Início DTM RETROSPECTIVA 2017 – PARTE 5 – Os grandes campeões e vencedores do...

RETROSPECTIVA 2017 – PARTE 5 – Os grandes campeões e vencedores do esporte a motor em 2017!

137

E estamos quase chegando ao fim da nossa série RETROSPECTIVA 2017! Na PARTE #1 comentamos sobre os campeões e destaques da ENDURANCE BRASIL, as 12 HORAS DE TARUMÃ e WEC! Já na PARTE #2, foi a vez dos vencedores na F1, STOCK CAR e MOTO VELOCIDADE! Na PARTE #3 foi o momento de destacar as estrelas da FÓRMULA INDY e INDY LIGHTS! E na PARTE #4, nossa, uma bela homenagem do TDT à turma da SATTI RACING/ENDURANCE BRASIL. E agora chegou a vez de partirmos para a EUROPA, para lembrar de grandes campeões da DTM e NASCAR EURO!

DTM

E após os testes oficiais de Portimão, Roma-Itália e Hockenheim, partimos para as 9 etapas em rodadas duplas da temporada 2017 da DTM! Entre maio e outubro, passamos por HOCKENHEIM, LAUSITZ, HUNGARORING, NORISRING, MOSCOU, ZANDVOORT, NURBURGRING, RED BULL RING e repetindo o palco da abertura, HOCKENHEIM para fechar o ano!

Foram 3 montadoras (Audi, BMW e Mercedes-Benz) em 3 super máquinas (Mercedes-AMG C63 DTM, Audi RS5 DTM e BMW M4 DTM). Ainda, tivemos 8 equipes com 18 pilotos:

Fonte: Wikipedia

Nas 18 rodadas disputadas tivemos 12, isso mesmo, 12 vencedores diferentes e foram: René Rast (3 vitórias), Lucas Auer (3), Jamie Green (3), Paul di Resta (1), Bruno Spengler (1), Maxime Martin (1), Maro Engel (1), Timo Glock (1), Mike Rockenfeller (1), Robert Wickens (1), Mattias Ekström (1), Marco Wittmann (1).

Lucas Auer começou um campeonato de forma fantástica, vencendo 2 das primeiras 3 rodadas, mas não conseguiu manter o desempenho ao longo do ano e assim terminou em 6º na classificação geral. Green também começou muito bem, teve um ano excelente e terminou apenas 3 pontos atrás de Mattias Ekström, o vice-campeão. Mattias venceu apenas 1 vez no ano, mas conseguiu alguns 2º, 3º e 4º lugares importantes que garantiram seus 176 pontos, ficando apenas 3 pontos atrás do grande campeão, René Rast também da Audi.

Foto: dtm.com

Um estreante no certame da DTM, René venceu 3 vezes e com mais um 2º, um 3º e 4º lugares, compensou seus 3 abandonos e conseguiu somar 179 pontos no total! Chegamos na etapa final com 6 pilotos concorrendo ao título e o líder era com Mattias Ekström com 172 pontos. René era o segundo colocado na classificação com apenas 151 pontos, seguido Jamie Green com 137. Depois tínhamos Mike Rockenfeller (134), Marco Wittmann, o campeão de 2016 com 134 e Lucas Auer com 131. Era praticamente garantido o terceiro título de Ekström, o que colocaria de vez o piloto na história da DTM (poucos tem mais de 2 títulos). René já tinha praticamente garantido o título de ROOKIE do ano e assim, chegar à final disputando o título já seria mais que surpreendente, até mesmo para o piloto:

“Quem poderia acreditar que chegaria ao final da temporada disputando o título? Eu só tenho a ganhar” – Rast / Audi

Na primeira rodada da etapa final, com uma péssima colocação de Mattias Ekström (11º) e um 6º lugar de René Rast, quem se deu muito bem foi Jamie Green, que com a vitória ficou com apenas 9 pontos (163 pontos) atrás do ainda líder Ekström (172 pontos). Mas nem tudo é ouro e Green acabou penalizado em 10 posições no grid da Rodada #2 (manobra antidesportiva contra Glock), mas por outro lado Ekström via seu título fugindo do controle ao ser também penalizado em 5 posições no grid (mudanças de caixa de câmbio).

E assim, o rookie René Rast e Mike Rockenfeller aumentaram duas chances de levantar o caneco. Rast subiu para 159 pontos e Rockenfeller com a segunda posição na corrida, eta o vice-líder antes da rodada final! A Audi podia já comemorar, já que os 4 concorrentes pilotavam seu Audi RS DTM!

Chegamos então à rodada #2, a grande final! Quem acabou vencendo a prova foi o campeão de 2016, Marco Wittmann, mas já sem condições de lutar pelo título. Terminou em 5º na classificação geral! Com seus principais concorrentes punidos (Green e Mattias) no grid, René Rast viu os mesmos fora do TOP 3 na corrida e assim, com seu 2º lugar e a 3ª colocação de Rockenfeller, o estreante conseguiu somar os necessários 179 pontos para garantir o título de 2017! O vice-campeão foi Mattias Ekström com 176 e o 3º colocado no campeonato foi Jamie Green com 173.

Carro do brasileiro Augusto Farfus – Foto: dtm.com

O brasileiro Augusto Farfus da BMW, em uma ano muito complicado e apesar de bons resultados nas classificações não conseguiu converter em pontos, acabou terminando o campeonato em 16º com apenas 35 pontos! O melhor resultado foi um 6º lugar na Holanda.

E a Audi foi a grande vencedora em 2017! Piloto campeão, equipe campeã e montadora/fabricante campeã! Veja o TOP5 nos 3 quesitos:

VÍDEO – MELHORES MOMENTOS 2017

VEJA JÁ: Calendário 2018 confirmado com Brands Hatch/Inglaterra e Misano/Itália!

NASCAR EURO

E os números da NASCAR Whelen Euro Series 2017 são realmente impressionantes! Ao todo 74 pilotos participaram das 3 divisões (Elite 1, Elite 2 e Elite Club)! Foram 3 fabricantes (Chevrolet, Ford e Toyota) com suas respectivas máquinas (Chevrolet SS, Ford Mustang, Toyota Camry) e divididas em 19 equipes!

Tivemos 6 brilhantes ETAPAS ao longo da temporada! Começamos em Valência/Espanha no circuito de Ricardo Tormo. Em seguida partiram para a Inglaterra em Swanley no fantástico circuito de Brands Hatch e Holanda, no cirtuito de Venray. Na 4ª etapa o palco foi nada mais, nada menos que Hockenheimring/Alemanha, partindo em seguida para a Itália no circuito de Franciacorta, em Castrezzato. Para a grande final o escolhido foi o circuito de Zolder, na Bélgica! Todos em rodadas duplas entre 08 de abril e 15 de outubro.

Campeão da Elite 1 – Foto: Site Oficial

Na divisão/categoria ELITE 1, o título geral ficou com Alon Day ao somar fantásticos 661 pontos. O israelense venceu 4 vezes e conquistou 5 poles. Atrás dele, uma bela disputa ponto a ponto entre o belga Anthony Kumpen e espanhol Borja García, respectivamente com 608 e 600 pontos. Dentro da ELITE 1 ainda temos os troféus JUNIOR e CHALLENGE. Na classe JUNIOR o campeão foi Stienes Longin com 569 pontos (5º lugar na classificação geral). Já na classe CHALLENGE o show ficou por conta de um brasileiro e claro, grande amigo do Tomada de Tempo, MARCONI ABREU! O mineiro de Belo Horizonte conquistou 9 pódios e 5 grandes vitórias em sua classe, garantindo a ele o título ao somar 454 pontos (11º na classificação geral, entre 40 participantes). Em seu segundo ano na Nascar Euro, Marconi não escondeu suas raízes e o que o motiva:

“Quem me conhece, sabe que o maior troféu dessa conquista que levo em minha vida e dentro do meu coração, são as pessoas especiais que tenho oportunidade de conhecer e dividir a vida, isso me enche de alegria e é o combustível para eu lutar cada dia mais” – Conheça um pouco mais sobre Marconi na entrevista com Anderson Cardoso (Tomada de Tempo)!

E com muita honra e satisfação, nós do Tomada de Tempo, acompanhamos toda esta caminhada de Marconi Abreu, que nos agraciou com um adesivo colado em seu carro:

Ainda na ELITE 1, outro brasileiro também nos representa, trata-se de Bruno Junqueira que terminou apenas em 37º lugar na geral com 57 pontos. Claro, aprendizado dia após dia!

Já na outra divisão/categoria, a ELITE 2, o campeão foi o francês Thomas Ferrando com 676 pontos (5 vitórias e 4 poles). Já na disputa do vice campeonato, tivemos a honra de ter outro brasileiro, Felipe Rabello! Com 2 poles e 2 vitórias na ELITE 2, o brazuca acabou perdendo o título da classe ROOKIE e o vice na geral para Guillaume Dumarey por apenas 3 pontos. O belga somou 585 pontos, mesmo sem vitórias, mas com uma boa regularidade. Mas de qualquer forma, estivemos muito bem representados. Marconi Abreu, que também corre pela ELITE 2, somou fantásticos 540 pontos e terminou em um expressivo 5º lugar na classificação geral.

Campeão na Elite 2 – Foto: Site Oficial

E para finalizar, na divisão ELITE CLUB, os palcos foram quatro (Espanha, Alemanha, Itália e Bélgica). Nesta divisão temos 3 representantes brasileiros, Deo Alves, Marcelo Silva e Alfredo Cardoso. O campeão foi Austria Andreas Kuchelbacher com 330 pontos, seguido de Yann Schar e Luciano Carcheri. Entre os brazucas, Alfredo (mesmo com 2 vitórias) foi o TOP5, seguido de Marcelo e Deo.

Para os resultados completos da temporada, acesse o site oficial aqui!

E não deixe de ler todas as nossas matérias publicadas sobre a categoria e em especial, Marconi Abreu! Clique AQUI!

E aqui, um pouco do que vem em 2018 na NASCAR EURO:

VEJA TAMBÉM