Início NASCAR NASCAR – Na bela “Kansas City”, Keselowski vence com auxílio de detrito...

NASCAR – Na bela “Kansas City”, Keselowski vence com auxílio de detrito – Kansas – 2019

148
Brad Keselowski vence pela terceira vez na temporada. Créditos : Staff Report | Getty Images (nascar.com)

Salve salve fãs da Nascar ! Para quem não foi encontrar com os amigos para a resenha ou não levou a patroa para jantar, a NASCAR ofereceu um bom programa de fim de noite neste sábado. E não tem erro, todo fim de corrida na NASCAR tem emoção e a terceira vitória de “Bad Brad” em 2019 não fugiu dessa rotina.

A 12ª etapa da temporada, no belíssimo oval de 1.5 milhas do Kansas, começou no fim de tarde americano e seguiu noite adentro. Que belo visual! E bela também é a rigidez da NASCAR na sua inspeção pós classificação. Como acontece usualmente nas corridas da categoria, as punições jogaram alguns fortes pilotos para o fim do pelotão na largada, como por exemplo, Aric Almirola, Daniel Suarez, Chase Elliott, Martin Truex Jr., Kyle Larson e Joey Logano. Como escrito anteriormente, bato palmas para essa rigidez e ausência de politicagem na NASCAR. Vacilou nos critérios técnicos, “vem tranquilo” e vai lá fechar o grid.

E na pole position, lá estava, “The Closer” Kevin Harvick. Vencedor de nove etapas em 2018 e ainda zerado em 2019, o piloto do Ford #4, apesar de bem colocado no que se refere à vaga nos playoffs, sente obviamente a pressão pela ausência de vitórias e no primeiro segmento o domínio foi dele até o fim. Vale o registro de duas aparições no Top10 desta primeira parte, Ricky Stenhouse Jr. e Chris Buescher. Stenhouse vem numa temporada de muitos problemas e Buescher sempre anda mais atrás, pilotando para uma equipe modesta.

Mais oitenta voltas para o segundo segmento e Harvick seguiu com o ritmo forte, mas desta vez Chase Elliott em boa fase fechou na sua frente. Nesse momento, já rodeavam os ponteiros os bons jovens Erik Jones e Alex Bowman.

No início do terceiro segmento, tínhamos a sensação de que seria uma vitória tranquila de Harvick, mas a graça do automobilismo é que qualquer detalhe pode mudar a história a qualquer momento, como um pneu que estoura, um motor que quebra ou um erro humano, mas dessa vez foi um grande plástico agarrado na grade do carro, na frente do radiador, que arruinou os planos de vitória do #4. Sim, um detrito enorme que não pode ser evitado a 210km/h manteve o jejum de Kevin Harvick.

Após a queda de Karvick, Alex Bowman assumiu a ponta. O jovem piloto que nunca venceu na divisão principal da NASCAR e que vinha de dois segundos lugares consecutivos, mostrava que aquela noite parecia ser sua. Parecia…

Bandeira amarela no terceiro segmento, todos os ponteiros para os pits, e mais uma vez a NASCAR mostra rigidez e pune o então líder do campeonato Kyle Busch, por erro na entrada do seu Box. Fim de pelotão para ele. Menos um para ameaçar Bowman.

Entretanto, enquanto Brad Keselowski estiver no páreo, ele não pode ser desconsiderado e faltando apenas sete voltas, “Bad Brad” que não tinha tido maior destaque durante a prova deu o bote e assumiu a ponta. Mesmo com mais uma bandeira amarela e uma prorrogação ele venceu sua terceira corrida no ano e coloca seu nome de vez na briga pelo caneco. Bowman soma agora três segundos lugares consecutivos e cresce no campeonato, mas para um piloto que nunca venceu isso pode ter um efeito reverso e virar um peso a mais.

Expressão de Alex Bowman mostra o que são três segundos lugares consecutivos para um piloto que nunca venceu. Créditos : Staff Report | Getty Images (nascar.com)

E atenção, temos uma nova rivalidade. Já na prorrogação, Erik Jones bloqueou de forma ostensiva o ataque de Clint Bowyer para garantir a sua P3. Bowyer além de quase bater, perdeu a posição para Chase Elliott. Além de tirar satisfações pessoalmente após a corrida, muito irritado, Bowyer garantiu que “arruinará” (usou o termo “wrecked”) com Jones numa outra oportunidade. Para quem acompanha a NASCAR sabe o que isso quer dizer.

Pitacos finais : A boa P9 de Tyler Reddick. O campeão de 2018 da Xfinity está correndo algumas provas na Monster para ir se adaptando e mostrou serviço. O bom P6 de Jimmie Johnson o coloca entre os 16 da tabela novamente, mas o jejum continua, e Chris Buescher na sua modesta equipe fechou num bom P10. Segundo a transmissão oficial, Bubba Wallace admite estar passando por um processo depressivo, inclusive pela pressão e falta de bons resultados. Mais um motivo para torcermos pelo bom e batalhador rockeiro. Força Bubba!

Segue a tabela com os 25 primeiros. Lembro sempre que os 16 primeiros vão para os playoffs e apenas estes disputam o título. No momento J.J. #48 volta para o grupo e o atual campeão Joey Logano toma a ponta de Kyle Busch.

No próximo sábado teremos o “All Star Race” da Nascar no ótimo oval de Charlotte. É uma prova que não vale pontos para o campeonato e seria como o “All Star Game” da NBA, com critérios específicos para presença no grid. Dinheiro e prestígio em jogo, quem não gosta?

E como diria Kal-El: “Para o alto e avante!!”

MELHORES MOMENTOS

SIGA A GENTE