Início Destaque WEC – Prólogo das 8 Horas do Bahrein – 2023

WEC – Prólogo das 8 Horas do Bahrein – 2023

714
(Foto: Toyota Gazoo Racing Europe/Divulgação)
Confira as principais informações da prova final da classe de resistência que decidirá os três títulos restantes deste ano.

Nesse final de semana (2 a 4 de novembro), o World Endurance Championship (WEC) realizará as 8 Horas do Bahrein, a sétima e última disputa do calendário 2023 que acontecerá no Circuito Internacional do Bahrein, localizado em Manama, capital do país do Oriente Médio.

A etapa no deserto de Sakhir é uma das mais antigas do WEC e figura no itinerário desde 2012, ano de estreia da categoria. A única rodada em que o Bahrein deixou de receber o Mundial de Endurance foi em 2018/2019, na chamada ‘Super Temporada’.

Quanto a duração, o evento no circuito bahreinita contou com competições de 6 horas em sete ocasiões: de 2012 a 2017 e, depois, em 2021, quando houve duas passagens consecutivas pelo país, com uma prova de 6 horas e, na semana seguinte, a inauguração das 8 horas do Bahrein.

Detalhes do grid

Segundo o Entry List, 36 carros participarão da final no Oriente Médio: 12 da divisão principal (Hypercar), 11 da LMP2 e 13 da LMGTE Am. Quanto aos brasileiros, estão confirmados apenas André Negrão (Alpine Elf/LMP2), Pietro Fittipaldi (JOTA/LMP2) e Daniel Serra (Kessel Racing/LMGTE Am).

O piloto paulista da Floyd Vanwall Racing de Hypercar, João Paulo de Oliveira, não estará presente no encerramento da campanha 2023 do WEC, devido a compromissos com a série de carros turismo Super GT, e será substituído pelo australiano Ryan Briscoe. Enquanto isso, Nico Müller, que ficou de fora das 6 Horas de Fuji por conta de uma lesão, retornará ao hipercarro 9X8 #94 da Peugeot Sport neste final de semana.

Abaixo, confira as principais informações sobre a corrida que fecha com chave de ouro a 11ª temporada do Campeonato Mundial de Endurance, como as características do traçado, as expectativas dos pilotos brasileiros participantes, a lista de inscritos para o Teste de novatos e o Balanço de Performance (BOP) na Hypercar.

Características do circuito

O Circuito Internacional do Bahrein possui 5.412 km de extensão, 15 curvas (9-D e 6-E), sentido anti-horário e setores predominantes de média e baixa velocidade, com duas zonas de alta. As principais características do circuito são curvas técnicas de ângulos variados e superfície com presença de areia, fator que eleva o desgaste de pneus.

O trecho mais desafiador para os competidores é a sequências das curvas 9 e 10. Quando conectadas, se apresentam em forma de declive e com apex duplo, uma seção exigente quanto a linha de corrida e que não abre possibilidades para ultrapassagem, por ser estreita.

Ao todo, 48% do percurso no Circuito Internacional do Bahrein é feito com o acelerador totalmente pressionado. A zona que gera velocidades mais altas é a reta dos boxes, a primeira de três áreas disponíveis para o ganho de posições durante a volta.

Vencedores da etapa em 2022
(Foto: Toyota Gazoo Racing Europe/Divulgação)

Ano passado, a Toyota Gazoo Racing Europe de Hypercar dominou a etapa final da temporada. A equipe japonesa garantiu a sexta vitória consecutiva no Bahrein, com uma dobradinha 1-2 formada pelo GR010 #7 de Mike Conway, Kamui Kobayashi e de José María López seguido do pole sitter #8 de Sébastien Buemi, Brendon Hartley e de Ryo Hirakawa. O A480 #36 da Alpine de André Negrão, Nicolas Lapierre e de Matthieu Vaxiviere completou o top 3.

Na LMP2, a escuderia WRT com o Oreca Gibson 07 #31 foi a vencedora com o trio de pilotos Sean Gelael, Robin Frijns e René Rast. Logo atrás vieram o #23 da United Autosports com Alex Lynn, Oliver Jarvis e Joshua Pierson, e o #38 da JOTA de Roberto Gonzalez, António Félix da Costa e William Stevens.

Na divisão LMGTE Am, a Project 1 ocupou as posições mais altas do pódio, com o Porsche 911 RSR – 19 #46 de Matteo Cairoli, Mikkel Pedersen e de Nicolas Leutwiler, logo à frente do atual #56 guiado pelo trio PJ Hyett, Gunnar Jeannette e Ben Barnicoat. A P3 ficou com o trio da Ferrari 488 GTE Evo #85 da equipe feminina Iron Dames, formado por Rahel Frey, Michelle Gatting e Sarah Bovy.

Expectativas dos pilotos brasileiros
Pietro Fittipaldi (Foto: Nick Dungan/Drew Gibson Photography)

Pietro Fittipaldi (JOTA LMP2 #28): Vamos ao Bahrein neste final de semana para o encerramento da temporada do WEC. É um lugar que eu tenho um carinho especial, já que fiz lá meu primeiro GP de Fórmula 1.

“Sobre o final de semana, o carro é rápido e temos mostrado bons desempenhos ao longo do ano, então a expectativa é positiva. Vamos batalhar para terminar a última etapa do campeonato no pódio.”

André Negrão (Alpine ELF LMP2 #35): No Bahrein tem de tudo: retas longas, curvas fechadas, curvas amplas, subidas, descidas. O desgaste. dos pneus é grande, pois andamos com o pé no fundo em metade da corrida. Em compensação, é um circuito que oferece boas oportunidades de ultrapassagem.

“Como a corrida começa à tarde e acaba à noite, temos que estar preparados também para essa mudança climática radical.”

Daniel Serra (Kessel Racing #57): As 8 Horas do Bahrein é a última etapa do ano e marca a despedida da Ferrari 488 GTE, que não será mais utilizada a partir de 2024.

“O circuito do Bahrein é um local de provas muito quente, com um desgaste alto de pneus, devido a pista abrasiva. Temos muitas coisas para testar durante os treinos e entender pensando nessa longa corrida.

“Eu não participo do WEC desde Monza, então estou feliz por estar de volta e ansioso pra ir para ver como o carro vai se comportar. Gosto do circuito e espero ir bem aqui.”

Novidades
O Teste de Novatos
(Foto: Toyota Gazoo Racing Europe/Divulgação)

No dia seguinte as 8 Horas do Bahrein (5 de novembro), ocorrerá o Teste de Novatos do WEC, um dia exclusivamente dedicado a pilotos estreantes que desejam uma vaga como titular na próxima temporada.

O teste será dividido em duas partes: duas horas de treinos livres pela manhã e uma corrida de três horas à tarde. Abaixo, confira a lista de inscritos para o Teste de Novatos do Campeonato Mundial de Endurance, no formato carro, equipe e pilotos participantes:

Hypercar

GR010 Hybrid LMH #7 (Toyota Gazoo Racing Europe)  Josh Pierson, Jack Hawksworth e Ben Barnicot, acompanhados pelo titular José María López;

499P LMH #51 (Ferrari AF Corse)  Lilou Wadoux e Robert Shwartzman;

V-Series R LMDh #2 (Cadillac Racing) Nicolas Varrone e Kyffin Simpson;

963 LMDh #5 (Porsche Penske Motorsport)  Thomas Preining;

9X8 LMH #93 (Peugeot Sport) Stoffel Vandoorne e Mikkel Jensen;

9X8 LMH #94 (Peugeot Sport) – Stoffel Vandoorne e Malthe Jakobsen;

Vandervell 680 LMH #4 (Floyd Vanwall Racing) Job van Uitert, acompanhado pelo titular Esteban Guerrieri;

963 LMDh #38 (Heartz Team JOTA) Pietro Fittipaldi;

963 LMDh #99 (Proton Competition) Rene Binder e Julien Andlauer;

LMP2 (carro padrão, Oreca 07-Gibson)

#9 (Prema Racing) PJ Hyett, Paul-Loup Chatin e Harry Tincknell;

#34 (Inter Europol Competition) Clement Novolak;

#23 (United Autosports) Daniel Schneider (piloto brasileiro);

#28 (JOTA)a confirmar;

#41 (WRT) Valentino Rossi (heptacampeão de MotoGP).

LMGTE Am

C8 R #33 (Corvette Racing)Antoine Doquin acompanhado pelo titular Nicky Catsburg;

Ferrari 488 GTE Evo #21 (AF Corse) Christoph Ulrich;

Ferrari 488 GTE Evo #54 (AF Corse)Nicola Marinangeli;

Ferrari 488 GTE Evo #83 (Richard Mille AF Corse) – Lorenzo Patrese.

Fim das divisões LMP2 e LMGTE Am
(Foto: Gabi Tomescu/Focus Pack Media)

A final da temporada 2023 no Circuito Internacional do Bahrein marcará a despedida das divisões LMP2 e LMGTE Am do grid do WEC, como parte de uma reestruturação na classe mais alta de corridas de resistência da FIA.

A partir do ano que vem, a categoria de protótipos menos potentes será descontinuada, para dar lugar à várias equipes e montadoras que competirão na LMGT3, a especificação de carros turismo que substituirá a atual LMGTE Am.

BOP para a prova
(Foto: Gabi Tomescu/Focus Pack Media)

Desta vez, haverá um Balanço de Performance duplo na Hypercar para as 8 Horas do Bahrein: a tradicional, para toda a divisão de hipercarros, e outro de plataforma, em que apenas a Cadillac Racing e a Porsche Penske Motorsport servirão, por utilizarem protótipos da especificação superior LMDh (Le Mans Daytona h). A seguir, confira as mudanças técnicas na classe principal:

Cadillac (LMDh)

Peso: -7 kg;

Potência: Nenhuma alteração;

Duração de energia: -1 MJ (Megajoules);

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: Não possui (motor híbrido utilizado apenas para modo ataque e regeneração de energia).

Ferrari

Peso: +11 kg;

Potência: -4 kW;

Duração de energia: Nenhuma alteração;

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: 190 km/h.

Peugeot

Peso: -1 kg;

Potência: +4 kW;

Duração de energia: Nenhuma alteração;

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: 135 km/h.

Porsche (LMDh)

Peso: -7 kg;

Potência: -2 kW;

Duração de energia: -1 MJ (Megajoule);

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: Não possui (motor híbrido utilizado apenas para modo ataque e regeneração de energia).

Toyota

Peso: Nenhuma alteração;

Potência: +2 kW;

Duração de energia: +4 MJ (Megajoules;

Velocidade mínima para ativação do sistema híbrido: 190 km/h.

Vanwall (motor a combustão)

Peso: Nenhuma alteração;

Potência: +8 kW;

Duração de energia: +5 MJ (Megajoules).

O que esperar
(Foto: Harry Parvin/Adrenal Media)

A prova de encerramento no Bahrein promete ser cheia de ação e disputas acirradas na pista, principalmente por ser a etapa que decidirá o título de pilotos da Hypercar, a equipe campeã na LMP2 e o trio campeão de competidores da categoria de protótipos de menor potência. A prova anterior, em Fuji, coroou a Toyota Gazoo Racing Europe campeã na classe principal, enquanto as 6 Horas de Monza entregou o título à Corvette Racing na LMGTE Am.

Matematicamente, os competidores de quatro carros tem a chance de conquistar o glamoroso título de pilotos na divisão principal de hipercarros: o trio do GR010 #8 da Toyota (133 pts), o GR010 #7 da montadora japonesa (118 pts), o grupo da Ferrari 499P #51 (102 pts) e o trio do outro hipercarro da escuderia italiana, o #50 (97 pts).

Caso consigam o caneco, os automobilistas do Toyota #8 Sébastien Buemi e Brendon Hartley se tornarão detentores do recorde de mais títulos conquistados na divisão principal do WEC, com um total de quatro.

Enquanto isso, na LMP2, a atual líder na tabela de equipes, WRT, chega à etapa de encerramento da temporada com 135 pontos, 33 de vantagem sobre a Inter Europol Competition e 34 acima da United Autosports, segunda e terceira colocadas na classificação, respectivamente.

Na tabela de pilotos, o trio do Oreca 07-Gibson #41 da escuderia belga Louis Delétraz, Robert Kubica e Rui Andrade lideram o campeonato e podem conquistar, com facilidade, os dois títulos restantes da LMP2, na temporada de despedida da categoria.

Transmissão

As 8 Horas do Bahrein contará com transmissão ao vivo pelo YOUTUBE DO BANDSPORTS, na íntegra, com a largada prevista para iniciar às 8h de sábado (horário de Brasília). A PROGRAMAÇÃO COMPLETA e os LINKS DE TRANSMISSÃO você encontra aqui!