Início WEC 24 Horas Le Mans 2018 WEC – 24 HORAS DE LE MANS – Resultado Final – 2018

WEC – 24 HORAS DE LE MANS – Resultado Final – 2018

3218

E tivemos neste final de semana (16 – 17/06/2018) a 86ª edição das 24 Horas de Le Mans 2018. Obviamente, do ponto de vista de mídia e publicidade, a grande expectativa era a participação de Fernando Alonso na classe LMP1. O espanhol pilotou o Toyota #8 na companhia de SÉBASTIEN BUEMI e KAZUKI NAKAJIMA, obviamente e infelizmente disputando apenas contra o outro Toyota, de numeral #7 sob o comando de José Maria López/Mike Conway/Kamui Kobayashi. Do ponto de vista dos brasileiros, a torcida ficou por conta de 7 pilotos! Bruno Senna na LMP1, André Negrao e Felipe Nasr na LMP2, além de Daniel Serra, Tony Kanaan, Augusto Farfus e Pipo Derani na GTE-PRO.

ANTES DE MAIS NADA

Se quiser cortar o caminho e partir para os MELHORES MOMENTOS em vídeo, um resumo das 24 HORAS em apenas 10 minutos, CLIQUE AQUI!

LARGADA

A largada que ocorreu às 10:00 (Horário de Brasília), com 60 carros partindo para as 24 horas mais emocionantes do planeta, foi até tranquila – mas não menos emocionante! De ocorrências apenas o LMP1 da ByKolles, que com dificuldades ficou para trás e em seguida conseguiu se recuperar! O incidente mesmo ficou por conta do Rebellion #1, pilotado no momento por LOTTERER, que tocou no #10 da DragonSpeed e teve o bico arrancado, complicando a prova do brasileiro Bruno Senna.

O Toyota #8, pilotado por Buemi, conseguiu manter-se na ponta, seguido do Toyota #7. Com o problema do Rebellion #1, quam assumiu a 3ª colocação foi o SMP #17, deixando o outro Rebellion #3 em 4º. Veja no vídeo OFICIAL os primeiros 3 minutos de prova:

CORRIDA

Após algumas trocas de posições entre os 2 Toyotas, Alonso assumiu a direção do #8 e José Maria “Pechito” o #7. Negociando melhor com retardatários, Alonso conseguiu ultrapassar em pista o José Maria, que conseguiu reverter após um período de bandeira amarela.

Foto: Florent Gooden / DPPI / Michelin

No geral a primeira hora foi tranquila e terminou com Toyota #7 na ponta da LMP1, Vergne liderando a LMP2 com seu G-Drive, Christensen do Porsche 911 #92 liderando a PRO e Michael Wainwright na GTE-AM.

Na hora seguinte tivemos a primeira ocorrência! A Ferrari 488 da equipe de Daniel Serra na GTE-PRO, pilotado naquele momento por James Calado, furou o pneu traseiro e se arrastou até os boxes. Ainda, vimos um GTE-AM batendo na barreira de proteção e o numeral #38 da Jackie Chan com problemas. Foi o primeiro acionamento de uma SLOW ZONE, obrigando os pilotos reduzirem velocidade nos trechos com problema.

O outro SMP, de numeral #11, da equipe de Jenson Button, se complicou nas primeiras horas e ficou parado por horas (problemas de sensores). Button entrou na pista apenas após a 4ª hora. O brasileiro Felipe Nasr, teve problemas com seu LMP2, ficando em uma barreira de proteção, mas voltou à pista em seguida. Em resumo, após as 4 horas iniciais, a classificação era (TOP5 por categoria):

As próximas horas da corrida ficaram marcadas principalmente pelas batidas de 2 carros da LMP1. Primeiro, forte batida do numeral #4 da ByKolles. Felizmente o piloto saiu andando e bem aparentemente. Ficamos quase 30 minutos para limpeza de pista. Na relargada, cenas impresssionantes de quase 60 carros juntos e as Toyotas alí no meio do pelotão. Horas depois, o numeral #17 da SMP que assumira a 3ª colocação na largada, rodou e bateu a traseira em uma barreira de proteção. Após cenas interessantes, inclusive o piloto tentando resolver os danos do carro via CELULAR com os mecânicos, acabou abandonando. Uma pena, vinha fazendo história a desacreditada SMP.

Mas também tivemos os incidentes com Juan Pablo Montoya, que perdeu o controle do carro e quase bateu, retornando à disputa e Paul Dalla Lana que bateu forte seu Porsche de numeral #98. Fora isso, as Toyotas seguiam na liderança, com o numeral #7 na ponta! Na LMP2, o #26 de Vergne/Pizzitola/Rusinov seguia na ponta e ampliando a diferença para o numeral #23. O que mudou foi a ordem entre o P3 e P4, em que o carro #36, pilotado pelo brazuka André Negrão assumiu a 3ª colocação.

Após as 8 primeiras horas, a classificação COMPLETA – POR CLASSE – era a seguinte:

E nas próximas 4 horas, nos levando à metade da prova, o que marcou mesmo foi a punição do Toyota #8 devido falha de Buemi ao exceder a velocidade em uma SLOW ZONE. Buemi foi obrigado a cumprir um STOP AND GO de 1 minuto e assim, a briga até então com o numeral #7 foi reduzida à pó!

Foto: Twitter/Reprodução

Buemi começou então uma prova de recuperação, conseguindo diminuir pouco a pouco a diferença para o numeral #7. Alonso, assim que recebeu o carro, continuou voando baixo e reduzindo a diferença, sendo inclusive beneficiado por uma bandeira amarela em virtude da escapada do numeral #25. A diferença que chegou a ser de 3 minutos, ficou na faixa dos 1min15seg. Alonso tirava 3 segundos por volta (em média) em relação ao argentino (José Maria) do Toyota #7. Ainda na LMP1, em terceiro e quarto tínhamos, respectivamente, os Rebellions #3 e #1.

Na LMP2, o G-Drive #26 seguia na ponta, mas o trio liderado pelo brasileiro André Negrão com o numeral #36 assumia a 2ª colocação. Na classe GTE-PRO, a Porsche continuava fácil na dobradinha dos numerais #92 e #91. O Ford GT #68 de Bourdais fechava o TOP3.

Situação da LMP1 e LMP2 após 12 horas:

Partimos então para a segunda metade da prova! Com o stint de Alonso e depois de Nakajima, voando baixo com o Toyota #8, os 3 minutos de diferença após a punição viraram 5 segundos! O Toyota #7, sob comando de Kobayashi, viu o dia nascer e o numeral #8 se aproximar definitivamente!

Na Rebellion, o #3 entra no pit para reparos e o numeral #1 assume a 3ª colocação. Mas horas depois, a situação se inverte e o numeral #3 reassume a terceira posição. Na LMP2, destaque ainda para Andre Negrão, que apesar de perder 1 posição, seguia na 3ª colocação e com boas chances de pódio! Na PRO, obviamente os Porsches liderando com os #92 e #91. Em seguida tínhamos o #68 de Bourdais e em 4º lugar o #67 do brasileiro Tony Kanaan. Daniel Serra em 8º.

E… e… faltando exatamente 8 horas e 35 minutos para o fim da prova, Nakajima coloca o Toyota #8 na liderança da corrida, deixando o numeral #7 de Kobayashi para trás!

Foto: Reprodução

E minutos depois, uma pena, o carro #47 do trio que incluía Felipe Nasr bate na barreira de proteção. Depois de bom tempo conseguem tirar da brita e segue lentamente para os boxes. Após troca de bico, retorna à pista.

E o azar brasileiro não parava por aí! DOIS minutos depois, a BMW #82 do trio de Farfus bate no guard-rail e danifica a traseira do carro. O piloto do momento conseguiu levar aos boxes, mas definitivamente a corrida estava comprometida!

E faltando 8 horas e 20 minutos o Toyota #8 entra nos boxes para troca de pilotos. Sai Nakajima e entra Buemi. Toyota #7 reassume a ponta. Cinco minutos depois, #7 efetua seu pit-stop para reabastecimento. Toyota #8 assume novamente a liderança da prova e ao final das 16 horas de prova abriam mais de 25 segundos de vantagem. Veja como estava a situação naquele momento:

E partimos para o último terço da prova!

Toyotas, claro, reinando! Ambas foram penalizadas por excesso de velocidade em SLOW ZONE e o numeral #8 abriu grande vantagem para a #7, mais de minuto.

Foto: Florent Gooden / DPPI / Michelin

A Rebellion seguiu também com seus 2 carros na sequência, trocando de posições devido reparos e após 20 horas, tento o #3 na 3ª colocação e o #1 de Bruno Senna em 4º.

Durante a manhã em Le Mans, faltando 5 horas para o fim, um safety-car foi acionado devido a batida de Di Resta com o #22 (LMP2) bateu no muro.

Na LMP2 seguimos com a G-Drive #26 dominante e para nossa alegria, o numeral #36 de Andre Negrão na segunda colocação, claro com uma leve ajuda do #23 que teve problemas no início da manhã. Na PRO, as Porsches #92 e #91 seguem tranquilas para alcançar a meta da dobradinha em seu aniversário de 70 anos. Faltando 2 horas tínhamos a seguinte classificação:

E nas últimas 2 horas, carro de Montoya, em recuperação e na 4ª posição na sua classe (LMP2), tem pneu traseiro esquerdo furado – pior, DISTANTE dos boxes.

E… E… E… E… faltando 1 hora e 38 minutos o TOYOTA #7 segue lento na pista! Lentoooo… Kobayashi, POR ERRO da equipe, excede consumo de combustível e tem que passar praticamente 1 volta com velocidade mínima. Entram nos boxes, abastecem e retornam à pista.

E na última hora ainda vimos a quebra do motor do carro #11 de Jenson Button, uma pena após uma corrida de plena recuperação. Faltando 45 minutos, a Toyota #7 é penalizada em 10 segundos de Stop & Go pela falha de consumo de combustível 1 hora atrás. E faltando 30 minutos, MAIS uma penalização de 10 segundos para o #7 por excesso de voltas no stint. Mesma penalidade também foi aplicada ao Rebellion #1 de Bruno Senna faltando 25 minutos.

Final de prova, últimas voltas e ficamos, como esperado, com a vitória da TOYOTA – finalmente – O numeral #8 de S. BUEMI / K. NAKAJIMA / F. ALONSO VENCE em Le MANS pela LMP1. A outra Toyota, #7, fica em segundo com M. CONWAY / K. KOBAYASHI / J. LOPEZ e fechando o pódio na classe e geral, a Rebellion #3 de T. LAURENT / M. BECHE / G. MENEZES. A outra Rebellion, de Bruno Senna (com Jani e Lotterer) ficou com a 4ª colocação.

Na LMP2, vence realmente e merecidamente a G-Drive de numeral #26 de R. RUSINOV / A. PIZZITOLA / J. VERGNE. E em 2º tivemos nosso brazuka André Negrão com o numeral #36 na companhia de LAPIERRE / THIRIET. É PÓDIO de Negrão em Le Mans! Em 3º fica o numeral #39 de V. CAPILLAIRE / J. HIRSCHI / T. GOMMENDY. O outro brasileiro da classe, Felipe Nasr, apesar de todos os problemas na etapa, consegue terminar a bordo do #47.

Na categoria GTE-PRO, vencedores foram realmente as duas Porsches, respectivamente #92 de M. CHRISTENSEN / K. ESTRE / L. VANTHOOR e #91 de R. LIETZ / G. BRUNI / F. MAKOWIECKI. Fecha o pódio o FORD GT de número #68 de J. HAND / D. MÜLLER / S. BOURDAIS.

Quase, quase deu mais um pódio brasileiro com o #67 de Tony Kanaan, que terminou em 4º ATUALIZADO EM 18/06/2018: Com penalidade após a prova, Tony caiu para 38º na geral e 12º na classe. Pipo Derani terminou em 6º e o #51 de Daniel Serra em 8º na classe. Farfus infelizmente, com o acidente do BMW #82 na madrugada, não termina a prova.

E para finalizar, na GTE-AM, venceu a Porsche #77 de M. CAMPBELL / C. RIED / J. ANDLAUER.

Valeu galera! Belíssimas 24 horas se passaram, apesar de uma LMP1 sem emoção, as demais fizeram seu trabalho e claro, Le Mans é Le Mans!

ATUALIZAÇÃO EM 18/06/2018:

Após a prova e por enquanto, tivemos as seguintes penalizações:

  • +2 VOLTAS e 1min42s968 – FORD GT #69 de R. BRISCOE / R. WESTBROOK / S. DIXON na GTE-PRO, sem mudança de posição.
  • +6 VOLTAS e 2min45s613 – GINETTA #5 de C. ROBERTSON / M. SIMPSON / L. ROUSSEL na LMP1, caindo de 42º no geral para 43º.
  • DESCLASSIFICAÇÃOTDS #28 de F. PERRODO / M. VAXIVIERE / L. DUVAL na LMP2.
  • DESCLASSIFICAÇÃO G-DRIVE #26 de R. RUSINOV / A. PIZZITOLA / J. VERGNE na LMP2 – Com isso, ANDRE NEGRÃO e CIA ficam com a vitória na classe!
  • +11 VOLTAS e 1min23s499 – FORD GT #67 de A. PRIAULX / H. TINCKNELL / T. KANAAN na GTE-PRO, DESPENCANDO de 20º na geral para 38º.

ATENÇÃO: Esta e outras penalidades podem ser verificadas AQUI!

FESTA NO PÓDIO

RESULTADO FINAL

Após a desclassificação do numeral #26 e do numeral #28, segue resultado final:

GERAL

NÃO TERMINARAM

Resultado COMPLETO – POR CLASSE

ANDRÉ NEGRÃO VENCE!

Com a desclassificação do G-DRIVE #26 nesta segunda-feira 18/06/2018, o trio do brasileiro leva o “ouro” na LMP2:

ACOMPANHAMOS TUDO

Marcelo Henrique Dias Abreu .·.

“Um Goiano, acolhido por Mineiros e apaixonado pela família e por esse SUL maravilhoso. Maluco e apaixonado por automobilismo (Fórmula 1, Stock Car, Turismo e as demais), o que não quer dizer especialista!” – Marcelo é o idealizador e um dos colunistas do Tomada de Tempo!