Início Destaque FÓRMULA-E – Uma nova geração – ePrix Arábia Saudita – 2018/2019

FÓRMULA-E – Uma nova geração – ePrix Arábia Saudita – 2018/2019

287
Reprodução
Um Português sentindo-se FÉLIX DA COSTA!

A Corrida

Me surpreendeu muito esta primeira prova da Fórmula E na temporada 2018/2019, com a Geração2, Gen2, dos carros elétricos mais velozes do mundo.

Os carros realmente estão mais velozes, potentes e difíceis de pilotar. Não parar mais nos boxes para trocar de carro permite que os pilotos foquem na condução.

A inclusão do modo de ataque quando o piloto passa por uma área delimitada para acionar mais potência por 2 minutos nos carros é a grande e grata surpresa para temporada.

O fanboost ao final da prova ainda ajuda uma última vez àqueles pilotos que são muito queridos pelas redes sociais.

A largura estreita da pista favorece os pilotos com maior habilidade e cabeça no lugar.

Os comissários estão mais rígidos e cumprindo o novo regulamento com muita rapidez, embora tenhamos ficado na saudade com as explicações das punições.

No geral, muito boa prova, com brigas emocionantes em todas as posições, destacando o top6 final entre Da Costa, Vergne, D’Ambrosio, Evans, Lotterer e Buemi.

O português fez a pole e venceu a corrida, demonstrando que está com muita vontade de cumprir uma temporada melhor que a anterior. Parabéns Antônio Félix da Costa.

Os Brasileiros

Considerando a nova configuração da categoria, carros novos, pilotos estreantes, novo regulamento, maior autonomia, nossos três brazucas começaram assim:

Nelson Piquet JR, campeão da primeira temporada 2014-2015 largou da p15 e terminou na p10, ainda tentando melhorar seu carro e não conseguindo combater os demais carros com a mesma performance da primeira temporada.

Lucas Di Grassi, campeão da terceira temporada 2016-2017 largou na p18 e terminou na p9. Brigando muito com seu carro, contando com um pouco de sorte e quando conseguiu um melhor equilíbrio ganhou muitas posições.

Na última volta travou batalha nada amistosa com Nelsinho, sabido por todos como seu desafeto nas pistas.

Espero que sejam bons amigos na vida pessoal, senão, teremos muitas faíscas quando se encontrarem nas disputas, para alegria dos torcedores.

Felipe Massa, vice-campeão Fórmula 1 temporada 2008, depois da sua quase conquista de título em Interlagos, teve um desempenho ao mesmo tempo agressivo e sem experiência, e isso é normal na troca de categorias.

Massa largou na p12 e depois das punições terminou na p14. Em pouco tempo ganhou posições chegando até a p8 por méritos próprios até que os comissários entraram em ação e mudaram a história da corrida.

Muito trabalho pela frente para nossos brasileiros da Fórmula E.

Até agora não entendi porque tantos pilotos foram punidos? Faltou maior clareza dos comissários.

Aliás, me pareceu que a organização da prova estava um tanto perdida, para não dizer assustada com esse tipo de evento.

Um exemplo foi no caso de remover carros que param na pista. Que tenham aprendido e melhorem para temporada 2019/2020.

E agora?

Depois de todas essa emoções, certamente iremos aguardar as festas de fim de ano para no dia 12 de janeiro de 2019 em Marrakech – Marrocos.

por @giilsonrc para @tomadadetempo