Início Assuntos gerais Entendendo a Venda do Circuito de F1 do Brasil

Entendendo a Venda do Circuito de F1 do Brasil

109

O autódromo de Interlagos é o único circuito de Fórmula 1 do Brasil, com um longo currículo de decisões históricas em suas curvas. Sem falar nas diversas vitórias de Ayrton Senna, é claro. O autódromo recebe corridas de F1 desde 1972, mas foi construído em 1940 e consta que até mesmo o Barão de Teffé tenha competido por lá.

O autódromo é administrado pela Secretaria do Governo Municipal de São Paulo e sempre pertenceu ao poder público. No entanto, projetos de privatização do circuito vêm circulando desde a administração de João Doria, em 2016, atravessando as gestões de Bruno Covas e Ricardo Nunes, este último, contrário à privatização. Qual será o destino do circuito automobilístico mais famoso do Brasil? Continue conosco e entenda.

 

Propostas de Privatização

A ideia de privatizar Interlagos, então o maior ativo público de São Paulo, ganhou força na gestão Doria. O projeto previa conceder à empresa compradora o direito de construir condomínios residenciais, complexos empresariais e comerciais dentro circuito, transformando o espaço em uma verdadeira cidade, fora dos dias de corrida.

Com isso, o ex-prefeito esperava valorizar a venda do local. Na época, Doria também afirmou que o circuito gerava pouco faturamento e vender seria mais vantajoso para a cidade. O projeto da venda chegou a ser aprovado pela Câmara dos Vereadores e previa leilões para 2018.

No entanto, a concorrência pública foi suspensa por Bruno Covas, em 2020. A decisão do então prefeito se baseou no parecer do Tribunal de Contas do Munícipio. Nele, o TCM afirmava que a o processo de concorrência não tinha “condições de prosseguimento”.

Dentre as falhas apontadas pelo TCM, constavam falta de justificativa para venda, valores e prazos. Além disso, o projeto não detalhava com clareza quanto a empresa compradora investiria durante o período de concessão, nem qual era o enquadramento jurídico do processo.

Investimentos

Quem corre para os sites de apostas esportivas toda vez que tem corrida em Interlagos pode ficar sossegado: o autódromo continuará recebendo corridas de F1 pelo menos até 2030. Em outubro do ano passado, o prefeito Ricardo Nunes anunciou uma série de investimentos em Interlagos.

Melhorias incluem ampliação do complexo e das vias que dão acesso a ele, como a Ponte Interlagos e a Marginal Pinheiros. O prefeito anunciou ainda a construção de uma estação de trem subterrânea logo abaixo da Reta Oposta, facilitando o acesso via transporte público. Os investimentos devem chegar a R$ 22,4 milhões.

Nunes apresentou seu plano de investimentos em uma entrevista, junto com Alan Adler, CEO do Grande Prêmio de São Paulo de Fórmula 1. Na ocasião descartou também qualquer projeto de privatização de Interlagos e garantiu que o autódromo não seria privatizado durante sua gestão.

Momentos Históricos
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

É quase impossível imaginar Interlagos sem corridas de Fórmula 1. A pista já foi palco de momentos inesquecíveis da história de Fórmula 1. Relembre alguns dos mais importantes abaixo.

Ayrton Senna – 1991

Ayrton Senna venceu em casa muitas vezes, mas poucas se comparam ao Grande Prêmio de 1991. Debaixo de chuva e com sua Williams sem a sexta marcha, Senna precisou manter a liderança por mais sete voltas para vencer a corrida. Caso parasse para reparos, certamente perderia o primeiro lugar. Atrás dele, estavam Ricardo Patrese e Nigel Mansell. Foi a primeira vitória de Senna em casa, na Fórmula 1.

Fernando Alonso – 2005/2006

Fernando Alonso possui dois títulos mundiais, ambos conquistados em Interlagos. No entanto, nunca venceu no circuito após disputá-lo por 20 temporadas seguidas. Em 2005, o piloto espanhol conquistou o primeiro título mundial chegando em terceiro lugar. Em 2006, o bicampeonato veio após Alonso conquistar a segunda posição. Este ano também ficou marcado pela despedida de Michael Schummacher das pistas.

Kimi Raikkonen – 2007

Kimi Raikkonen também foi campeão por aqui, mas diferente de Alonso e Hamilton, venceu a corrida. A temporada de 2007 foi bastante equilibrada e até a última corrida do ano, ninguém sabia quem seria o campeão. Em 2021, o piloto finlandês se despediu do circuito que o sagrou campeão, terminando na 13ª posição.

Lewis Hamilton – 2008

Lewis Hamilton não venceu o Grande Prêmio de 2008; o primeiro lugar coube a Felipe Massa. Na verdade, Hamilton conseguiu apenas a quinta colocação naquele ano. Mesmo assim, foi o suficiente para se tornar o piloto mais jovem a ganhar um campeonato de F1, aos 23 anos, além de ser o primeiro piloto negro da história do esporte.

Uma Longa Estrada Pela Frente
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Os ingressos para a corrida de 2024 começaram a ser vendidos desde novembro do ano passado. Em 2023, o evento atraiu mais de 260 mil pessoas, ao longo de três dias; um recorde de público. Até novembro do ano passado, o futuro de Interlagos parecia incerto dentro da Fórmula, com contrato vencendo em 2025.

Porém, o contrato foi prorrogado por cinco anos e se estendeu até 2030, pelo menos. A prorrogação do contrato foi anunciada por Stefano Domenicalli. Na ocasião, Domenicalli afirmou que Interlagos é um dos circuitos mais queridos por fãs de F1 e que “o Brasil tem uma tradição de corrida muito rica”.