Início Destaque WRC – Neuville se recupera, bate os Toyota e vence o Rallye...

WRC – Neuville se recupera, bate os Toyota e vence o Rallye Monte Carlo pela primeira vez – 2020

82

 5 min de leitura

Fonte: Twitter

Sébastien.

Pela primeira vez, desde 2012, este nome não está no topo do pódio do Rallye Monte Carlo. Foram 2 vitórias de Loeb (2012 – 2013) e 6 de Ogier (2014 – 2019), sendo a última por meros 2.2 segundos sobre…

Thierry Neuville.

O belga garantiu sua primeira vitória no, talvez, mais icônico rally do campeonato, e foi o responsável por levar a Hyundai ao topo da disputa pelo título de construtores após o abandono precoce do atual campeão, Ott Tänak. Após Ogier e Elfyn Evans disputarem a liderança por quase todo o evento, Neuville teve um desempenho excepcional e venceu todos os estágios do domingo, trazendo a dupla da Toyota na sequência do pódio.

Confira agora um resumo dos 4 dias de evento:

QUINTA

Os dois primeiros estágios da temporada sejam, talvez, os dois mais difíceis para se começar um campeonato: noturnos e com uma mistura de gelo e neve. Já nas primeiras horas de rally, os 3 carros da Ford M-Sport tiveram problemas com refrigeração de motor, sendo que Teemu Suninen [FIN] abandonou no Special Stage 2 por problemas na caixa de câmbio. Sébastien Ogier [FRA] foi o mais rápido do SS1, superando a dupla da Hyundai Thierry Neuville [BEL] e (o atual campeão) Ott Tänak [EST], porém acabou perdendo a primeira posição para o belga ao final da noite em Monte Carlo, com Elfyn Evans [WAL] e Sébastien Loeb [FRA] completando o Top 5.

SEXTA

O tempo seco favorecia os estágios de sexta, porém o perigo do gelo ainda era eminente aos pilotos. Neuville foi a primeira vítima do black ice (asfalto congelado), saindo de frente na estrada de uma curva e batendo nas encostas da montanha que permeiam o trajeto – perdendo alguns segundos de vantagem. Na sequência, Tänak e Ogier derrapam no exato ponto estreado pelo belga, também perdendo tempo e sendo ultrapassados pelos estreantes da Toyota Evans/Martin e pela experiente dupla Loeb/Elena. O primeiro acidente da etapa ocorreu no WRC3, com os italianos Umberto Scandola/Guido D’Amore perdendo a traseira de seu Hyundai e acertando o relevo local.

A grande surpresa do dia, no entanto, ficaria sob encargo de Ott Tänak. Buscando recuperar terreno perante Neuville, Evans e Ogier, o terreno escorregadio e com várias ondulações fez seu i20 decolar 100m após uma pequena chicane e atingir com muita violência o chão e as árvores do local. Apesar das fortes cenas, nenhum dos pilotos se machucou – porém foram levados ao hospital apenas para observação. O mesmo não pode ser dito de seu carro, totalmente destruído após o acidente.

Apesar da boa sequência de Evans nos 3 estágios matutinos (que o colocou momentaneamente na liderança do evento), o galês viu seu companheiro de Toyota Ogier dominar os Special Stages da tarde e fechar a sexta-feira com uma liderança de 1.2 segundos. Neuville fechou o dia na terceira posição, distando pouco mais de 6 segundos do líder e com quase 1 minuto de vantagem para Loeb. Esapekka Lappi [FIN], esperança da Ford para Monte Carlo após o abandono de Suninen, fechou o Top 5 do dia. Kalle Rovanperä [FIN], estreante no WRC, manteve as boas performances e colocou seu Yaris na sexta colocação geral.

SÁBADO

A primeira manhã no final de semana trouxe um pouco menos de gelo do que o esperado pelos pilotos, que buscavam a aderência em cada trecho possível dos estágios. Takamoto Katsuta [JAP], estreante piloto da Toyota, forçou um pouco mais do que deveria e acabou rodando no meio do SS9, perdendo ainda mais tempo após seu carro superaquecer com o excesso de neve nas grades frontais de seu Yaris. Loeb foi mais um dos que sofreu com trechos de black ice e não conseguiu manter um bom ritmo, enquanto Evans conseguiu se sobrepôr ante Ogier e tomou a liderança por 4.8 segundos. Neuville, sendo mais conservador, viu sua distância para o francês aumentar para quase 12 segundos, apesar da confortável frente ante Loeb.

Fonte: Autosport.com

A parte da tarde viu o Top 3 se condensar em um bloco separado por meros 6.4 segundos, com Evans e Ogier virtualmente empatados nos 3 estágios. Neuville, por sua vez, aproveitou o asfalto mais seco e mais aderente para voltar à briga pela vitória, enquanto Loeb tenta ajudar a Hyundai – sem poder contar com Tänak – na briga pelo campeonato de construtores, com Lappi sendo a única aposta da Ford para o fim de semana.

Eric Camilli [FRA], piloto da Citröen no WRC3, manteve a liderança da categoria ao chegar em uma impressionante 8ª posição geral, superando Mads Ostberg [NOR], também da construtora francesa porém no WRC2, por quase 1 minuto.

DOMINGO

Se a Toyota foi quase imbatível no sábado, a Hyundai não deu margem para erro. Começando no clássico Col de Turini (SS13), talvez a maior marca do Rallye Monte Carlo, Thierry Neuville claramente forçou mais que a dupla da Toyota (Ogier e Evans), trazendo a diferença para o líder para apenas 1.4 segundos – deixando o francês hexacampeão na terceira colocação do evento. Já nas fortes descidas de La Cabanette – Col de Braus (SS14), Loeb ficou preso na encosta da pista e perdeu totalmente o contato dos pneus com o solo, precisando da ajuda dos espectadores para retornar ao estágio – perdendo mais de 20 segundos e a quinta posição para o Ford de Esapekka Lappi. Já Neuville, o outro carro da Hyundai na disputa, manteve seu domínio e cortou mais de 5 segundos da disputa com Elfyn Evans, abrindo uma pequena vantagem para o galês antes dos últimos estágios em Monte Carlo.

A tarde do dia 26 de janeiro se tornaria memorável para a combinação Bélgica/Coreia do Sul. Uma nova passagem pelo Col de Turini – agora mais seco e mais quente – permitiu que Evans e Ogier buscassem uma recuperação na briga pelo rally, porém Neuville conseguiu mais uma vitória e aumentou sua vantagem, visando o último e extremamente importante Power Stage. Enquanto a Citröen fazia valer seu foco nas categorias de acesso, levando Mads Ostberg (com direito a zerinho antes da chegada) e Eric Camilli ao topo do pódio na WRC2 e WRC3, respectivamente, a Toyota apostava suas últimas fichas em Evans e Ogier para buscar a tão esperada vitória. Quis o destino que, com uma leve derrapada nos metros finais, o francês fechasse o Power Stage com dois décimos de segundo para o belga, garantindo a segunda colocação geral com Evans completando o pódio.

– – –

As equipes agora se preparam para o gélido Rally Sweden, nos dias 13 – 16 de fevereiro.

CLASSIFICAÇÃO FINAL
Fonte: wrc.com
CLASSIFICAÇÃO DE PILOTOS
Fonte: wrc.com
CLASSIFICAÇÃO DE EQUIPES
Fonte: wrc.com