Início Fórmula 1 FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para a rodada dupla...

FÓRMULA 1 – Saiba as expectativas das equipes para a rodada dupla na Áustria – 2020

409

 14 min de leitura

(Foto: Fórmula 1/Divulgação)

Confira o que os pilotos e chefes de equipe esperam das duas primeiras corridas do calendário 2020 da categoria.

Após quatro meses de espera para a abertura do campeonato, a Fórmula 1 vai enfim iniciar a temporada 2020 nesse final de semana, com o GP da Áustria, que receberá uma rodada dupla, ou seja, serão duas corridas nos dois próximos domingos, no circuito de Red Bull Ring.

Embora sejam duas corridas no mesmo lugar, a primeira receberá o nome tradicional de GP da Áustria, mas a segunda, será o GP da Estíria, estado onde o circuito de Spielberg está localizado.

O retorno da Fórmula 1 para as equipes será completamente diferente e inédito, já que haverão medidas restritivas que entrarão em vigor a partir de sexta, durante os Treinos Livres 1 e 2, para preservar a saúde de todos os funcionários essenciais nos GPs.

Garagem da equipe Red Bull Racing (Foto: Red Bull Racing/Divulgação)

As principais normas são:

– Uso em tempo integral de máscara por todos no paddock, onde os pilotos só poderão tirá-las quando forem colocar o capacete para entrarem no carro;

– Número limitado de integrantes em cada garagem;

– Distanciamento social de pelo menos 2 metros;

– Portões fechados para o público;

– Não haverá festas pré ou pós-corrida, além de não ter comemorações de pódio.

Dessa forma, as equipes terão que se acostumar a essa nova realidade durante cada prova do calendário 2020. Abaixo, seguem as expectativas das equipes para as duas primeiras etapas do campeonato em Spielberg, na Áustria.

Mercedes:

(Foto: Mercedes AMG F1/Divulgação)

Toto Wolff (chefe da equipe): Não comentou.

Lewis Hamilton: Não comentou.

Valtteri Bottas: Não comentou.

Ferrari:

(Foto: Scuderia Ferrari/Divulgação)

Mattia Binotto (chefe da equipe): Neste fim de semana, o carro funcionará na mesma configuração usada no final dos testes em Barcelona. O resultado dos testes nos levou a tomar uma mudança significativa de direção em termos de desenvolvimento, especialmente na frente aerodinâmica. Sabemos que, no momento, não temos o pacote mais rápido. Nós sabíamos disso antes de irmos para Melbourne e isso não mudou. Dito isto, o circuito de Spielberg tem características diferentes de Montmelo e as temperaturas estarão bem acima das de fevereiro. A verdade é que tentar fazer previsões no início de uma temporada tão incomum é ainda mais inútil do que o habitual. Devemos tentar ser perfeitos em tudo o que fazemos, nos preparando para cada sessão e na maneira como realizamos nossas tarefas. O objetivo? Trazer para casa o maior número possível de pontos, como sempre é o caso.”

Sebastian Vettel: Não é nenhum segredo que estamos todos realmente ansiosos para voltar a correr, pois já faz muito tempo. No início, o intervalo foi agradável, pois geralmente estamos sempre viajando pelo mundo e temos pouco tempo para passar com a família e os amigos, mas chegou a hora de voltar às pistas. Estou pronto para dar tudo de mim, mesmo que não seja o mesmo sem os fãs lá nos apoiando. A pista austríaca é como um carrossel que gira muito rapidamente, mas eu gosto muito, principalmente porque é alta nas montanhas que eu amo. Temos que ser realistas quando se trata da hierarquia vista nos testes, mas não estamos desanimados. Também será incomum fazer duas corridas seguidas aqui, pois na segunda, teremos muitos dados para trabalhar. O que fazemos no primeiro fim de semana terá um efeito importante no segundo.”

Charles Leclerc: Gosto muito do circuito de Spielberg, por causa de todas as mudanças de gradiente e alta velocidade. É bom começar de novo por lá, mesmo que não possamos ver o apoio de nossos fãs na pista. Durante o longo bloqueio, passei algum tempo trabalhando no meu treinamento físico e também realizando muitas corridas virtuais no meu simulador, me divertindo com outros pilotos e espero que também tenha sido divertido para quem assiste em casa. Mas agora é hora de voltar ao cockpit de um carro de verdade. Na semana passada, em Mugello, fomos capazes de entrar em um carro de Fórmula 1 novamente e devo dizer que foi realmente agradável estar ao volante.”

Red Bull Racing:

(Foto: Red Bull Racing/Divulgação)

Max Verstappen: Geralmente existe uma quantidade enorme de fãs holandeses na Áustria. Eu tenho muitas lembranças boas desse traçado. É uma pena que não tenhamos [público] esse ano, mas vamos tentar fazer um bom show para todos que assistem em casa na TVUma coisa que tenho certeza é que faremos tudo o que pudermos para lutar pelo título. A Mercedes ainda é a única a vencer, porque é a equipe dominante há muito tempo. Eles ainda são fortes e difíceis de derrotar, mas como equipe, aprendemos muito no ano passado e realmente acho que somos mais fortes. A Honda está muito motivada e quer lutar pelo título como nós.”

Alex Albon: É um pouco de viagem ao desconhecido depois de um intervalo tão longo, então há alguma excitação nervosa por lá. Estamos vindo de um dos períodos mais silenciosos para um dos mais movimentados que já experimentamos. Vai ser uma loucura, mas estou pronto. Eu tenho treinado bastante e diria que estou mais forte do que antes. A Áustria é um circuito fácil, com poucas curvas e bastante tempo de respiração entre as longas retas. Quando chegarmos à Hungria, isso mudará rapidamente e, normalmente, chegaremos ao Hungaroring com todas as rodadas  que fizemos e, quando estivermos lá, tudo será fácil. Serão três semanas (seguidas) e não teremos muito tempo de descanso. Competir semana após semana será difícil para todos. Acho que as equipes que realmente entrarem no ritmo das corridas serão os únicos com chances reais de vencer. É importante entrar na primeira corrida com o máximo de vigor que puder. Tudo converge para manter sua energia o mais alta possível pelo maior tempo possível.”

Mclaren:

(Foto: Mclaren F1/Divulgação)

Andreas Seidl (chefe da equipe): “Nossa preparação para a Áustria tem sido um equilíbrio entre a construção de peças suficientes para passar por um período intenso de corridas, a atualização e o desenvolvimento do carro. A equipe está de volta a funcionar novamente, seja em casa ou na fábrica, e estamos trabalhando duro para continuar melhorando o carro da maneira que pudermos. Também passamos algum tempo nos acostumando às novas práticas de trabalho que nos permitirão correr com segurança. Duas corridas na Áustria representam um novo desafio interessante para nós. Estávamos fortes lá no ano passado, mas, com a incerteza causada pelo atraso no início da temporada, precisaremos estar operando a 100% para maximizar nosso desempenho nas duas corridas. Sei que toda a equipe está empolgada com esse desafio e temos trabalhado duro para garantir o sucesso na Áustria.”

Carlos Sainz: “Depois de um longo e difícil tempo longe das corridas, finalmente chegou a hora de voltar. Tem sido o meu período mais longo sem competir desde que comecei no kart há muitos anos. O MCL35 foi muito bom durante os testes de inverno, uma continuação positiva do que tivemos no ano passado, por isso estou muito animado por finalmente competir nesta temporada. Como sempre, farei tudo para me apresentar no mais alto nível e ajudar a equipe. No ano passado, nos saímos bem na Áustria, tendo que lutar pelos pontos da parte de trás do grid devido a uma penalidade, então sabemos que há muitas oportunidades para ultrapassagens na pista. No entanto, é difícil prever com segurança nosso desempenho, dado o tempo longe da pista. A rodada dupla no mesmo circuito apresenta um novo desafio para todos e precisamos garantir que extraímos o máximo dele. Sei que quando as luzes se apagarem no domingo, estaremos mais do que prontos para lutar pela melhor posição possível.”

Lando Norris: “Mal posso esperar para voltar para um carro de Fórmula 1. Essa pausa foi a mais longa que já fiz desde que comecei a correr aos sete anos de idade. Estou realmente ansioso por isso. Eu tenho trabalhado duro durante todo esse período longe das pistas para permanecer afiado e pronto para correr novamente. Treino bastante em casa e passo bastante tempo no meu simulador. Também consegui fazer algumas sessões de kart e F3 com Carlos nas últimas semanas para ajudar a nos preparar para a corrida da melhor maneira possível. Estou satisfeito por começarmos de novo na Áustria, é uma pista excelente, rápida e tivemos um bom desempenho lá no ano passado. Será um desafio interessante competir lá dois fins de semana seguidos, mas também uma ótima oportunidade para analisar como a primeira corrida poderia ter se desenvolvido de maneira diferente e ajustar nossa estratégia para a segunda. Espero que todo o grid esteja um pouco enferrujado ao entrar no FP1, mas tenho certeza de que todos voltaremos fortes no que se refere à qualificação no sábado. Será uma pena não ter os fãs na pista, pois sentimos o apoio deles, mas a segurança é a prioridade e faremos tudo o que pudermos para dar a eles um bom show.”

Renault:

(Foto: Renault F1/Divulgação)

Cyril Abiteboul (chefe da equipe): Depois de uma longa pausa forçada, a temporada 2020 retorna, no momento em que são implantadas medidas necessárias para proteger a todos no paddock, a Fórmula 1 se mobilizou para focar seus recursos e habilidades em projetos que desenvolveram equipamentos para atender às demandas que a pandemia gerou. Paralelamente, um imenso trabalho por parte da FIA, da própria Fórmula 1 e pelas equipes para prover respostas efetivas, então o nosso carro retorna às pistas em um ambiente seguro. Nós temos que nos adaptar a esse novo modelo de operação mas ver os carros no circuito de Red Bull Ring é um sinal positivo quanto ao progresso que tivemos ao colocarmos a saúde em primeiro lugar.”

Daniel Ricciardo: Estou preparado para retornar. Faz um bom tempo que estou longe das pistas. Está cada vez mais perto agora e tive a chance de dar umas voltas com o RS20 durante o teste na Áustria, no mês passado. É tudo uma questão de voltar ao trabalho. Todos estamos ansiosos para voltar a correr novamente. Iremos com tudo e sabemos que a temporada será menor e terminará mais rápido do que estamos acostumados. Queremos conquistar pontos, começar a temporada com o pé direito e estabelecer uma fundação sólida para nós construirmos bons momentos.”

Esteban Ocon: Foi um ano e meio esperando estar de volta no grid da Fórmula 1 de novo, então estou empolgado com essa primeir corrida. É fantástico a temporada estar iniciando nesse final de semana. Já estabelecemos nossos objetivos; sabemos o que queremos conquistar na pista, e eu sei o que tenho que fazer atrás do volante. Um bom tempo de trabalho se foi nos preparando para esta corrida. Estou em uma ótima equipe, pilotando um carro competitivo e estou ansioso por isso. Estou totalmente focado e estamos com o objetivo de voltar com pontos.”

AlphaTauri:

(Foto: Alpha Tauri F1/Divulgação)

Pierre Gasly: Sinto falta das corridas, da adrenalina, da competição e da velocidade, por isso é super legal o fato de que começaremos de novo. Vai ser muito puxado, com uma corrida quase toda semana, então é um momento muito emocionante agora. É uma pena que não haverá fãs nas primeiras corridas, mas acho que é importante começar a temporada o mais rápido e seguro possível. Espero que os procedimentos normais sejam liberadas nos próximos meses. Confio em todos os requisitos de segurança. Certamente existem muitas restrições em termos de como podemos nos mover e conversar com as pessoas, com todo tipo de regras relacionadas à saúde. Não é simples e tomaremos todas as precauções necessárias. Para os pilotos, pelo menos quando estamos no carro, tudo parecerá normal. É lá fora que as coisas são mais complicadas.”

Daniil Kvyat: Uma coisa que teremos que nos acostumar será a falta de fãs. será estranho ver as arquibancadas vazias, a multidão é um aspecto importante de todos os esportes e sentiremos falta dela. Quanto à forma como vamos avançar, é difícil dizer. Em termos de dados de pista, só temos o que adquirimos em Barcelona no inverno. Apareceremos na Áustria com um bom plano para enfrentar o circuito de Red Bull Ring e depois veremos. É uma pista que eu gosto , com um layout de velha escola, com muitas curvas rápidas e eu sempre gostei de correr por lá. Estaremos lá por um bom tempo com as duas corridas consecutivas e é um bom ambiente para se estar, no campo, para que possamos dedicar algum tempo ao treinamento ao ar livre.”

Racing Point:

(Foto: Racing Point/Divulgação)

Sergio Perez: Estou muito feliz por voltarmos a correr. Quando eu pratiquei kart recentemente, senti tudo voltando para mim imediatamente. Passei muito tempo com minha família, o que foi ótimo, mas eu preciso pilotar carros. Eu não estou acostumado a ficar sem correr, então vai doer no começo. Estou ansioso para voltar para as corridas. Vai ser interessante, a primeira corrida de volta, e acho que o carro será bom na Áustria.”

Lance Stroll: Estou um pouco enferrujado. Meu pescoço estava bastante dolorido no dia seguinte em que dei algumas voltas com o carro. Eu estava saindo da cama devagar, com certeza. Esse [confinamento] foi o tempo mais longo em que não estive em um carro. Vai ser estranho voltar a correr. É como andar de bicicleta. Você faz isso há tanto tempo,pára, e depois de algumas voltas é que pega o jeito novamente. Vai ser ótimo, estranho, mas será emocionante. Fomos bons em Barcelona, ​​e há algumas curvas de alta velocidade na Áustria também.”

Alfa Romeo:

(Foto: Alfa Romeo Racing/Divulgação)

Frederic Vasseur (chefe da equipe): Faz muito tempo desde a última corrida em Abu Dhabi, então obviamente estamos ansiosos para voltar às corridas: é isso que nos impulsiona. É claro que a situação será diferente, dadas as restrições impostas a nós pela pandemia, mas estamos confiantes nas medidas que a FIA e a Fórmula 1 adotaram para manter todos nós seguros. A primeira corrida da temporada costuma ser um assunto caótico e é aí que surgem oportunidades. Precisamos estar prontos para enfrentar qualquer uma que surja em nosso caminho. A corrida novamente aqui dentro de uma semana será uma nova experiência para todos nós, mas esperamos que a batalha do meio-campo seja tão próxima para tornar as duas corridas realmente abertas e imprevisíveis.”

Kimi Raikkonen: Será um pouco estranho voltar às corridas nessas condições restritivas, mas tenho certeza de que, uma vez que estivermos no carro, não focaremos nelas, mas apenas em fazer o melhor trabalho possível. O intervalo foi uma chance de passar um tempo com minha família, mas agora temos que nos concentrar no trabalho. Com tantas corridas em tão pouco tempo, precisamos aproveitar ao máximo todos os eventos e marcar pontos sempre que tivermos chance. É difícil dizer onde todos estão, mas descobriremos em breve.”

Antonio Giovinazzi: Voltamos à ação esta semana e mal posso esperar para estar no carro. Foram alguns meses muito sombrios para todos, e com minha família e muitos amigos na Itália, fiquei particularmente emocionado com isso. Voltar às corridas parece mais um passo em direção a algum tipo de normalidade. Estou curioso para ver como todos se saem na Áustria e para ver o que acontece com duas corridas no mesmo local; é a primeira vez na Fórmula 1, então será algo que precisaremos nos adaptar. Quanto a ficar enferrujado depois de tantos meses, não estou preocupado com isso: não corri por dois anos entre 2017 e 2019, então, tentarei transformar isso em vantagem.”

Haas:

(Foto: Haas/Divulgação)

Guenther Steiner (chefe da equipe): Acho que estamos o mais prontos possível. Todos na equipe estão altamente motivados para voltar lá e correr novamente. Eles querem ir lá e fazer o seu trabalho, não apenas ficar em casa esperando notícias sobre o que está acontecendo a seguir. Os pilotos obviamente continuaram treinando. Eu sei que Kevin (Magnussen), por exemplo, tem praticado muito kart, Romain (Grosjean) tem praticado muitas corridas de simuladores. Basicamente, estamos prontos, não podemos esperar. As emoções serão bem altas porque, em algum momento, não sabíamos se continuaríamos ou não. O mundo parecia estar decaindo muito rápido em março, agora quatro meses depois, começamos a correr novamente. Emocionalmente, com certeza, será um bom momento.”

Romain Grosjean: “Acho que fisicamente estou melhor do que nunca. Obviamente, o pescoço é o mais difícil de seguir em frente. Mentalmente, também estou pronto. Estou muito ansioso para correr. Não tivemos a chance de pilotar nosso carro como  outras equipes, mas não acho que isso seja um problema quando voltarmos às corridas na Áustria. Acho que não podemos avaliar como o carro se comporta apenas após duas corridas lá. Espero que funcione bem no circuito Red Bull Ring, para que possamos começar nossa temporada em alta.”

Kevin Magnussen: Eu não me sinto nervoso. Por exemplo, neste momento em que não corremos, eu peguei o kart novamente. Estou longe do kartismo há muitos anos. Realmente não levou muito tempo para voltar ao ritmo novamente. Se passaram 12 anos desde que eu era ativo no kart. Foram necessárias apenas algumas corridas e eu estava totalmente de volta. Você nunca esquece. Será bom ver onde estamos em comparação com as outras equipes e voltar a correr.”

Williams:

(Foto: Williams/Divulgação)

George Russell: Estou realmente empolgado por voltar às corridas e em um circuito em que gosto de dirigir e que corri bem no passado. Provavelmente foi uma das minhas melhores corridas na Fórmula 1 no ano passado, então estou realmente ansioso por isso. Recentemente, fizemos muitas corridas virtuais, por isso será ótimo competir na realidade e proporcionar entretenimento para os fãs que nos apoiarão em casa. Do ponto de vista do desempenho, não quero antecipar como vamos continuar, pois realmente só fizemos testes de inverno. Independentemente disso, eu vou lá para dar tudo de mim.”

Nicholas Latifi: Estou extremamente animado para finalmente fazer minha estréia na Fórmula 1. Definitivamente, não foi uma construção convencional até a primeira corrida da temporada, mas nessas últimas semanas foi bom voltar ao balanço das coisas, melhorar meus preparativos e voltar à fábrica e ao ritmo com a equipe. Me sinto pronto e preparado. Será um pouco estranho com todos os novos protocolos e definitivamente será muito mais silencioso sem fãs. Haverá muito o que nos acostumar, mas estamos começando a correr novamente e esse é o ponto principal. Mal posso esperar para voltar à pista.”

Circuito Red Bull Ring (Foto: Fórmula 1/Divulgação)

O circuito de Red Bull Ring recebe corridas da Fórmula 1 desde 1970, possui 4,318 km de comprimento e o detentor da volta mais rápida da história do traçado é Kimi Raikkonen, que marcou o tempo de 1:06.957 em 2018.

Com uma temporada reduzida, os pilotos terão que aproveitar ao máximo (como nunca antes) cada etapa do campeonato 2020. A Red Bull é a favorita para vencer nessa pista, já que além de correr em casa, a escuderia tem um histórico recente de vitórias nela, pois cruzou a linha de chegada em primeiro em 2018 e 2019, com Max Verstappen. Assim, a equipe tem uma grande chance nas mãos para brigar pelo título e fazer com que o jovem holandês possa ter chances reais de se tornar campeão pela primeira vez.

A corrida acontecerá no próximo domingo, dia 5, às 10h (horário de Brasília).

Entrevistas disponibilizadas pela assessoria de imprensa de cada equipe.