Início Destaque FÓRMULA E – Aquecimento para o E-Prix de Londres – 2021

FÓRMULA E – Aquecimento para o E-Prix de Londres – 2021

327

 3 min de leitura

(Foto: Cortesia da Fórmula E)

Confira as curiosidades e o que esperar das etapas 12 e 13 da temporada.

A Fórmula E segue para a Inglaterra, nos dias 24 e 25 de julho, para realizar o E-Prix de Londres, uma rodada dupla clássica que retorna após ficar quatro temporadas seguidas ausente da programação da categoria. Esta etapa será a penúltima deste ano, já que o campeonato 2020/2021 está próximo de terminar.

O E-Prix britânico foi realizado pela primeira vez na temporada de estreia da Fórmula E, em 2014/2015, e foi a corrida dupla que fechou com chave de ouro o calendário inaugural. O campeonato seguinte (2015/2016), marcou a última visita da categoria elétrica à capital da Inglaterra.

Sam Bird no E-Prix de Londres, durante a temporada 2015/2016 (Foto: Cortesia da Fórmula E)

Nesse final de semana, sete pilotos do grid vão correr em casa: Sam Bird, Alex Lynn, Alexander Sims, Jake Dennis, Oliver Rowland, Oliver Turvey e Tom Blomqvist.

Em relação às equipes, apenas a Panasonic Jaguar Racing e a Envision Virgin Racing vão competir em seu território de origem. No caso da Jaguar, será a primeira vez em que a escuderia britânica vai disputar um E-Prix em Londres, já que sua estreia na Fórmula E aconteceu na temporada 3 (2016/2017).

Curiosidades

E-Prix de Londres 2015/2016 (Foto: Cortesia da Fórmula E)

O dia 24 de julho, marcará a primeira vez em que os carros de Fórmula E da segunda geração (Gen2) vão correr em solo britânico. Nas duas edições anteriores do EP na Inglaterra, os modelos utilizados pelas equipes eram os Gen1, que precisavam ser trocados durante as provas, pois a bateria durava apenas até a metade da competição.

Anteriormente, dois pilotos do grid atual se destacaram no E-Prix duplo em Londres: Sébastien Buemi e Sam Bird. O suíço da Nissan e.dams venceu a corrida inaugural na Inglaterra, na temporada 2014/2015, após ter largado na pole. Bird ganhou a disputa do dia seguinte, ao ver as luzes se apagarem da P4.

Layout do circuito de Londres

Circuito de East London (Imagem: Fórmula E/Divulgação)

Assim como para as duas corridas em Nova Iorque, esse E-Prix contará com um circuito inédito, localizado na zona leste de Londres, próximo às docas históricas de East London (Royal Victoria Docks) e do centro de exposições e convenções ExCeL.

A pista possui 2.252 km de comprimento e um total de 22 curvas. Este é um traçado que promete testar bem os carros, pois há trechos de alta, média e baixa velocidade, além de uma variedade de curvas técnicas e duas mudanças de elevação (aclive e declive).

A zona de ativação do Modo Ataque será na curva 16, esta que é bem fechada, em forma de grampo, um critério de escolha comum da FIA em pistas da Fórmula E.

O que esperar do E-Prix britânico

Sam Bird (Foto: Cortesia da Fórmula E)

Pelo fato desse E-Prix ocorrer em um circuito inédito, qualquer um dos 24 pilotos pode vencer. Porém, Sam Bird e António Félix da Costa aproveitaram melhor a temporada até agora e podem facilmente sair vitoriosos nesse final de semana.

Bird é o atual líder do campeonato, enquanto que o campeão da temporada passada, Da Costa, ocupa o segundo lugar na classificação, com 76 pontos, 5 a menos em relação ao britânico.

A TV Cultura e o SporTV vão transmitir o E-Prix de Londres ao vivo, no sábado e no domingo, a partir das 10h30 e 9h30, respectivamente, segundo o horário de Brasília.