Início Destaque FÓRMULA E – Aquecimento para o E-Prix de Mônaco – 2021

FÓRMULA E – Aquecimento para o E-Prix de Mônaco – 2021

380

 3 min de leitura

(Foto: Cortesia da Fórmula E)

Confira os detalhes e o que esperar da tradicional corrida em território europeu.

No próximo sábado (8), a Fórmula E realizará a sétima etapa da temporada 2020/2021: o clássico e especial E-Prix de Mônaco, em Monte Carlo, na Riviera Francesa. Essa prova icônica retorna a programação pela quarta vez e dará sequência ao sétimo campeonato da categoria elétrica.

Diferente das três aparições anteriores nas temporadas 1, 3 e 5 da Fórmula E, o E-Prix monegasco ocorrerá em um traçado diferente, mas familiar aos fãs de Fórmula 1 e do automobilismo tradicional.

Layout do circuito de Mônaco

Layout do circuito urbano de Mônaco (Imagem: Fórmula E/Divulgação)

Com apoio da FIA e do Automóvel Clube de Mônaco, a categoria movida a eletricidade correrá no traçado original de Monte Carlo, este que é utilizado pela Fórmula 1 desde o seu campeonato de estreia, em 1950.

De forma inédita, os 24 carros Gen2 vão passar pelas esquinas famosas do glamouroso circuito urbano: a curva 4 (Casino); a 6 (Grand Hotel Hairpin); e pelo túnel de Mônaco, este que leva os pilotos em direção a chicane de baixa velocidade com vista para o porto.

(Foto: Cortesia da Fórmula E)

Diferente da corrida anterior, em Valência, o gerenciamento de energia não será um problema para os pilotos e equipes da Fórmula E. O layout da pista em Monte Carlo tem como característica principal a predominância de curvas fechadas e setores de baixa velocidade, o que facilitará a recuperação de energia.

O grande desafio para os automobilistas será manter o carro intacto durante a disputa, principalmente ao passarem pela chicane após o túnel. Além disso, a curva 6 se apresenta em forma de grampo, o que pode gerar vários contatos entre os competidores.

Da mesma forma como acontece no GP de Mônaco de Fórmula 1, as ultrapassagens nesse E-Prix serão menos frequentes, já que as ruas de Monte Carlo são estreitas, o que dará uma grande vantagem para o piloto que largar na pole position.

O que esperar do E-Prix monegasco

No grid atual, há dois pilotos que merecem atenção especial em Mônaco: Sébastien Buemi e Lucas Di Grassi. Esses veteranos da categoria se destacaram nas duas primeiras edições desse E-Prix, em 2014/2015 e 2016/2017.

Da esquerda para a direita, Lucas Di Grassi, Sébastien Buemi e Nelson Piquet Jr (Foto: Cortesia da Fórmula E)

Buemi saiu como vencedor dessa prova nas duas primeiras temporadas, enquanto que Di Grassi subiu no pódio em segundo lugar em ambas as ocasiões. Curiosamente, essa etapa sempre foi dominada por pilotos brasileiros.

Em 2014/2015, Nelson Piquet Jr completou o pódio como terceiro lugar, logo atrás de Lucas. Na 5ª temporada (2018/2019), Felipe Massa foi o único representante do Brasil a finalizar no top 3, durante seu campeonato de estreia na categoria pela Venturi Racing.

A imprevisibilidade deste campeonato e o fato da corrida acontecer em um traçado inédito, torna a eleição de Buemi e Di Grassi como favoritos à vitória algo nulo, já que esses dois competidores estão fora do top 5 na classificação de pilotos.

Assim, os líderes do campeonato Nyck De Vries, Stoffel Vandoorne e Sam Bird, também são candidatos fortes para vencer nas ruas de Mônaco.

E-Prix de Mônaco da temporada 2018/2019 (Foto: Cortesia da Fórmula E)

No sábado, a TV Cultura e o SporTV vão transmitir o E-Prix de Mônaco ao vivo, a partir das 10h30 (horário de Brasília).