Início Destaque FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para o GP do...

FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para o GP do México – 2021

954

 13 min de leitura

(Foto: Fórmula 1/Divulgação)
Confira o que pilotos e chefes de equipe esperam da décima oitava etapa do calendário.

A Fórmula 1 desembarca na Cidade do México para realizar a primeira das cinco provas finais da temporada: o Grande Prêmio do México, que acontecerá no próximo final de semana, nos dias 5, 6 e 7 de novembro.

Essa competição abrirá a última rodada tripla do calendário 2021, e será seguida por dois Grandes Prêmios em dois finais de semana consecutivos, um no Brasil e o outro no Qatar.

Assim como a etapa anterior, nos EUA, o GP mexicano foi realizado pela última vez em 2019, já que ficou de fora do calendário 2020, devido a restrições de segurança implementadas durante a pandemia de coronavírus.

Sergio Perez no desfile de pilotos antes do Grande Prêmio do México de 2020 (Foto: Divulgação)

Essa disputa em território latino-americano será a corrida em casa para o piloto da Red Bull, Sergio Perez, que retorna ao seu país com chance de vitória diante de sua torcida, pelo fato de ter um carro competitivo. Por ser um evento especial, Perez usará um capacete personalizado, com as cores da bandeira do México presentes no equipamento.

Abaixo, confira o que pilotos e chefes de equipe, que se manifestaram, esperam do GP mexicano, em ordem decrescente da classificação atualizada do campeonato de construtores.

Mercedes (460,5 pts)

(Foto: Mercedes/Divulgação)

Lewis Hamilton #44: Não comentou.

Valtteri Bottas #77: Não comentou.

Toto Wolff (chefe da equipe): Estamos todos empolgados por estar de volta à Cidade do México, por ser um lugar bem vibrante, cheio de personalidade e onde sempre recebemos uma recepção calorosa.

A Red Bull tem se destacado lá e o Hermanos Rodríguez não tem sido o nosso circuito mais forte. Mas este ano mostrou que tudo é possível e nas pistas onde antes você era fraco, de repente se torna forte e vice-versa. Isso adiciona uma camada de imprevisibilidade, o que só aumenta a emoção.

Continuaremos levando as coisas corrida por corrida e nos preparando o melhor que pudermos, e pousaremos no México prontos para cair no chão correndo na sexta-feira, entendendo bem o desempenho do carro e construindo a partir daí.”

Red Bull Racing (437,5 pts)

(Foto: Red Bull Racing/Divulgação)

Max Verstappen #33:Tenho boas memórias das corridas no México com as minhas duas vitórias. Estou ansioso para correr aqui novamente, especialmente depois de não ser capaz de viajar aqui por um tempo. Sei que agora teremos muito mais fãs com o Checo na equipe também, então estou ansioso para ver todos eles na pista e, claro, espero que possamos ter um fim de semana competitivo.”

Sergio Perez #11:Sem dúvidas estou incrivelmente animado por minha corrida em casa. Meu país tem me apoiado muito ao longo da carreira e sempre adorei a chance de correr na frente desses fãs. As pessoas sempre ficam maravilhadas com o apoio que recebo aqui no México, mas sempre me apoiaram, desde minha estreia na Fórmula 1.

É muito bom finalmente ter uma equipe e um carro que me permite enxergar uma vitória em meu país. Temos a chance de conquistar um grande resultado neste fim de semana, então vou me preparar da melhor forma possível e veremos o que somos capazes de alcançar.”

Christian Horner (chefe da equipe): Não comentou.

Mclaren (254 pts)

(Foto: Mclaren F1 Team/Divulgação)

Lando Norris #4: Depois de quase dois anos longe da Cidade do México, é muito bom estar de volta. É uma cidade incrível com um circuito legal bem no meio dela, o que sempre cria um ótimo ambiente. É uma pista única, mas gostei de correr nela em 2019, por isso fiquei desapontado quando não estivemos lá no ano passado.

O México marca o início de uma longa rodada tripla, com uma intensa sequência de GPs em três finais de semana. Apesar disso, tenho trabalhado muito nos meus preparativos no simulador, aproveitando o tempo desde Austin para me aquecer para as três próximas pistas. Estou me sentindo pronto e mal posso esperar para voltar a correr.”

Daniel Ricciardo #3:Estou ansioso para voltar ao México, já que não corremos lá há um tempo. O clima é sempre incrível e aquela seção do estádio é uma parte incrível do circuito, os fãs também são alguns dos mais apaixonados do mundo. Temos muita sorte de estar correndo lá e no Brasil consecutivamente porque a emoção em torno das corridas é surreal.

Espero uma batalha semelhante à que tivemos em Austin, embora não tendo corrido lá no ano passado, é difícil dizer onde estaremos realmente em termos de desempenho. Vamos apenas continuar nos concentrando no que podemos fazer como equipe, tentar marcar o máximo de pontos possível e ver como o pelotão se agita.”

Andreas Seidl (chefe da equipe):Depois de uma atmosfera incrível da última vez em Austin, vamos para o México esperando mais do mesmo. O Grande Prêmio do México dá início a um período intenso de corridas para a equipe, com três corridas consecutivas e muitos voos longos. Este cenário traz muitos desafios, mas também muitas oportunidades, e vamos trabalhar muito para extrair o máximo desempenho em cada corrida.

O México oferece um desafio único em termos de configuração que muitas vezes pode abalar a ordem competitiva. A altitude elevada e o ar mais rarefeito significam que executamos níveis mais altos de downforce [pressão aerodinâmica] do que normalmente fazemos em um circuito como o México, e isso pode ser difícil de acertar. Estamos trabalhando no simulador para garantir que tenhamos o máximo de dados possível durante o fim de semana.”

Ferrari (250,5 pts)

(Foto: Scuderia Ferrari/Divulgação)

Charles Leclerc #16:Estar de volta aos Estados Unidos foi ótimo e um verdadeiro prazer correr naquela pista incrível de novo. O próximo desafio é no México, pelo qual também estou muito animado. O Autódromo Hermanos Rodríguez deve se adequar ao nosso carro razoavelmente bem e vamos lutar para continuar nessa trajetória positiva.”

Carlos Sainz #55: Não comentou.

Mattia Binotto (chefe da equipe): Não comentou.

Alpine (104 pts)

(Foto: Alpine F1 Team/Divulgação)

Fernando Alonso #14:O Hermanos Rodríguez é outra pista divertida onde existem boas oportunidades de ultrapassagem e uma reta muito longa. Vamos para outra corrida onde o clima é ótimo e a seção do estádio da pista é como nenhuma outra no calendário.

“Eu amo futebol e me lembra muito um estádio de futebol quando você está naquele setor final. Normalmente é uma prova quente e a altitude é elevada, por isso coloca um grande estresse sobre nós e o carro.”

Esteban Ocon #31:É sempre bom visitar a Cidade do México, pois é um lugar bastante elétrico. Há um bom burburinho quando a Fórmula 1 visita e não vamos lá há alguns anos, então tenho certeza que a atmosfera será especial este ano. Entre Austin e aqui, passei um pouco de tempo de férias no México e é um ótimo lugar. Depois de um breve descanso, estou me sentindo renovado e pronto para enfrentar este fim de semana.

O circuito é bom para correr, mas também é muito difícil por uma série de razões, principalmente por causa da altitude elevada, que afeta a unidade de potência e encontra uma boa configuração. Na verdade, os carros estão configurados para alta pressão aerodinâmica, por mais que pareça que é baixa por causa das condições.”

Marcin Budkowski (diretor executivo da equipe):O México, com sua altitude elevada, representa um desafio único. O ar fica mais rarefeito a 2.000 m acima do nível do mar e isso afeta a aerodinâmica e o comportamento do motor. Correr no México é certamente atípico, já que os carros correm em uma asa no nível de Mônaco que gera um nível de downforce como o de Monza, fazendo com que o carro pareça leve e com baixa aderência.

É um desafio resfriar o motor e os freios do carro, e as equipes tendem a usar seus pacotes de resfriamento máximos em temperaturas ambientes normais. Este é o início de uma combinação incomum de locais que nos leva da América Central e do Sul ao Oriente Médio. Embora empolgante, será difícil para nós e representará desafios logísticos rigorosos. É uma época importante do ano para permanecermos próximos como equipe, cuidarmos uns dos outros durante um período tão agitado e manter o foco total.”

AlphaTauri (94 pts)

(Foto: Scuderia AlphaTauri/Divulgação)

Pierre Gasly #10:A última vez que viemos ao México em 2019, terminei em nono. É o tipo de pista em que você tem que estar em sua melhor forma, especialmente com a altitude que torna as coisas mais complicadas. Você certamente sente isso quando está correndo, mas quando está no carro você não percebe, embora coloque mais pressão sobre ele, a Unidade de Força, os freios, na verdade, qualquer parte onde o resfriamento seja necessário.

No lado aerodinâmico, executamos o nível de downforce no máximo, mas a densidade do ar significa que os carros parecem ter menos asas do que em Monza e você desliza muito. Todos os anos, o público é incrível e este ano espero que seja muito louco dado o sucesso que o Checo e a Red Bull estão tendo este ano. A atmosfera é incrível.”

Yuki Tsunoda #22:Estou ansioso para ver o efeito que a altitude na Cidade do México terá sobre mim, já que nunca pilotei nessas condições antes. Com um capacete, posso imaginar que seja bastante difícil e exigente no pescoço e nos braços, mas aparentemente o principal efeito é na frequência cardíaca. Normalmente não tenho nenhum problema com ela, mas em meu treinamento recente, para me preparar para o México, me concentrei mais na resistência com isso em mente.

O Hermanos Rodríguez parece ser uma pista muito especial, especialmente no setor um, que é realmente apertado com muitas curvas de 90 graus e algumas lentas, uma das quais é de apenas 60 a 70 km/h. Ouvi dizer que, por causa da altitude, o ar mais rarefeito tem um grande impacto sobre a força aerodinâmica, então todos esses fatores significam que acho que o México será bem interessante, mas não uma experiência fácil para mim.”

Aston Martin (62 pts)

(Foto: Aston Martin/Divulgação)

Lance Stroll #18:Tem sido bom ter a semana entre os Grandes Prêmios dos EUA e do México para reiniciar e voltar mais fortes. Embora nosso GP em Austin não tenha saído como planejado, mostramos um bom ritmo de corrida no domingo, então o objetivo é nos classificarmos bem e lutar por pontos. É uma volta bem curta no México, mas as longas retas oferecem muitas disputas fantásticas e emocionantes.”

Sebastian Vettel #5:Sempre gostei de vir ao Grande Prêmio do México. Os fãs são apaixonados pela F1 e a volta é realmente desafiadora, por isso estou animado para começar. Queremos retomar de onde paramos nos Estados Unidos e construir um contagem de pontos consecutivos. A preparação e a resposta rápida a problemas são fundamentais porque o desempenho do pneu é crítico e a corrida pode ser interrompida por Safety Cars e Safety Cars Virtuais.”

Otmar Szafnauer (chefe da equipe): Não comentou.

Williams (23 pts)

(Foto: Williams Racing/Divulgação)

George Russell #63:Estou ansioso para ir ao México para disputar o Grande Prêmio da Cidade do México. A corrida apresenta muitos desafios interessantes como a altitude elevada, que nos afeta como pilotos, mas também no desempenho do carro, e temos que levar isso em consideração na preparação para o fim de semana. Esses desafios nos oferecem uma oportunidade e também mal posso esperar para ver os fãs fanáticos nas arquibancadas.”

Nicholas Latifi #6:O Autódromo Hermanos Rodríguez é outra pista do calendário que ainda não corri como piloto de Fórmula 1, embora eu tenha experiência de TL1 lá em 2018 e 2019, o que é útil. É um circuito único visto que a altitude é a mais elevada do ano, o que torna as coisas sempre bastante interessantes para os pilotos. Também é um grande desafio acertar o carro. O clima no México é sempre ótimo e estou ansioso para ver o evento em plena capacidade com todos os fãs.”

Alfa Romeo Racing (7 pts)

(Foto: Alfa Romeo Racing/Divulgação)

Kimi Raikkonen #7:Esperamos conseguir marcar pontos na Cidade do México: estivemos muito perto nas últimas duas corridas, então nosso ritmo deve nos permitir estar na luta, mas, como sempre, será uma questão de acertar tudo durante o fim de semana.

“A pista muito escorregadia e é fácil cometer erros, especialmente na qualificação, mas é muito recompensador quando se faz uma volta. O sábado será importante, há oportunidades de ultrapassagem após as longas retas, mas em outros lugares é realmente difícil de ultrapassar, pois a pista fica estreita e sinuosa no setor do meio.”

Antonio Giovinazzi #99:É ótimo voltar ao México, é um daqueles locais onde o público realmente faz parte do show. A este respeito, parece que estou na Itália e isso gera muita energia.

“Com três corridas em três semanas, temos mais três chances de marcar pontos. Estivemos cada vez mais perto disso a cada corrida, então espero que esta seja a hora de trazermos para casa a recompensa que nosso trabalho merece. O espírito da equipe ainda é muito forte e estamos todos indo na mesma direção, e faremos isso até a última curva em Abu Dhabi.”

Frédéric Vasseur (chefe da equipe):As três corridas que enfrentaremos nas próximas três semanas serão um teste para toda a equipe, especialmente no final de uma temporada tão longa. No entanto, também representam uma grande oportunidade, pois sabemos que haverá hipóteses de somar pontos em cada um deles.

A Cidade do México é uma pista muito peculiar e o ar rarefeito torna as escolhas de configuração um desafio. Já vimos a estratégia desempenhar um grande papel lá no passado, especialmente no que diz respeito aos pneus, por isso teremos de fazer bem o nosso trabalho tanto no cockpit como no pit-wall para nos certificarmos de que maximizamos o nosso retorno nessa corrida.

“Temos sido P11 seis vezes nesta temporada, três vezes mais do que qualquer outra pessoa no grid, por isso, não deve ser uma surpresa se acabarmos lutando pelos pontos mais uma vez no domingo.”

Haas (0 pts)

(Foto: Haas F1 Team/Divulgação)

Mick Schumacher #47:Sem dúvidas estou ansioso para ver os fãs mexicanos. Me disseram que é muito bom e você sente a paixão dos fãs pelo esporte quando corre lá, especialmente ao pilotar pela parte do estádio. Acho que se você tiver a oportunidade de ouvi- durante a corrida, isso definitivamente aumenta a motivação para fazer você querer se sair bem, então estou ansioso para ouvir a torcida aplaudir e fazer o meu melhor lá.”

Nikita Mazepin #9:Devido a altitude acentuada no México, menos oxigênio significa que é difícil pilotar, principalmente com uma frequência cardíaca alta, então fisicamente será um desafio. Além disso, o ar é menos denso, então haverá menos downforce no carro. Infelizmente, não temos muita força descendente para gastar, mas vamos dar o nosso melhor.

“Estou curioso para correr em uma nova pista e ver como é. Há muitos desafios no México. Como nunca estive lá, estou ansioso pelo desafio e tenho a mente aberta para o que o fim de semana possa trazer.”

Guenther Steiner (chefe da equipe):Passar por aquele estádio no setor final do Hermanos Rodríguez, para um piloto, deve ser uma sensação fantástica; é como ser um jogador de futebol em um estádio cheio. Não se compara a nenhum outro autódromo, então eu acho que quando nossa dupla de pilotos experimentarem esse trecho pela primeira vez, eles vão dizer ‘uau’ e, depois disso, nunca vão se esquecer daquela primeira vez.

Nós mantemos o moral alto, pois todos podemos ver o final da temporada e estamos ansiosos para o carro de 2022. Esse é o maior motivador no momento para essas últimas cinco corridas do calendário.”

Autódromo Hermanos Rodríguez (Imagem: Fórmula 1/Divulgação)

O autódromo Hermanos Rodríguez possui 4.304 km de extensão, recebe GPs da Fórmula 1 desde 1963 e a corrida terá um total de 71 voltas. O recorde de volta mais rápida pertence a Valtteri Bottas, este que cravou o tempo de 1:18.741 na temporada 2018.

A pista mexicana é caracterizada por possuir trechos predominantes de baixa a média velocidade, curvas de ângulos diversificados e uma reta dos boxes longa, este que é o principal ponto de ultrapassagem do circuito.

Por ser um traçado que exige uma configuração com foco em pressão aerodinâmica (downforce), já que possui uma combinação de curvas diversificadas e menos velocidade de reta, é esperado que o carro da Red Bull tenha mais vantagem nessa etapa. Durante essa temporada, o RB16B mostrou um desempenho melhor em pistas semelhantes ao Hermanos Rodríguez.

(Foto: Mark Thompson/Getty Images/Red Bull Content Pool)

Apesar de Sergio Perez ter chances de vencer sua corrida em casa, o favorito à vitória nesse final de semana é Max Verstappen, que venceu o GP do México duas vezes e terá apoio de uma parte considerável da torcida, devido ao bom histórico da RBR no país e pelo fato do holandês ser parceiro do dono da casa, Perez.

Transmissão no Brasil

A corrida acontecerá no próximo domingo, às 16h (horário de Brasília), e será transmitida ao vivo pela Rede Bandeirantes de Televisão.

Entrevistas disponibilizadas pela assessoria de imprensa de cada equipe.

Artigo anteriorWEC – Programação, Horários e Transmissão – 6 Horas do Bahrain – 2021
Próximo artigoFÓRMULA 1 – Programação, Horários e Transmissão – GP do México – 2021