Início Destaque NASCAR – Irmãos Busch fazem dobradinha e Kyle brilha novamente – Bristol...

NASCAR – Irmãos Busch fazem dobradinha e Kyle brilha novamente – Bristol – 2019

176
Créditos : Jared C. Tilton | Getty Images (nascar.com)

A oitava etapa da Cup Series da NASCAR no “Coliseu” de Bristol nos reservou uma bela corrida, mas não um inesperado vencedor. Kyle Busch da equipe Joe Gibbs acertou na estratégia dos pits, venceu o duelo com os carros da Penske e nas últimas voltas segurou o ímpeto do seu irmão mais velho Kurt, para vencer pela terceira vez na temporada (e dessa vez vimos pela TV).

Por falar em equipes, podemos cravar que esta temporada será o embate entre as equipes Penske e Joe Gibbs? Pois até agora só essas duas venceram em oito etapas. Onde andam as fortes e tradicionais Stewart-Haas e Chip Ganassi? Ou ainda, Hendrick, Roush, Richard Childress? Será o novo regulamento de motores? Que domínio imposto até agora.

Claro que em todo esporte profissional, seja na bola ou via combustível, o que vale é o “minério”, “arame”, ou seja, dinheiro para investimento, mas na NASCAR a diferença entre essas equipes citadas não é tão grande como ocorre em outras categorias, existe um real equilíbrio de forças. Mas algo ainda não está dentro do contexto, principalmente na Stewart-Haas e na Chip Ganassi. Que essas duas forças comecem a reagir para nossa maior diversão.

E vamos à corrida, um acidente já na segunda volta nos trouxe a primeira bandeira amarela e nos mostrava que a corrida seria agitada. Foram envolvidos o constante Aric Almirola, o inconstante Ricky Stenhouse Jr., a promessa William Byron e Kyle Busch (sim, ele bateu e venceu). Almirola que geralmente está no TOP10 no fim das corridas, dessa vez ficou pelo caminho logo no início e Kyle Busch caiu para o fim da pelotão com a parte traseira do carro danificada. Em quantas categorias, um piloto nessa condição sairia vencedor? Viva a NASCAR.

O primeiro segmento se desenvolveu com boas disputas e no fim, de certa forma surpreendente, Ty Dillon cruzou em primeiro, quase lado a lado com Clint Bowyer, mas já com os carros da Penske e Kyle Busch ali por perto.

No segundo segmento os carros da Penske resolveram mostrar força, dominaram e o atual campeão Joey Logano cruzou em primeiro, seguido de seu companheiro Ryan Blaney, do veterano “Rocket man” Ryan Newman e o outro Penske, Brad Keselowski. E Kyle Busch continuava ali por perto.

E veio o terceiro e último segmento. Sempre a melhor parte obviamente, onde não há mais o que poupar, as estratégias diferentes mostram quem acertou e o piloto que conseguir chegar bem posicionado nessa fase da corrida vai brigar pela vitória. E foi nesse segmento em Bristol que vimos os companheiros de equipe Joey Logano e Ryan Blaney se tocar e quase jogar a corrida fora na disputa pela liderança. Mas isso é um esporte chamado automobilismo, onde o piloto tem a obrigação de lutar pelo melhor resultado possível sempre! OK Ferrari? Sim eu sei, sou um romântico iludido, mas se eu abandonar essa visão eu abandono o esporte, me deixem no “Fantástico mundo de Bobby”!

E vieram as belas disputas entre Keselowski, Kyle Busch e Joey Logano, e vieram também os encontros com os muros: Bowyer, Chase Elliot e Kyle Larson (de novo). E na bandeira amarela causada por Larson, faltando 19 voltas, foi decidida a corrida. Os carros da Penske entraram para os pits para a troca de pneus e os irmãos Busch permaneceram na pista, acreditando que os pneus sustentariam um ritmo suficiente para mantê-los na ponta até o fim. A Penske dessa vez errou ao chamar os pilotos, Kyle pilotou de forma magnífica até o final e Kurt ao tentar acompanhar o irmão tocou no muro e não conseguiu ameaçá-lo mais.

Kyle Busch venceu em Bristol pela oitava vez e foi a terceira vitória da temporada. Sem dúvida é um dos nomes do automobilismo mundial no momento, pelas vitórias e pelas polêmicas ao redor do seu nome. E sigam o líder…

Créditos : Chris Graythen | Getty Images (nascar.com)

Para finalizar, vale o registro da incrível recuperação de Kevin Harvick, que foi punido por problemas na inspeção do carro, chegou a ficar três voltas atrás do líder e terminou a prova na mesma volta e na P13 (alguma outra categoria?). Acho que esse é um que quebrará o domínio da Penske e da Joe Gibbs. Aguardem o “The Closer”…

Seguimos observando a pressão na Chevrolet sem vitórias em 2019 e o jejum do heptacampeão Jimmie Johnson que não vence uma prova desde 2017 (“Clash” não conta). Go Go #48!!

Segue a tabela com os 16 primeiros que iriam aos playoffs nesse momento e mais aqueles que estão ali próximo, de olho numa vaga. Larson e Stenhouse Jr. estão presentes mas ainda não convenceram esse ano. E onde estão as promessas Byron e Bowman??

A próxima etapa será neste fim de semana em Richmond, pois a NASCAR não para.

E como diria Kal-El : “Para o alto e avante !!”

MELHORES MOMENTOS – BRISTOL

SIGA A GENTE