Início Destaque FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para o GP do...

FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para o GP do Azerbaijão – 2021

1190

 12 min de leitura

(Foto: Honda Racing/Divulgação)

Confira o que pilotos e chefes de equipe esperam da sexta etapa do campeonato.

No próximo final de semana, nos dias 4,5 e 6 de junho, a Fórmula 1 dará continuidade a  temporada 2021 com o Grande Prêmio do Azerbaijão, nas ruas de Baku, cidade esta que é a capital do país euro-asiático.

Assim como o GP de Mônaco, essa prova também ficou de fora do calendário do ano passado, devido ao cenário pandêmico gerado pelo coronavírus. Assim, a última visita da categoria a cidade com ar medieval foi em 2019.

Abaixo, saiba o que os pilotos e chefes de equipe, que se manifestaram, esperam do GP azerbaijano, em ordem decrescente da classificação atual do campeonato de construtores.

Red Bull Racing (149 pts)

(Foto: Red Bull Racing/Divulgação)

Max Verstappen #33: Eu nunca estive no pódio em Baku, então é hora de mudar isso. Vamos ver como será nossa competitividade nesse final de semana.

Sergio Perez #11: Estou ansioso para correr em Baku e espero que possamos fazer uma qualificação forte, porque provamos que nosso ritmo de corrida está bom.”

Christian Horner (chefe da equipe): Não comentou.

Mercedes (148 pts)

(Foto: Mercedes/Divulgação)

Lewis Hamilton #44: Não comentou.

Valtteri Bottas #77: Não comentou.

Toto Wolff (chefe da equipe): Baku é o local da próxima batalha. Embora seja um circuito de rua diferente de Mônaco, esperamos que seja outro complicado para nós, não particularmente adequado às características e traços do W12.

A Red Bull será forte novamente, enquanto a Ferrari e a McLaren fizeram grandes progressos do Bahrein pra cá. O foco principal para nós é explorar as oportunidades disponíveis nas pistas que não são adequadas para o nosso carro; quando os pontos estão lá, precisamos agarrá-los.

Haverá oscilações nessa luta, o que é emocionante para o esporte e para nós. Esperamos outro desafio nas ruas dessa cidade e depois dos resultados da última corrida, estamos mais determinados e animados do que nunca para nos recuperarmos em Baku. 

Mclaren (80 pts)

(Foto: Mclaren F1 Team/Divulgação)

Lando Norris #4: Estou louco para entrar no carro e correr em outro circuito de rua pela segunda etapa consecutiva. Baku é uma corrida única com uma mistura de retas longas e curvas lentas que a tornam um desafio emocionante. Também é imprevisível, pois você sempre tem a sensação de que haverá oportunidades, então precisamos estar prontos para aproveitá-las se surgirem.

“Foi uma grande sensação estar no pódio em Mônaco depois de um fim de semana bem executado pela equipe. Queremos manter esse ímpeto positivo enquanto nos dirigimos para Baku.

Daniel Ricciardo #3: Baku é um circuito de rua muito legal e uma daquelas corridas onde tudo pode acontecer. A pista é conhecida por ter uma das retas mais longas do calendário, com três carros sendo capazes de correr lado a lado enquanto você se dirige para a curva um. Esperançosamente, podemos colocar o carro na janela certa desde o início na sexta-feira e ter um fim de semana sólido.

Andreas Seidl (chefe da equipe): É ótimo voltar a Baku depois de perdê-lo na temporada passada. Em comparação com Mônaco, Baku tem características muito diferentes que o tornam um desafio distinto. O contraste no layout mostra uma reta incomum e longa para um circuito de rua, com várias curvas lentas que apresentarão oportunidades e desafios para as equipes.

“Encontrar o equilíbrio ideal para obter o melhor do carro será fundamental. A natureza geral dos circuitos de rua também não deixa margem para erro. Estamos prontos para correr e lutar por alguns bons pontos neste fim de semana.

Ferrari (78 pts)

(Foto: Scuderia Ferrari/Divulgação)

Charles Leclerc #16: Não comentou.

Carlos Sainz #55: Não comentou.

Laurent Mekies (diretor de corridas da equipe): Agora começa uma parte da temporada que promete ser complicada para nós. Se na Espanha o SF21 foi claramente o terceiro melhor carro e em Mônaco até mostrou potencial para vencer, a situação deve ser diferente nas próximas corridas, começando por Baku.

Nesse fim de semana [em Baku] esperamos uma McLaren muito forte, que deve se adaptar muito bem às características do circuito e, portanto, assumir a liderança do grupo atrás das duas equipes que lutam pelo campeonato mundial. Também acreditamos que a Alpine, AlphaTauri e Aston Martin também serão muito competitivos.”

Aston Martin (19 pts)

(Foto: Aston Martin/Divulgação)

Lance Stroll #18: Baku é um lugar de memórias especiais para mim, pois foi aqui que consegui meu primeiro pódio na Fórmula 1 [em 2017]. É um circuito complexo, pois combina seções planas com curvas fechadas no setor do meio, tornando a margem de erro minúscula. Nós estamos continuamente progredindo com o AMR21 e pretendemos aproveitar nosso impulso de Mônaco.

Sebastian Vettel #5: Depois de Mônaco, viajamos para outro circuito de rua: Baku,  mas é um desafio muito diferente. Ultrapassar é algo possível nessa pista, mas a degradação dos pneus é um fator que deve ser observado e gerenciado.

“Enquanto o sábado continua sendo importante, encontrar um bom equilíbrio para os setores técnicos e as seções de alta velocidade, enquanto executamos uma estratégia de corrida forte, será a chave para um bom resultado. Estamos vindo de um bom resultado em Mônaco e queremos manter nosso ritmo.

Otmar Szafnauer (chefe da equipe): Não comentou.

AlphaTauri (18 pts)

(Foto: Scuderia AlphaTauri/Divulgação)

Pierre Gasly #10: Eu diria que Baku é uma pista incomum e tem semelhanças com Mônaco, sendo um circuito de rua no centro de uma cidade. Isso significa que você precisa configurar o carro de maneira um pouco diferente. Você corre com pressão aerodinâmica muito menor do que em Mônaco, mas é semelhante em termos de aderência e em algumas outras características, e usaremos os pneus C5 mais macios novamente.

Gosto bastante do circuito, terminei em segundo na GP2 há alguns anos mas, na F1, apesar de ter sido bastante competitivo, sempre tive azar. Pretendo mudar isso esta semana. Espero que possamos ter um desempenho semelhante ou até melhor do que tivemos em Mônaco.”

Yuki Tsunoda #22: Esta semana a disputa é em Baku. Nunca corri lá antes, mas pilotei nessa pista no simulador, é claro. A maioria das curvas parecem ser de 90 graus e quase todas as curvas são feitas em uma faixa de velocidade semelhante, então será interessante. É outro circuito de rua, mas parece que pode ser um pouco mais fácil de se adaptar do que Mônaco.

Espero estar em uma situação melhor lá. Mais uma vez, vou tentar fazer o máximo de voltas possível e o meu principal objetivo é não chegar muito perto das paredes nos treinos e na qualificação. Vou aproveitar a experiência de Mônaco e tudo o que aprendi lá e aplicá-la no Azerbaijão.”

Alpine (17 pts)

(Foto: Alpine F1 Team/Divulgação)

Fernando Alonso #14: Depois de duas corridas consecutivas, onde foi bem difícil de ultrapassar, é bom ter uma disputa onde isso é mais possível. Eu me qualifiquei fora dos dez primeiros nas minhas últimas duas provas aqui, mas acabei terminando dentro dos pontos. Isso mostra que tudo pode acontecer no que geralmente é um fim de semana muito imprevisível.

O circuito tem uma mistura de áreas onde a prioridade é a velocidade máxima, com o setor do meio mais dependente da força descendente e da aderência mecânica. É um fim de semana desafiador para o carro e para o piloto. Encontrar um bom equilíbrio de configuração será muito importante.

Esteban Ocon #31: Gosto de correr em Baku. É um circuito muito incomum onde, como vimos no passado, tudo pode acontecer. Também é um layout interessante com as longas retas, seguidas por algumas curvas muito desafiadoras e bem espaçadas no setor dois. É um traçado onde você pode ver três ou mais carros girando nas retas, o que, em uma pista de rua, é incrível. Faz alguns anos que não vou ao Azerbaijão e, como em Mônaco, aumentarei minha confiança no carro por meio dos treinos.

Marcin Budkowski (diretor executivo da equipe): Baku também é um circuito de rua, mas com um nível de downforce significativamente mais baixo do que Mônaco, por conta das longas retas e seções de alta velocidade. Temos um novo pacote de atualização para esse GP, por isso foi uma semana agitada na fábrica para ter tudo pronto.

Conduzimos análises e simulações rigorosas para garantir que iríamos a Baku com o melhor entendimento possível de quais eram nossos problemas em Mônaco para garantir que eles não nos afetassem novamente. Vimos algumas corridas agitadas no Azerbaijão no passado, então é importante ser capaz de aproveitar ao máximo os eventos de corrida. O objetivo é estar o mais próximo possível da frente para se beneficiar de qualquer tipo de atrito.

Alfa Romeo Racing (1 pt)

(Foto: Alfa Romeo Racing/Divulgação)

Kimi Raikkonen #7: É bom ver a equipe ficando mais forte a cada corrida e espero que este fim de semana seja positivo para nós. As provas em Baku podem ser muito caóticas e é sempre uma boa chance de obter um bom resultado se fizermos nosso trabalho corretamente. Nós sabemos o que temos que fazer: tirar o máximo proveito de cada sessão, de sexta a domingo. Mostramos que podemos lutar com todos no meio, então vamos ver o que nos aguarda.

Antonio Giovinazzi #99: Baku é uma das minhas pistas favoritas. Tenho algumas lembranças muito boas aqui, do meu tempo na GP2 e tive um sábado forte quando vim pela primeira vez na F1, em 2019. Tive meu primeiro Q3 naquele dia e adoraria repetir o desempenho neste fim de semana. Estamos confiantes de que podemos manter nossa forma aqui e continuar a colher os resultados da progressão que fizemos.

Frédéric Vasseur (chefe da equipe): “Enfrentamos a próxima corrida cheios de confiança em nosso carro e nossas chances. Quebrar o jejum e marcar um ponto em Mônaco foi importante, principalmente do lado psicológico, já que finalmente tivemos um fim de semana em que o azar não atrapalhou nosso progresso. Chegamos a Baku prontos para continuar colocando nossos carros no segundo trimestre, ter outra boa corrida e, esperançosamente, trazer para casa outro resultado positivo.”

Williams (0 pts)

(Foto: Williams Racing/Divulgação)

George Russell #63: Mal posso esperar para correr em Baku. É outro circuito de rua, mas é diferente de Mônaco. Existem muitas zonas de frenagem em alta velocidade e, com paredes atrás da pista, é difícil entrar nas curvas.

“A seção do castelo, que tem a curva mais complicada do calendário da Fórmula 1, é bem apertada e você pode ganhar ou perder muito tempo lá. Tenho sentimentos confusos de Baku, pois sempre foi um dos meus melhores circuitos, mas nunca tive muita sorte lá. No entanto, estou ansioso por isso e vamos ver como nos saímos.

Nicholas Latifi #6: Estou animado para voltar a correr, especialmente por ser a segunda pista de rua consecutiva que é sempre muito divertida. Tive a experiência da minha primeira corrida de rua na Fórmula 1 em Mônaco, que foi muito agradável, então estou ansioso para pilotar entre mais algumas paredes em Baku.

É uma pista onde gostaria de ter alcançado muitos pódios lá na FIA Fórmula 2. Mal posso esperar para enfrentar o desafio de correr lá em um carro de Fórmula 1, o que com certeza será complicado. Há algumas retas muito longas, então espero que possamos ter um pouco mais de emoção do que da última vez em Mônaco. Resumindo, mal posso esperar para entrar no circuito.

Haas (0 pts)

(Foto: Haas F1 Team/Divulgação)

Mick Schumacher #47: O circuito urbano de Baku é um tipo de pista de força descendente baixa a média, você tem que manter a aderência para as curvas de 90 graus na seção apertada da Cidade Velha, então você tem as retas longas que criam muitas oportunidades de ultrapassagem. Estou definitivamente ansioso para esse final de semana. Obviamente, será minha primeira largada em um carro de Fórmula 1 no Azerbaijão, com certeza será diferente, pois será muito mais rápido.

É uma corrida onde tudo pode acontecer, vimos isso em anos anteriores. É um caminho em que as oportunidades se abrem e, se você estiver no lugar certo, poderá se beneficiar enormemente com isso e é isso que buscamos. Devemos ter a mente aberta para ir para correr e aproveitar as oportunidades que nos são dadas.”

Nikita Mazepin #9: O circuito da cidade de Baku é muito interessante, pois é diferente da maioria dos circuitos de rua onde normalmente você não chega a alta velocidade. A pista é uma superfície bastante lisa, razoavelmente nova pela minha experiência lá em 2019. Tem retas muito longas, velocidades altas e grandes pontos de frenagem.

O traçado é legal porque também contém a Cidade Velha, que é super apertada; um trecho tipo Mônaco mas, em geral, é diferente de Monte Carlo. Este GP é outro desafio em um carro de Fórmula 1 que preciso enfrentar. Estou bastante curioso para experimentar as velocidades que atingiremos na reta principal. Vai ser interessante ver o que vai acontecer em Baku.

Guenther Steiner (chefe da equipe): Acho Baku um lugar muito bom para correr e espero que continue no calendário por muito tempo. É um circuito de rua, mas tem aquelas longas retas e o cenário se presta ao pano de fundo da prova. Obviamente, é uma pista muito complicada, mas nossas expectativas não são muito altas. Nosso desempenho não será muito diferente de Monte Carlo, mas estamos ansiosos por isso, pois sempre tentamos obter o melhor do que temos.”

Circuito urbano de Baku (Imagem: Fórmula 1/Divulgação)

O circuito urbano de Baku possui 6.003 km de extensão, recebe GPs da Fórmula 1 desde 2016 e a corrida terá um total de 51 voltas. O recorde de volta mais rápida nesse traçado pertence a Charles Leclerc, que cravou o tempo de 1:43.009 durante a temporada 2019.

As principais características dessa pista são a predominância de trechos de média a alta velocidade, curvas com ângulos retos (a maioria de aproximadamente 90°) e leves mudanças de elevação.

O circuito de Baku também possui uma das retas dos boxes mais longas do calendário. Por isso, as ultrapassagens serão mais frequentes nessa parte do traçado e independem do uso da asa móvel, já que a carona no vácuo do carro à frente é outro fator que facilita a tomada de posições.

Conjunto das curvas do Castelo (Foto: Clive Mason/Getty Images/Red Bull Content Pool)

Assim como em Mônaco, os pilotos precisam ter foco total nesse traçado para manter o carro inteiro ao passarem pelos trechos técnicos, como o conjunto das curvas 8,9 e 10, que é um ponto cego até que se entre nele. Essa é a parte mais desafiadora para os automobilistas e a que mais costuma gerar acidentes durante o final de semana.

A equipe favorita à vitória é a Mercedes, que venceu as duas edições mais recentes do GP do Azerbaijão, em 2018 e 2019, esta última com direito a dobradinha de Valtteri Bottas e Lewis Hamilton.

Nesse circuito, a classificação não é muito importante, pois as ultrapassagens são muito frequentes. Além disso, ao considerar todas as 4 corridas realizadas em Baku, o ocupante da pole só saiu como vencedor em duas ocasiões (2016 e 2019), enquanto que nas outras (2017 e 2018), isso não ocorreu.

(Foto: Pirelli F1 Press Area)

A corrida acontecerá no próximo domingo, dia 06 de junho, às 9h (horário de Brasília), e será transmitida ao vivo pela Rede Bandeirantes de Televisão.

Entrevistas disponibilizadas pela assessoria de imprensa de cada equipe.

Artigo anteriorFÓRMULA 1 – Programação, Horários e Transmissão – GP do Azerbaijão / Baku – 2021
Próximo artigoFÓRMULA 2 – Programação, Horários e Transmissão – GP do Azerbaijão / Baku – 2021

1 COMENTÁRIO