela Rede Bandeirantes de Televisão.

Entrevistas disponibilizadas pela assessoria de imprensa de cada equipe.