Início Fórmula 1 FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para o GP do...

FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para o GP do Bahrein – 2021

1382
(Foto: Fórmula 1/Divulgação)

Confira o que pilotos e chefes de equipe esperam da primeira corrida deste ano.

A Fórmula 1 retorna ao Oriente Médio nessa sexta-feira (26) para abrir o campeonato 2021 com o final de semana do Grande Prêmio do Bahrein, no Circuito Internacional do Bahrein, mesmo local onde ocorreram os testes de pré-temporada, entre os dias 12 e 14 de março.

Muitas coisas mudaram desde o encerramento da rodada 2020: houve pequenas mudanças no regulamento da categoria, grande movimentação no mercado de pilotos e surgiram novidades na área de segurança da Fórmula 1.

Abaixo, saiba as expectativas dos pilotos e chefes de equipe, que se manifestaram, para a corrida de abertura do campeonato 2021, em ordem decrescente da classificação final de construtores de 2020, além das novidades que esta temporada trará para as pistas.

Mercedes

(Foto: Mercedes/Divulgação)

Lewis Hamilton #44: Não comentou.

Valtteri Bottas #77: Não comentou.

Toto Wolff (chefe da equipe): “Passamos um tempo no Bahrein recentemente, e com surpresas mistas. No geral, foram três dias difíceis de testes para nós. O W12 não era tão estável, previsível ou sólido como alguns dos nossos rivais. A Red Bull parecia forte tanto em distâncias longas quanto nas curtas, mas como sempre, com os testes, é difícil ter certeza do verdadeiro desempenho. A única coisa que sabemos com convicção é que devemos provar nossa capacidade de reagir.

“A partir do momento em que o terceiro dia de testes terminou, abaixamos nossas cabeças e começamos a tentar descobrir como podemos voltar ao Bahrein em forma e mais fortes em poucos dias. Embora esses carros compartilhem algumas peças de seus antecessores, houve mudanças significativas nas regras para interpretar e superar. Também tivemos que mudar a forma como trabalhamos em resposta ao custo. Mas, como descobrimos antes, é através dos momentos difíceis que aprendemos mais.

“Os maiores pontos fortes desta equipe são nosso pessoal e nossos valores, e depois de um teste difícil, sei que podemos lutar mais. Estou ansioso para começar esta nova e emocionante temporada, vendo o progresso que podemos fazer e como nos saímos no Bahrein.”

Red Bull Racing

(Foto: Red Bull Racing/Divulgação)

Max Verstappen #33: Não comentou.

Sergio Perez #11: Não comentou.

Christian Horner (chefe da equipe): “Não há como negar que, após o bom andamento dos três dias de teste no Bahrein, parece haver uma empolgação de podermos acabar com o domínio da Mercedes de sete anos na F1. Mas é justo dizer que somos um pouco mais cautelosos sobre o assunto e não podemos subestimar o tamanho do desafio que temos pela frente. Não podemos tomar nada como garantido. No entanto, estamos apenas focando em nós mesmos e, nesta fase, é bom que tenhamos uma base sólida para desenvolver o carro.

“A Mercedes está tentando tirar os holofotes de si mesma, o que faz parte do jogo, mas a realidade é que eles são os sete vezes campeões mundiais reinantes e cabe a nós fechar essa lacuna e lutar. Eles tiveram uma de suas temporadas mais fortes no ano passado e o carro deste ano é uma evolução disso, então vamos ver o que todos nós temos no Bahrein e o resto virá.”

Mclaren

(Foto: Mclaren F1 Team/Divulgação)

Lando Norris #4: “É hora de correr novamente e estou muito animado para voltar para o MCL35M e voltar à pista. Estivemos no Bahrein há algumas semanas para os testes de pré-temporada e olhando mais para trás, faz apenas alguns meses que corremos lá, então estou ansioso para fazer isso de novo. Tive algumas boas atuações lá durante a minha carreira e é uma pista com a qual me familiarizei muito.

“Embora tivéssemos apenas alguns dias para testar, durante esses dias e na preparação para este fim de semana pudemos aprender bastante sobre o carro e fazer alguns trabalhos de correlação no simulador, o que tem sido útil. Sinto-me confiante e pronto para entrar no meu terceiro ano na Fórmula 1. Sei o quanto todos da equipe têm trabalhado duro, tanto de dia quanto de noite, para nos preparar para voltar a correr e sou muito grato por isso. Temos uma temporada longa e desafiadora pela frente, mas espero que possamos começar com o pé direito.”

Daniel Ricciardo #3: “Estou muito animado para o início da temporada. É um novo capítulo, minha primeira corrida Mclaren e mal posso esperar para começar. Em meus primeiros meses na McLaren, a equipe fez com que eu me sentisse em casa em pouco tempo. Sinto-me confiante e confortável para a nova temporada, o que é bom porque quero tirar o máximo do carro desde a primeira corrida. Como equipe, aproveitamos ao máximo os testes de pré-temporada com um bom andamento. Foi ótimo familiarizar-se com o MCL35M em apenas alguns dias que tivemos que colocá-lo à prova.

“Acho que, naturalmente, leva um pouco de tempo para me ajustar a um novo carro, mas estou me sentindo preparado para entrar na pista na sexta-feira. É um circuito emocionante com algumas grandes zonas de travagem e muitas oportunidades para ultrapassagens. Correr ao anoitecer é sempre legal e traz um desafio a mais para o fim de semana. Esta temporada parece que vai ser competitiva, mas estou tentando começar a correr, não deixar nada em cima da mesa, dar tudo de mim pela equipe e, com sorte, dar aos fãs motivos para sorrirem.”

Andreas Seidl (chefe da equipe): “Esta semana, iniciamos mais um ano emocionante de Fórmula 1, após um inverno agitado e produtivo para nós. Lando, Daniel e toda a equipe estão totalmente focados no que será uma temporada altamente competitiva e emocionante, pois pretendemos manter nosso ímpeto a partir de 2020. É incrivelmente difícil prever a hierarquia a partir dos testes sozinhos, então só começaremos a ver onde todos estão no domingo.

“O que podemos ter certeza é uma batalha ainda mais acirrada nesta temporada com a McLaren bem no meio. O trabalho árduo e a dedicação de cada pessoa da equipe durante os meses de inverno, ao lado de Lando, Daniel e nossos colegas da Mercedes, foram excelentes. Estamos prontos para entrar na pista com raiva e animados com a perspectiva de corridas mais disputadas, grandes batalhas e uma temporada competitiva pela frente.”

Aston Martin

(Foto: Aston Martin/Divulgação)

Lance Stroll #18: “A chegada da Aston Martin destaca todo o potencial desta equipe; é um momento muito emocionante para todos nós. Continuamos a nos desenvolver como organização – isso significa que teremos mais pessoas e mais recursos para entender o carro e como ele funciona; mas ainda estamos entendendo como a equipe está crescendo. Não acho que fomos capazes de mostrar todo o nosso potencial durante os testes no Bahrein, então definitivamente há mais desempenho por vir durante essas corridas de abertura, o que é emocionante sem dúvidas.”

Sebastian Vettel #5: “Haverá um pouco de aprendizado nessas primeiras corridas: para mim, é uma nova escuderia- ainda estou conhecendo todo mundo, ainda entendendo como o AMR21 quer ser pilotado e me familiarizando com a equipe. Estou muito animado por estar no início dessa jornada no Bahrein neste fim de semana. As condições eram muito interessantes durante os testes – os ventos fortes dificultavam a condução – e sabemos que a degradação dos pneus é sempre um fator chave aqui. Creio que deverá ser uma corrida emocionante.”

Otmar Szafnauer (chefe da equipe): Não comentou.

Alpine

(Foto: Alpine F1 Team/Divulgação)

Fernando Alonso #14: “Estou ansioso por todo o fim de semana. Houve muita preparação para este momento, não só com a equipe durante os testes e com o trabalho realizado nas duas fábricas durante o período de inverno, mas também pessoalmente. Desde que aceitei entrar para a equipe Alpine de Fórmula 1, tenho me esforçado para estar pronto física e mentalmente para esta temporada. Aprendi muito no meu tempo longe da categoria, especialmente todos os diferentes estilos de corrida, mas agora estou de volta à F1 e muito motivado para o que deve ser uma temporada desafiadora. Foi divertido estar de volta ao volante de um carro de Fórmula 1 nos testes. Mal posso esperar para correr.”

Esteban Ocon #31: “Particularmente, eu gosto do Bahrein. É um circuito que guardará algumas memórias muito especiais para mim. Meu primeiro pódio na Fórmula 1 lá na temporada passada, mesmo que fosse no layout externo, foi muito especial. Quando estive no paddock na semana passada, lembrei-me daquela noite incrível. Seria bom repetir isso. No entanto, permaneceremos realistas e procuraremos montar um fim de semana de corrida forte e aproveitar qualquer oportunidade que surgir. Tudo pode acontecer, especialmente a primeira etapa da temporada, e estamos definitivamente ansiosos por isso.”

Ferrari

(Foto: Scuderia Ferrari/Divulgação)

Charles Leclerc #16: Não comentou.

Carlos Sainz #55: Não comentou.

Mattia Binotto (chefe da equipe): “É difícil dizer onde estamos em comparação com os nossos adversários, porque os testes foram ainda mais difíceis de interpretar do que o normal.  Fiquei particularmente satisfeito com a forma como Charles e Carlos trabalharam com a equipe e com o bom relacionamento entre os dois, o que ajudou Sainz a se encaixar rapidamente em seu novo lar. Da nossa parte, temos que analisar cuidadosamente todos os dados para estarmos o mais bem preparados possível para o início do campeonato. Há muito a fazer, mas todos nós queremos fazer nosso melhor.”

AlphaTauri

(Foto: Scuderia AlphaTauri/Divulgação)

Pierre Gasly #10: “Mal posso esperar para começar a correr. É a primeira vez que começamos a temporada na mesma pista onde acabamos de realizar três dias de testes há pouco tempo, o que é como ter sessões extras de treinos livres. Isso significa que temos uma boa ideia do que precisamos para esta pista em Sakhir. O objetivo do teste era entender nosso novo carro, particularmente o novo pacote aerodinâmico, a fim de aproveitá-lo ao máximo durante a temporada.

“Eu diria que fizemos o melhor teste de pré-temporada desde que entrei para esta equipe: fizemos mais voltas do que qualquer outra equipe e foi muito produtivo. Não tivemos preocupações técnicas ou mecânicas, o que é muito animador. Essas primeiras voltas me deram boas sensações com o carro e há muitos pontos positivos para tirar do teste. Desde então, todos na equipe trabalharam muito para se preparar para a primeira corrida e espero que isso tenha valido a pena neste fim de semana.”

Yuki Tsunoda #22: “Fazer minha estreia na Fórmula 1 neste fim de semana no Bahrein será um grande passo em relação à Fórmula 2. Durante o período de entressafra, pude dirigir alguns carros de F1 mais antigos e depois tivemos o teste de três dias em Sakhir, então, com tudo isso combinado, sinto que estou bem preparado. Muito se aprendeu, em termos de potência do carro, a eficácia dos freios e, principalmente na Fórmula 1, quantos controles e interruptores existem no volante.

“Durante os testes, trabalhei para entender como o carro reage a todas as mudanças que podem ser feitas nele, passei muito tempo estudando os dados e sinto que fiz algum progresso. Comparando o carro deste ano com o do ano passado, tive uma boa sensação através da direção e o motor parece ter mais potência, mas embora os testes tenham corrido bem, não saberemos o quão competitivos somos até este fim de semana, porque nos testes, todos estão executando programas diferentes.

“Mal posso esperar para ver o que acontece nesta primeira corrida. Minha abordagem para a temporada será dar o máximo desde o início, aproveitando minha experiência para encontrar os limites do carro e espero que, no meio da temporada, tudo venha junto com alguns bons resultados.”

Alfa Romeo Racing

(Foto: Alfa Romeo Racing/Divulgação)

Kimi Raikkonen #7: “A primeira corrida da temporada é sempre um momento especial, principalmente porque perdi a corrida. É bom estar de volta ao carro para os testes, mas o que torna este esporte divertido é pilotar roda a roda e você só consegue isso nas corridas, então há algo pelo qual esperar. Não estou pensando nos três dias que passamos aqui, há duas semanas, porque não adianta tentar ter ideia do que nos espera: dentro em breve, no sábado, teremos uma indicação de onde estão todos e o tipo de batalha que teremos este ano. Até agora, só precisamos nos concentrar em nosso trabalho, em melhorar o que tínhamos nos testes e em aproveitar ao máximo cada oportunidade.”

Antonio Giovinazzi #99: “Estou animado com a nova temporada, meu terceiro ano completo no esporte. Me sinto pronto, tanto no corpo quanto na mente, e mal posso esperar para voltar a ter a sensação de um fim de semana de corrida. Não estou fazendo previsões sobre onde estaremos contra nossos rivais, mas estou confiante de que podemos ter uma boa temporada. Há um espírito muito bom dentro da equipe.

“As pessoas estão se sentindo positivas e estamos todos andando de cabeça erguida, então estamos nos aproximando da primeira prova com a mentalidade certa. Todos sabemos o quão crucial é o início de temporada: no ano passado, conseguimos somar pontos logo no GP de abertura do campeonato e eles foram muito importantes para o resto do ano. Por isso o objetivo é começar mais uma vez com o pé direito e impulsionar a equipe neste ano importante.”

Haas

(Foto: Haas F1 Team/Divulgação)

Mick Schumacher #47: “Obviamente, estou super empolgado com a corrida no Bahrein. Pensando nisso, já se passaram trinta anos desde que meu pai começou seu primeiro GP, e agora estou começando o meu. O fato de estar na Fórmula 1 e longe para competir – é incrível. Estou muito feliz por finalmente estar lá, finalmente poder correr com todos e mostrar meu potencial trabalhando com uma grande equipe. Vou aprender e melhorar como piloto e como ser humano. Vai ser bom começar no mesmo grid e estar entre os 20 melhores pilotos do mundo. Estou muito feliz com isso e estou cada vez mais perto de começar minha primeira temporada na Fórmula 1.”

Nikita Mazepin #9: “Estar com esses grandes nomes na Fórmula 1, compartilhar o mesmo grid de largada, é algo muito surreal. Eu vi esses caras correrem na TV e admirei suas conquistas desde que era muito jovem. Sou um grande fã do esporte em si, todos os domingos me sentava em frente à TV e assistia. Estar junto deles é incrível e, espero competir e aprender o máximo possível.

“É um grande prazer fazer parte da equipe da Haas, especialmente nestes tempos difíceis em que as restrições da Covid não permitem que você esteja pessoalmente com eles o tempo todo. Começamos o ano trabalhando juntos usando plataformas virtuais e então obviamente pude ir à Inglaterra e conhecer todo mundo. Fiquei extremamente surpreso com a grande motivação da equipe, apesar de saber que estamos entrando em um ano muito difícil. Todos estão se esforçando ao máximo.

“Estou ciente de que essa temporada será muito acirrada e é o calendário mais movimentado que já foi planejado na Fórmula 1. Estou ciente que vai ser difícil manter o foco e a forma durante todo o ano. Mas, neste exato momento, estou com muita fome de correr e quero apenas começar – nada mais está na minha cabeça além desses pensamentos positivos.”

Williams

(Foto: Williams Racing/Divulgação)

George Russell #63: “Não vejo a hora de começar a temporada e voltar à pista. Estou no Bahrein desde os testes há algumas semanas, então pude treinar muito ao sol e me sinto pronto e motivado para este ano. Bahrain é um circuito complicado com uma superfície áspera e algumas curvas difíceis, especialmente as curvas nove e dez; não poder atacá-las dificulta para os pilotos e todos estão sempre travando. Mas correr à noite é lindo. Mesmo sendo um circuito mais novo, há personalidade e uma atmosfera especial lá, então é uma boa pista para ir. Como sempre, faremos o nosso melhor.”

Nicholas Latifi #6: “Nem é preciso dizer que estou super animado para a primeira corrida do ano. A pré-temporada obviamente foi um pouco diferente do normal, com o cronograma de testes mais curto ocorrendo no Bahrein e tendo apenas um dia no carro, então estou ansioso para voltar à pista. Tem sido um enorme trabalho duro de todos na fábrica e no circuito para deixar tudo pronto para ir, então quero começar a nova temporada e ver que tipo de progresso podemos ter este ano.”

NOVIDADES PARA A TEMPORADA:

Calendário

Calendário definitivo da temporada 2021 (Imagem: Fórmula 1/Divulgação)

Depois de um ano com apenas 17 corridas devido às restrições do coronavírus, a Fórmula 1 conseguiu fechar o calendário 2021 com o número recorde de 23 etapas. Além dos GPs tradicionais como o da Áustria, Hungria, Rússia e Bélgica, haverá o retorno do Grande Prêmio da Holanda (antigo GP dos países baixos disputado entre 1952 e 1985) e a inédita corrida na Arábia Saudita.

Os únicos circuitos atípicos utilizados em 2020 que retornam este ano é o Autódromo Internacional do Algarve, localizado em Portimão, Portugal e o circuito de Ímola, este último que receberá a primeira de duas provas em território italiano. O GP da Austrália foi adiado. Ao invés de abrir a temporada, será a antepenúltima prova do calendário e acontecerá duas semanas depois do GP do Brasil, em novembro.

Novos veículos oficias de segurança

Da esquerda para a direita, Vantage Safety Car e DBX Medical Car (Foto: Aston Martin/Divulgação)

Além de ter unido forças com a antiga equipe Racing Point, a Aston Martin também fará parte da área logística da Fórmula 1, ao fornecer dois modelos esportivos de rua para a categoria: o Vantage será um dos carros de segurança e o DBX a outra opção de carro médico. A ideia da montadora britânica é, dessa forma, comemorar seu retorno à F1 após 60 anos.

Veículos de segurança da temporada 2021 da Fórmula 1 (Foto: Fórmula 1/Divulgação)

Apesar da adição dos carros de segurança da Aston Martin, os modelos da Mercedes utilizados ano passado permanecerão na ativa durante cada final de semana. A cor vermelha dos veículos da marca alemã é por conta do patrocinador Crowdstrike, companhia de segurança cibernética com sede na Califórnia que apoiará a Mercedes nesta temporada.

Mudanças no regulamento

(Foto: Mercedes/Divulgação)

As principais mudanças anunciadas pela FIA para a rodada 2021 da Fórmula 1 focam em diminuir a pressão aerodinâmica dos carros para beneficiar os pneus, estes que serão os mesmos utilizados nas duas últimas temporadas.

O assoalho sofreu alterações e só é permitido flexioná-lo até 8mm verticalmente quando uma carga de 500nm for aplicada. Assim, não haverá a possibilidade de obter vantagem com a utilização de uma superfície muito flexível.

Além disso, o difusor também mudou com o objetivo de minimizar sua capacidade de gerar pressão aerodinâmica. Agora, a altura das barras divisórias foram reduzidas em 50mm para 2021.

Estreantes de 2020

Da esquerda para a direita, Nikita Mazepin e Mick Schumacher (Foto: Haas F1 Team/Divulgação)

A equipe Haas decidiu arriscar tudo este ano e trazer não só um, mas dois pilotos novatos para seu grid: o alemão Mick Schumacher e o russo Nikita Mazepin, estes que disputaram a temporada 2020 da Fórmula 2. Curiosamente, os dois pilotos tem 22 anos de idade.

Mick, filho do heptacampeão Michael Schumacher, estreia na Fórmula 1 após conquistar o título de campeão da F2 do ano passado, o que o faz ter uma posição de destaque na equipe americana. Em 2020, o alemão participou de alguns Treinos Livres com a Alfa Romeo, mas com a renovação do contrato de Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi, acabou de fora do grid da escuderia italiana.

Nikita, filho do presidente da patrocinadora principal da Haas, Dmitry Mazepin, terminou em 5° lugar no campeonato de pilotos da F2 e venceu 2 corridas da categoria. Diferente de Schumacher, o russo tem má reputação: atitudes imorais dentro e fora das pistas o tornaram uma espécie de ovelha negra na Fórmula 1.

Yuki Tsunoda (Foto: Scuderia AlphaTauri/Divulgação)

Na AlphaTauri, ao lado de Pierre Gasly, haverá outro jovem piloto que correu na Fórmula 2 durante a temporada 2020: Yuki Tsunoda. O japonês de 20 anos terminou a sua única temporada na F2 em terceiro na classificação final de pilotos e, devido ao seu desempenho surpreendente, foi eleito como o estreante do ano.

Tsunoda chega à Fórmula 1 com uma grande responsabilidade nas costas, já que, por meio dele, o Japão retorna ao grid da categoria mais alta do automobilismo após sete anos, após Kamui Kobayashi deixar a F1 no final da temporada 2014. Por isso, Yuki terá o dever de tentar trazer orgulho para seu país.

O retorno de um bicampeão

Fernando Alonso (Foto: Alpine F1 Team/Divulgação)

Após ficar dois anos fora do grid, o bicampeão de Fórmula 1, Fernando Alonso, retorna para a categoria na equipe Alpine, antiga Renault, esta que possibilitou a conquista do campeonato de pilotos de 2005 e 2006 para o espanhol. Assim, o piloto experiente de 39 anos será o novo parceiro de Esteban Ocon durante as 23 etapas do calendário. Alonso correu pela última vez na corrida de encerramento da temporada 2018, o GP de Abu Dhabi, pela Mclaren, e pausou sua carreira na Fórmula 1 após um ano frustrante para a escuderia.

Circuito Internacional do Bahrein (Imagem: Fórmula 1/Divulgação)

O Circuito Internacional do Bahrein possui 5.412 km de extensão, recebe GPs da Fórmula 1 desde 2004 e tem como principal característica a predominância de curvas de baixa velocidade que exigem dos pilotos uma melhor estratégia nas frenagens e retomadas.

O recorde de volta mais rápida nesse traçado pertence ao ex-piloto Pedro de la Rosa, que cravou 1:31.447 com a Mclaren durante a temporada 2005. Assim como no ano passado, a pista oferecerá três zonas de abertura de asa (DRS).

A corrida acontecerá no próximo domingo, 12h (horário de Brasília), e será transmitida ao vivo pela Rede Bandeirantes de Televisão (BAND).

Entrevistas disponibilizadas pela assessoria de imprensa de cada equipe.