Início Fórmula 1 FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para o GP de...

FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para o GP de Eifel – 2020

372

 11 min de leitura

(Foto: Fórmula 1/Divulgação)

Confira o que pilotos e chefes de equipe esperam da décima primeira etapa da temporada, em uma pista clássica.

Após um intervalo de uma semana desde o GP da Rússia, a Fórmula 1 retorna nesse final de semana para completar a 11ª etapa da temporada 2020, na Alemanha, em uma velha e conhecida pista: Nürburgring, esta que recebe GPs da categoria desde 1951. O circuito retorna ao calendário depois de sete anos.

Abaixo, saiba o que os pilotos e chefes de equipe, que se manifestaram, esperam do GP alemão, em ordem decrescente da classificação atual do campeonato de construtores.

Mercedes (366 pts):

(Foto: Mercedes/Divulgação)

Lewis Hamilton: Não comentou.

Valtteri Bottas: Não comentou.

Toto Wolff (chefe da equipe): “Estamos muito entusiasmados por regressar a Nürburgring. É uma pista icónica que desempenha um papel importante na história das corridas da Mercedes. É onde a lenda dos Silver Arrows (Flechas de Prata) nasceu em 1934 e estamos muito orgulhosos de ter adicionado alguns capítulos a essa rica herança. Em termos de fim de semana de corrida em si, também sabemos que o clima em Eifel pode ser bastante desafiador nesta época do ano. A previsão é de frio, chuva e vento – o que pode tornar a prova muito imprevisível. O circuito é um teste geral exigente do carro, com uma gama de tipos de curvas e velocidades; nas condições ambientais, será um desafio divertido adaptar melhor o W11 às exigências do circuito. Será um fim de semana emocionante.”

Red Bull Racing (192 pts):

(Foto: Red Bull/Divulgação)

Max Verstappen: Não comentou.

Alex Albon: Não comentou.

Christian Horner (chefe da equipe): Nürburgring é uma ótima pista e já tivemos boas corridas lá no passado. Vencemos a última nesse circuito com Sebastian [Vettel] em 2013, que foi uma vitória em casa para ele. Mark Webber obteve sua primeira vitória lá e David Coulthard deveria ter conquistado nosso primeiro pódio lá em 2005, mas por um dedo excessivamente entusiasmado no botão do limitador de velocidade no pit lane. Então, sempre gostamos de correr em Nürburgring. Eu vi alguns boletins meteorológicos com a temperatura prevista de até três graus. Significa que o nosso macacão e jaquetas de inverno dos testes de pré-temporada terão um pouco mais de uso este ano. Quanto às condições – podem ser lindas, podem ser miseráveis ​​- mas vamos lidar com isso.”

Mclaren (106 pts):

(Foto: Mclaren/Divulgação)

Carlos Sainz: Meu foco agora está 100% no Grande Prêmio de Eifel. Da última vez na Alemanha consegui terminar na P5, em condições difíceis. No entanto, correr em Nürburgring este ano, em vez de Hockenheimring, apresenta um desafio diferente. Esperamos que as condições sejam semelhantes às da corrida do ano passado na Alemanha, estando frio e potencialmente molhado. Já corri lá antes em 2014, mas nunca em um carro de Fórmula 1, então estou ansioso para ver o que podemos fazer com esses carros.”

Lando Norris: “Estou ansioso por correr em Nürburgring nesse fim de semana porque é uma pista fantástica que gostei de conduzir na F3 e F4. É ótimo vê-la no calendário este ano. Ganhei a última vez que corri lá, em 2017, em condições climáticas difíceis, então espero que minha experiência anterior me ajude a começar a correr na sexta-feira.”

Andreas Seidl (chefe da equipe): Correr em Nürburgring pela primeira vez na F1 desde 2013 é emocionante para o esporte. É um circuito em que fiz muitas corridas em diferentes condições na minha vida como piloto. Devido à época do ano, o clima pode ser um desafio interessante que teremos de levar em consideração no fim de semana. Viajar para o meu país para competir é sempre um momento especial para mim. Também será ótimo ver os fãs alemães de volta às arquibancadas e seguindo os protocolos de segurança em vigor para garantir que todos na pista estejam seguros. Espero que possamos fazer uma boa corrida que os fãs merecem.

Racing Point (104 pts):

(Foto: Racing Point/Divulgação)

Sergio Perez: Eu conheço o circuito de Nürburgring muito bem, então acho que estou familiarizado com ele. Só corri lá uma única vez na GP2 e é muito bom ter o desafio de se adaptar a novos circuitos, com certeza vai ser divertido. Você precisa encontrar o equilíbrio certo na estabilidade das curvas em uma variedade delas em diferentes velocidades. Ultrapassar é possível, mas certamente não é fácil. Além disso, estou feliz por estarmos correndo uma temporada inteira, portanto, credito à Fórmula 1 e à FIA por fazer isso acontecer. É ótimo podermos ter um calendário completo este ano.”

Lance Stroll: Definitivamente, Nürburgring é um dos meus circuitos favoritos e é ótimo vê-lo de volta no calendário da Fórmula 1. A F1 e a FIA merecem muito crédito por trabalhar tão duro para garantir que tenhamos uma temporada completa de corridas em circunstâncias difíceis e a adição de circuitos históricos para misturar isso é um ponto positivo real. Nürburgring nessa época do ano pode criar qualquer tipo de condição, mas estou preparado.”

Renault (99 pts):

(Foto: Renault/Divulgação)

Daniel Ricciardo: A última vez que pilotei em Nürburgring foi em 2013, então já faz um tempo, mas estou ansioso para correr nele novamente. Em termos de pista, a última chicane é bastante divertida, pois você se aproxima bastante rápido e pula o meio-fio, tornando a saída da curva bastante selvagem. Nos carros de Fórmula 1 de hoje, será muito rápido, então deve ser divertido, e vamos lá procurando construir a corrida positiva que temos mostrado. O boletim meteorológico aponta um clima muito frio e úmido, então vai ser bem diferente das nossas últimas corridas, onde tem estado quente. Vai ser interessante ver como o carro se comporta nessas condições. No geral, dada a época do ano, pode ser um fim de semana bastante imprevisível, então podemos entrar em uma corrida maluca. Vamos ver o que acontece, estarei pronto independente do tempo.”

Esteban Ocon: A última vez que corri lá [em Nürburgring] foi em 2014 no Campeonato Europeu de Fórmula 3 da FIA e fui terceiro em uma das corridas. A curva 1 é um grande desafio e é um bom ponto de ultrapassagem. Existem algumas maneiras de acertá-lo, pois é um grampo largo, mas não é fácil de acertar. O Setor 2 é divertido com a curva de Schumacher, subida, rápida da esquerda para a direita e, em seguida, uma segunda curva de alta velocidade da esquerda para a direita. O setor final tem a reta para a chicane e então a direita final através da linha. Vai ser rápido e divertido em um carro de Fórmula 1 moderno. Embora seja novo no calendário, a maioria das equipes e pilotos têm alguma experiência na pista, então, de certa forma, deve ser mais simples do que Mugello e Portimão. Estou feliz que Nürburgring está de volta, é uma ótima notícia, pois gosto de correr na Alemanha. Tenho a pista no meu simulador em casa e vou praticar o máximo que puder.”

Ferrari (74 pts):

(Foto: Ferrari/Divulgação)

Charles Leclerc: No início da temporada, nunca esperaria correr de novo em Nürburgring. Não conduzi um carro de Fórmula 1 lá, por isso estou ansioso para entrar na pista e ver como são as curvas com o nível de downforce que esses carros têm. Uma consideração importante será o clima. Lembro-me de corridas anteriores lá que as nuvens nunca estão longe na região de Eifel. As condições podem mudar de um momento para outro e fazer um bom trabalho de gestão dos pneus também será um fator chave. Vamos ver o que podemos fazer com isso.”

Sebastian Vettel: “Estamos prestes a voltar a Nürburgring, o que é um prazer inesperado dado que esta corrida não estava no calendário original. Obviamente, estou muito feliz por poder correr na Alemanha diante da minha torcida. Tenho ótimas lembranças da última vez que corri aqui em 2013 e, além disso, é uma pista interessante com muitas curvas de baixa e média velocidade, que valorizam a boa tração. Chegando à região de Eifel, podemos esperar que fará muito frio, então fazer os pneus funcionarem será de vital importância. Espero que, como sempre nesta temporada, estejamos lutando no meio-campo, onde cada centésimo de segundo pode fazer a diferença. Teremos que cuidar de cada pequeno detalhe.”

AlphaTauri (59 pts):

(Foto: AlphaTauri/Divulgação)

Pierre Gasly: Acho que a última vez que corri em Nürburgring foi em 2014 na Fórmula 3.5. É um traçado que eu realmente aprecio, pois é muito técnico, com uma mistura especial de curvas, algumas lentas e de velocidade média onde você pode entrar em um ritmo. Depois, há a travagem em declive na primeira curva, que pode ser complicada. Para resumir, é uma volta interessante e não tão fácil de acertar. Parece que vai fazer frio, o que não é surpreendente aqui. Isso não é um problema, exceto quando você está sentado no carro, na garagem, esperando para sair. Então você começa a sentir frio. Mas será uma história diferente para os pneus e será complicado fazê-los atingir a temperatura. Gostaria que chovesse porque não tivemos muitas corridas com chuva. Ultrapassar não é tão fácil, então será importante se qualificar bem, e como nenhum de nós esteve lá por um tempo. Será um bom desafio para todos.”

Daniil Kvyat: Faz muito tempo que não corro em Nürburgring: na verdade, sete anos desde que estive lá na GP3. É uma pista clássica legal, com muita história. O tempo tem sido um ponto de discussão e parece que pode estar muito frio lá. Será intrigante porque, embora tenhamos encontrado isso em testes algumas vezes, nunca tivemos uma corrida em condições extremamente frias. Tudo o que podemos esperar é que não neve. É uma pista agradável de pilotar, embora não haja nenhum trecho em específico que se destaque. É interessante, com algumas chicanes lentas e outras de alta velocidade também. A curva 1 pode ser um pouco complicada, especialmente na primeira volta, pois você está freando em declive com uma inclinação considerável. Existem várias maneiras de lidar com isso e você precisa encontrar uma boa trajetória.”

Alfa Romeo Racing (4 pts):

(Foto: Alfa Romeo/Divulgação)

Kimi Raikkonen: “Com recorde ou não, estou me aproximando deste fim de semana como qualquer outro porque uma vez que você está no carro, é praticamente a mesma coisa. Você precisa fazer o seu trabalho e tentar obter o melhor resultado possível no sábado e no domingo: demos alguns passos em frente ultimamente, mas ainda precisamos nos classificar um pouco mais para garantir que possamos aproveitar ao máximo nosso ritmo de corrida. Espero que possamos fazer isso neste final de semana. Já corri lá algumas vezes, acho que deveria ter ganhado algumas corridas, mas tivemos um pouco de azar algumas vezes, mas é assim que as corridas são. No final, você se lembra das melhores memórias, então vamos tentar fazer algumas novas desta vez.”

Antonio Giovinazzi: As últimas corridas nos deram um pouco de confiança: sabemos que estamos muito mais perto dos carros que temos pela frente e podemos estar no meio da luta se conseguirmos fazer nosso trabalho corretamente. O aspecto fundamental continua sendo ter uma boa qualificação e uma execução limpa durante a corrida: se fizermos isso, podemos estar no lugar certo quando as oportunidades aparecerem. Tenho boas memórias de Nürburgring: corri aqui na Fórmula 3 e tenho uma vitória e dois outros pódios em meu nome. Será bom estar neste local novamente depois de tanto tempo.”

Frédéric Vasseaur (chefe da equipe): “É bom voltar a Nürburgring, um grande palco para a Fórmula 1 e uma palavra que evoca imagens do Nordschleife e um tipo de corrida muito tradicional. Vimos alguns sinais encorajadores nas últimas provas, mas você não ganha pontos por autoconfiança, você consegue por terminar entre os dez primeiros e é isso que precisamos almejar. Esperamos que o fim de semana seja mais frio do que experimentamos até agora, já que encontrar o acerto correto para estas condições será crucial para ser competitivo. O clima da Eifel é famoso por ser inconstante, de modo que pode confundir as cartas no sábado e no domingo e precisamos estar prontos para reagir às novas circunstâncias. No final, sabemos que podemos colocar nossos dois carros no segundo trimestre e esse tem que ser nosso objetivo: se fizermos isso, podemos desempenhar um papel na batalha pelos dez primeiros no dia da corrida.”

Haas (1 pt):

(Foto: Haas/Divulgação)

Kevin Magnussen: “.”

Romain Grosjean: “.”

Guenther Steiner (chefe da equipe): Espero que possamos fazer uma corrida ao estilo de Mugello. Foi interessante para todas as equipes, todos os espectadores, basicamente foi ótimo para todos os envolvidos. As incógnitas continuavam vindo em nossa direção. Espero que a mesma coisa aconteça neste fim de semana em Nürburgring. Como disse antes, a previsão para a Alemanha é de chuva, o que tornará as coisas ainda mais interessantes. O melhor resultado será se fizermos uma boa prova, com muitas variáveis, e da nossa perspectiva, voltarmos para casa com alguns pontos – algo que não fizemos muito este ano.”

Williams (0 pts):

(Foto: Williams/Divulgação)

George Russell: Voltar a Nürburgring é algo empolgante. A última vez que pilotei lá foi há cinco anos e, sem dúvidas, foi um dos meus circuitos favoritos, pois tem muito caráter. Vai ser um novo desafio para todos, o que dá oportunidade e com estas condições muito frias e potencialmente chuvosas no horizonte, temos muito o que esperar.”

Nicholas Latifi: Estou louco para revisitar Nürburgring depois de alguns anos desde a última vez que pilotei lá em 2015 com a Fórmula Renault 3.5. Será legal redescobrir a pista do estilo old school, que tem muito caráter sem muitas fugas, armadilhas de cascalho e meio-fio exclusivos. O tempo parece muito frio e úmido, então estou animado para esse desafio. Será diferente do que estamos acostumados a correr neste ano, então espero que possamos ir bem lá e aproveitar todas as oportunidades.”

Circuito de Nürburgring (Imagem: Fórmula 1/Divulgação)

O circuito de Nürburgring possui 5.148 km de extensão e, atualmente, não há recorde de volta mais rápida marcado. Como este é um circuito que não recebe a Fórmula 1 desde 2014, as equipes terão dificuldades em acertar seus carros para a corrida e, assim, é esperado que seja uma prova conturbada, como foi em Mugello.

Assim como ocorreu no GP da Rússia, as atenções estarão voltadas a Lewis Hamilton, que mais uma vez vai tentar igualar o número de vitórias de Michael Schumacher – 91. Além dele, Mick Schumacher vai participar de mais um Treino Livre pela Alfa Romeo Racing, equipe esta que pode anunciar a qualquer momento a contratação do alemão para 2021, no lugar de Giovinazzi.

O GP de Eifel também será especial para Kimi Raikkonen, já que o finlandês baterá o recorde de Rubens Barrichello de 322 GPs concluídos na F1, e completará seu 323° Grande Prêmio na categoria.

A corrida acontecerá nesse domingo, dia 11, às 9h10 (horário de Brasília) e será transmitida ao vivo pela Rede Globo de Televisão.

Entrevistas disponibilizadas pela assessoria de imprensa de cada equipe.