Início Fórmula e FÓRMULA E – RESUMO DA TEMPORADA – 2016/2017

FÓRMULA E – RESUMO DA TEMPORADA – 2016/2017

76

Não é segredo para ninguém que Di Grassi foi o grande campeão – com méritos – da temporada 2016/2017 da Fórmula E, e para eternizarmos esse momento apresento a vocês um resumo de como foi toda temporada.

Hong Kong e-Prix – Primeiro passo para o título!

A estreia da temporada da Fórmula E não podia ser melhor, na cidade chinesa de Hong Kong Di Grassi ousou, foi presenteado com uma ótima estratégia de sua equipe e por pouco não faturou o primeiro e-Prix da temporada.

Piquet Jr. largou da pole e na primeira volta abriu para seu companheiro de equipe, onde colocava o brasileiro como favorito para levar a corrida. Di Grassi por sua vez, no final do pelotão era acertado por ambos os lados logo nas primeiras curvas, fato que deixou seu monoposto muito avariado.

Di Grassi na décima sétima posição brigava com o desempenho do carro e também com seus adversários, enquanto na primeira posição Piquet era escoltado belo britânico Oliver Turvey, que segurava para o brasileiro abrir ainda mais do segundo pelotão.

Na volta 5, após seu companheiro de equipe ser penalizado, Di Grassi que vinha em um bom ritmo na corrida é avisado pela direção de prova que precisa entrar nos boxes para efetuar a troca de sua asa dianteira – avariada no incidente da largada. Di Grassi contrariado entrou nos boxes e após a troca, voltou a pista na décima oitava colocação, porém, foi nesse momento que toda corrida mudou!

O argentino Jose Maria Lopez, com um desempenho bem abaixo do esperado amargava a última colocação, quando na chicaine acabou escapando e batendo. Piquet Jr., que vinha logo atrás para colocar uma volta no argentino, sem conseguir desviar acabou se chocando também contra o soft wall e perdeu duas posições. Prejuízo que só não foi maior em função do safety car que entrou logo em seguida para a remoção do monoposto de Lopez.

No final do pelotão e com o e-prix até o momento prejudicado, Di Grassi na volta 19 novamente retorna aos boxes para efetuar a troca do carro – estratégia que o colocaria momentaneamente como o líder virtual da corrida voltas depois. Ainda com o safety car na pista, todo o primeiro pelotão entra para efetuar a troca, ficando apenas os sete primeiros.

Com o primeiro stint perto de terminar os pilotos que estavam nas primeiras posições são obrigados a entrar no box para efetuar a troca do carro, deixando assim, a pista liberada para o brasileiro avançar. No entanto, voltas depois, Di Grassi é atacado por Buemi, que assume a primeira posição e sem nenhum evento que o atrapalhasse, vence o e-prix de Hong Kong.

Di Grassi fica com o segundo lugar, seguido do alemão Nick Heidfeld. Já Piquet Jr. que liderou praticamente todo o primeiro stint, ficou apenas com a décima posição após um erro de estratégia de sua equipe, uma pena!

Marrakech e-Prix – Evolução que merece aplausos!

Após o show em Hong Kong a Fórmula E desembarcou na África, e como de costume um show de corrida! Marrakech foi a cidade escolhida que sediou as 33 voltas do e-Prix do Marrocos.

Felix Rosenqvist largou da pole, Piquet Jr. da terceira colocação, Buemi – punido – da sétima e Di Grassi da décima segunda. Rosenqvist largou bem e se manteve na ponta, com tempo de também fechar a porta para Piquet Jr. que manteve sua posição. Buemi largou bem e manteve o sétimo lugar assim como Di Grassi.

Di Grassi, no meio do pelotão não conseguia melhorar sua colocação, já na ponta, o suíço voava abrindo mais de 3 segundos para Bird. Voltas depois, enquanto Daniel Abt segurava o pelotão, o brasileiro vencedor do FanBoost mergulhou e em uma manobra incrível já se encontrava dentro do top10.

Daniel Abt, mesmo sendo talentoso, não conseguiu segurar os ataques de Buemi, que ultrapassou o alemão sem muito esforço, abrindo caminho para os ataques do piloto em Piquet. Nelsinho até tentou segurar, mas, também acabou perdendo sua posição. Com muitas disputas e trocas de posições, o primeiro stint foi chegando ao fim e Di Grassi com uma ótima recuperação já se encontrava em oitavo, com Buemi na caça de Vergne.

Com as trocas dos carros, as posições se mantiveram, menos a de Nelsinho que com um problema nos boxes acabou ficando no grid. Com a punição de Vergne por excesso de velocidade no pitline, o caminho ficou livre para Buemi atacar Rosenqvist e conquistar a vitória do e-Prix do Marrocos. Rosenqvist, perdeu desempenho nas últimas voltas e também abriu passagem para Bird que fechou o e-Prix na segunda colocação. Prost e Di Grassi completaram os cinco primeiros.

Buenos Aires e-Prix – Superação!

Uma bela corrida recheada de ultrapassagens ousadas marcou o e-Prix da Argentina. Sébastien Buemi novamente favorito, contra Di Grassi que buscava sua primeira vitória na temporada. Di Grassi largou da pole manteve o bom ritmo, porém, foi perdendo desempenho nas primeiras voltas e ficou pelo grid. Na quinta posição, o piloto suportou os ataques de seus concorrentes e continuou em busca do terceiro lugar trocando posições com Prost, Turvey até a parada nos boxes.

Na frente o suíço, que aproveitou o erro de Vergne disparou, deixando Vergne, Prost, Turvey brigando pela terceira colocação até que chegou o final do stint, onde foi necessária a mudança de monoposto. Além do trio, Di Grassi e Nelsinho também entraram juntos para a troca, o que quase deu um probleminha para dupla brasileira.

Di Grassi foi bem e saiu muito rápido de sua parada, e quase – por centímetros – não acertou Piquet que também estava saindo – algo que daria um belo problema para as duas equipes no campeonato. Na pista Buemi literalmente voava, abrindo vantagem praticamente pilotando de terno!!

Após a confirmação de posições, Buemi liderava com vantagem, Vergne logo atrás (no caso, anos luz atrás) seguido de Prost, Di Grassi e Nelsinho. No final do e-Prix ainda tivemos a ultrapassagem de Di Grassi em Prost e o choque do argentino Jose Maria Lopez no muro de soft wall, terminando assim, o e-Prix em full curse yellow. Buemi no momento era líder isolado, com três vitórias consecutivas o que deixava o suíço até um pouco tranquilo na temporada.

Cidade do México e-Prix – Esplêndido Lucas di Grassi!

Em um e-Prix recheado de incidentes, o brasileiro Di Grassi foi preciso na estratégia e colou em Buemi na liderança do campeonato. Na largada o brasileiro foi acertado por Sarrazin, o que acarretou em uma parada prematura para troca de sua asa traseira. Turvey, que liderava com folga, teve problemas, fato que colocou o brasileiro novamente com chances de pensa na zona de pontuação.

O brasileiro voltou na última posição e no tudo ou nada, novamente sua estratégia fez toda diferença. Di Grassi foi o primeiro a parar para o pit stop, o que voltas após o colocaria como líder virtual, entretanto, com menos bateria que os seus adversários.

Vergne foi o primeiro do pelotão a entrar, logo em seguida entrou todos os concorrentes, deixando assim, a pista livre para Di Grassi que momentaneamente se via como o líder do e-prix do México. Buemi com problemas em seu segundo carro, ficou pelo grid e após rodar na curva 1 viu a vantagem do campeonato diminuir em apenas cinco pontos.

Com uma larga vantagem na liderança, Di Grassi que estava com muitas chances de vencer, viu tudo isso acabar, quando Duval parou no meio da pista causando mais um safety car. Mesmo com a relargada o brasileiro administrou muito bem e se manteve na ponta. Vergne, rapidamente se livrou de Ambrosio que tirou o pé nas voltas finais, porém, não conseguiu superar Di Grassi, que conquistou uma vitória magnifica!

Mônaco e-Prix – Buemivs Di Grassi Round One!

Marcado pelo glamour, Mônaco “infelizmente” reservou a todos os fãs da Fórmula E um e-Prix simples e objetivo. Buemi largou bem e se manteve na primeira colocação, Di Grassi com uma largada conservadora se defendeu de forma incrível e manteve a segunda posição seguido de Piquet Jr.

Buemi logo de cara já buscou abrir vantagem, tentando recuperar os pontos perdidos no e-Prix do México, o suíço administrou muito bem sua vantagem, até que na volta 21, após um choque entre Vergne e Nelsinho foi preciso ser acionado o primeiro safety car do e-Prix.

Vergne tentou ultrapassar Nelsinho por fora na curva 3, entretanto, o brasileiro manteve sua defesa e os dois se enroscaram. O contato continuou até a saída da curva e depois das rodas ficarem presas, o carro de Vergne foi forçado contra o soft wall.

Com o safety car na pista, todos entraram no box para a troca do carro. Buemi por sua vez, que tinha perdido sua vantagem na parada dos boxes, nas voltas seguintes se recuperou mesmo sendo caçado pelo brasileiro. Di Grassi, em um ritmo muito forte até chegou a ameaçar o piloto no final do e-Prix, porém, sem sucesso levou a bandeirada na segunda colocação.

Com mais de 10 segundos atrás, Nick Heidfeld foi o principal beneficiário do incidente entre Piquet e Vergne, já que o alemão conquistou seu segundo pódio da temporada, tornando-se o primeiro piloto a conquistar um pódio em Mônaco na Fórmula 1 e também na Fórmula E.

Paris e-Prix – Um e-Prix para se esquecer!

Bonito, entretanto, normal! Esse seria o resumo do belíssimo circuito parisiense. Eu que tive um frisson com o e-prix da Cidade do México quase peguei no sono com o e-Prix de Paris. Buemi largou da pole, enquanto Di Grassi seu concorrente ao título, largou da décima terceira posição.

Largada limpa, sem nenhum precedente de enrosco entre Vergne e Buemi, ao contrário de Lucas Di Grassi que em um final de semana para se esquecer, largou mal e nas primeiras voltas perdeu duas posições. Sem mudanças nas primeiras posições, na volta 15 Felix da Costa forçou a barra e acabou tocando em Di Grassi, fim de corrida para o português. Di Grassi por sua vez, perdeu várias posições sem chances de recuperá-las momentaneamente devido ao full curse yellow.

Com o final do stint, todos os pilotos foram obrigados a entrar nos boxes, Di Grassi com uma parada muito rápida saiu na frente e recuperou posições importantes, mas um drive-through levou novamente o brasileiro para o final do grid. Na frente, o suíço Sébastien Buemi demonstrava sua superioridade mesmo sendo atacado por Vergne que chegou a ameaçar o suíço até encontrar o soft wall e ficar por lá.

Com a punição Di Grassi caiu para décimo sexto, e sem chances de vitória tentou a melhor volta para garantir pelo menos um ponto, conseguiu uma vez e foi superado por Bird, tentou a segunda vez e ficou também no soft wall decretando o fim do e-Prix parisiense para o brasileiro. Buemi cruzou a linha de chegada em bandeira amarela na primeira posição seguido de Lopez e Nick Heidfeld.

Berlim e-Prix – Felix Rosenqvist /quase/ insuperável!

A primeira rodada dupla da temporada na Fórmula E se iniciou no e-Prix de Berlim, com uma bateria de 44 voltas no sábado e uma de 46 no domingo. Na primeira, Di Grassi largou da pole, administrou bem e se manteve na primeira colocação até a volta 22 quando foi superado pelo suíço Felix Rosenqvist.

Sébastien Buemi, que largou do meio do pelotão se recuperou bem e após várias trocas de posição terminou na quinta colocação. A primeira bateria terminou com o jovem piloto da Mahinda no lugar mais alto do pódio, seguido do brasileiro Di Grassi e do alemão Nick Heidfeld.

Na segunda, a largada foi um pouquinho mais conturbada, Rosenqvist largou bem e se manteve na primeira posição, Buemi por sua vez, pressionava desde o início seguido do argentino Jose Maria Lopez. Di Grassi com um desempenho inferior se manteve na sétima posição até a quarta volta, quando ultrapassou Turvey.

Na frente, Felix Rosenqvist e Buemi abriam um caminhão de vantagem para o terceiro colocado Jose Maria Lopez, piloto que segurava o segundo pelotão. Voltas antes do final do stint, Bird e Lopez – companheiros de equipe – se enroscaram, o que beneficiou o brasileiro que pulou para a quinta colocação.

Box abertos. Chegou à hora de trocar de carro, em fila indiana todos entraram, porém, Rosenqvist é atrapalhado por seu companheiro de equipe Nick Heidfiel, resultado, punição de dez segundos no suíço, perdendo a posição para Buemi e terminando o e-Prix na segunda posição. Di Grassi, avisado sobre a punição do suíço, forçou e em uma bela ultrapassagem engoliu Vergne ficando assim na terceira posição.

New York e-Prix – Hard Trick de Sam Bird!!

A segunda rodada dupla da Fórmula E aconteceu em Nova Iorque e teve a supremacia de Sam Bird. Sébastien Buemi, que estava participando do WEC foi substituído por Pierre Gasly, que mesmo com uma boa estreia viu de perto o brasileiro Di Grassi colar de vez no suíço na classificação do campeonato.

Na primeira, Daniel Abt que largou da segunda posição, foi cirúrgico e pulou para a ponta deixando Alex Lynn e Sam Bird para traz logo na largada. Nas primeiras voltas Bird ultrapassou Lynn e colou no companheiro de Di Grassi. Di Grassi por sua vez, ficou encaixotado no meio do pelotão até a perda de rendimento de Nelsinho Piquet, o que levou o brasileiro a sexta posição.

No primeiro pelotão, Bird mergulhou e ultrapassou Daniel Abt. Bom, nem preciso continuar, o britânico assumiu a ponta e dali não saiu mais!! A segunda posição ficou com Vergne seguido de perto pelo francês Stéphane Sarrazin. Di Grassi com uma ultrapassagem surreal em cima de Nick Heidfeld cruzou a linha de chegada na quarta colocação.

Na segunda corrida, agora com 49 voltas o clima esquentou, porém o britânico Sam Bird novamente foi soberano. Após uma largada turbulenta, Rosenqvist tomou a liderança já na primeira curva, após superar o pole position Sam Bird. Vergne manteve a terceira posição, porém com seu monoposto danificado.

Lucas di Grassi sofreu um toque de seu companheiro de equipe Daniel Abt, e manteve o nono posto, enquanto Nelsinho Piquet caiu para a décima oitava colocação. Bird, então, passou a pressionar Rosenqvist pela liderança da prova, trazendo consigo Heidfeld e Gasly. Rosenqvist se manteve na primeira colocação, porém, deu espaço para o piloto da DS Virgin, que aproveitou para fazer a ultrapassagem e assumir a liderança uma volta depois.

Sem ameaças, Bird manteve a ponta até a troca de stint, e mesmo com incidentes variados durante a prova o britânico levou para casa sua segunda vitória. Rosenqvist ficou com a segunda posição seguido de seu companheiro de equipe Nick Heidfeld. Di Grassi chegou na quinta colocação, deixando a decisão do campeonato para a rodada dupla de Montreal.

Montreal e-Prix – Di Grassi impecável em Montreal!!

O suíço Sébastien Buemi ao lado de toda equipe Renault e.dams, tiveram um final de semana para se esquecer em Montreal. O time até tentou assegurar o título, porém, não conseguiram superar o brasileiro e inteligentíssimo Lucas di Grassi que administrou todas as vertentes – com seu fiel escudeiro Daniel Abt – e mesmo ficando fora dos dois pódios, conseguiu faturar o seu primeiro triunfo na categoria.

No sábado, precisamente nos treinos, Buemi bateu forte e sem um tempo de ponta largou da décima segunda posição. Di Grassi por sua vez, fez a pole, largou bem e disparou! Seguiu abrindo vantagem para seus adversários, enquanto Buemi em sua corrida de recuperação arrancava leite de pedra. Voltas depois, mesmo com as trocas dos carros, o brasileiro se manteve na ponta e fechou a primeira parte do desafio final da temporada na primeira posição.

No domingo, a coroação de um campeão!!! Buemi ficou longe de onde precisava, enquanto o brasileiro Di Grassi não fez mais do que lhe foi pedido. Sem motivos para ousar, arriscar ou apostar o triunfo que tinha na mão – e como diz nosso amigo Vin Diesel “aqui é o Brasil!”, ele fez tudo isso e terminou com a sétima colocação, se sagrando campeão da Fórmula E.

Para finalizar, apresento a vocês os melhores momentos do e-Prix que corou Lucas di Grassi como campeão da temporada. Vale a pena cada minuto e é impossível não arrepiar ou se emocionar! Valeu Fórmula E, valeu Di Grassi!!!

Tomada de Tempo, aqui sua noticia é pole position!!