Início Moto2 Moto2 – Thomas Luthi como um relógio suíço – GP República Tcheca/Brno...

Moto2 – Thomas Luthi como um relógio suíço – GP República Tcheca/Brno – 2017

30
Créditos: @ThomasLUTHI

Nada como uma corrida após a outra

Estava pensando como a vida nos surpreende sempre. Quando você imagina que tudo está sob controle vem o próximo dia, a próxima corrida e a próxima vitória. O suíço Thomas Luthi viveu um momento desses no último domingo na prova em Brno da Moto2.

No treino de classificação no sábado, Luthi marcou o 12º tempo. Parecia que tudo estava perdido e teria que fazer uma corrida burocrática para salvar preciosos pontos na sua briga direta com Franco Morbidelli e Alex Marquez pelo campeonato da temporada 2017. No warm up melhorou um pouco e marcou a 7ª colocação. Aí chegou o momento da corrida.

Pista em condições de chuva. A primeira fila era formada por Pasini, Oliveira e Morbidelli. A segunda com Bagnaia, Navarro e Marquez. Marini, Cortese e Binder fechavam a terceira fila. Na largada Oliveira traciona melhor e passa Pasini que recupera ainda nas primeiras curvas. Morbidelli perde a P3 para Bagnaia.

Primeira passagem com Pasini,Oliveira, Bagnaia, Morbidelli e Marquez, Binder, Navarro, Marini, Cortese. Vierge e Luthi que ganhou uma posição e foi para P11. Bagnaia passa Oliveira no fim da reta e fica com a P2. Morbidelli aproveita vacilo de Oliveira e o ultrapassa na curva, agora é terceiro.

Luthi passa Cortese, chega no top ten e começa a perseguir Navarro. Faltavam 16 voltas e Luthi passa Navarro enquanto na frente seguiam os mesmos 5 pilotos. Ao fechar a volta Luthi passa Marini. P8 para o suiço e melhor volta nesse momento.

Faltando 15 voltas Oliveira passa Bagnaia e vai para P3 novamente. A pista mostrava sinais de umidade mas um trilho estava formado e os pilotos seguiam por ele. Oliveira tentava diminuir a diferença para Morbidelli enquanto Luthi fungava no cangote de Vierge.

Faltavam 14voltas quando Morbidelli voltou a fazer a melhor volta e se aproximava muito de Pasini. Luthi finalmente passa  Vierge na curva e agora é P7 no exato instante em que a bandeira de chuva era acionada. Morbidelli desgarra de Pasini e agora tem a incômoda presença de Oliveira disputando todas as curva com ele.

Marquez começa a perseguir Bagnaia de perto, Morbidelli consegue uma distância maior para Oliveira. Ao fechar a volta, Pasini sinaliza chuva e Morbidelli passa para primeira posição no final da reta. Oliveira vem junto e também passa Pasini. O próximo a passar é Marquez que tinha deixado Bagnaia na saudade. Pasini com problemas ou com cuidado no piso molhado?

Faltando 13 voltas bandeira de chuva agitada com bandeira de piso escorregadio. Sandro Cortese cai no momento que a bandeira vermelha é agitada. Corrida interrompida. O top ten era Morbidelli, Oliveira, Marquez, Pasini, Bagnaia, Cortese que ainda aparecia na P6, Luthi, Marini, Vierge e Binder. Faltavam 8 voltas de 20 previstas. 17 minutos de corrida cumpridos.

Cortese chega correndo a pé nos boxes e pergunta sobre liberação para sair com segunda moto, está inconformado com sua queda. A direção de prova informava que o novo grid seria formado com as posições da volta anterior a parada.

Uma nova largada, uma nova corrida, um novo show

Grid formado nas 3 primeiras filas com Pasini, Morbidelli e Oliveira, Bagnaia, Marquez e Binder, Luthi, Vierge e Marini. Ao apagar das luzes vermelhas Pasini larga bem, Morbidelli também. Pasini puxa sua moto par o centro da pista bloqueando Morbidelli e deixa um boquirão aberto na esquerda para Luthi aproveitar e passar todos os seis pilotos a sua frente.

Enquanto Marquez, Oliveira, Morbidelli e Pasini alinhavam na freada da primeira curva, Luthi era P1. Marquez P2, Oliveira P3 e Morbidelli caia para P4. Próximas curvas e Morbidelli passa Oliveira e Marquez na freada da entrada de curva. O irmão de Marc Marquez recupera e lado a lado com Morbidelli fica com a P2.

Pasini passa Oliveira, emparelha com Morbidelli e passa na freada de curva. Luthi abre do segundo pelotão. Faltando 6 voltas Pasini cai. Oliveira força para cima de Morbidelli, se tocam levemente e o português passa antes de entrar na reta.  No final da reta Bagnaia passa Morbidelli.

Faltam 5 voltas e Binder passa Marini e Morbidelli na frada de curva. Marini passa Morbidelli. Que aconteceu com Franco morbidelli caindo pelas tabelas? P7 para o ítalo-brasileiro e seu nov macacão verde-amarelo.

Vierge ultrapassa Morbidelli. Marini passa Vierge e Binder e vai para P4. Franco está na P8. Bagnaia recupera a P4 antes de entrar na reta. Quartararo e Corsi passam Morbidelli que cai para P9.

Faltam 4 voltas e Marini passa Bagnaia que se perde e deixa Vierge passar também. Luthi na P1 continua abrindo distância de Marquez que também abre distância do pelotão que vem atrás chefiado por Miguel Oliviera.

Faltam três voltas para Luthi que faz a melhor volta nesse momento. na batalha pela P8, morbidelli passa Binder. Navarro passa Binder. Corsi passa Bagnaia e é P6. Morbidelli está a 2.8 s de Bagnaia e busca a P7.

Faltando 2 voltas Luthi está 3.4 s de Marquez. A corrida termina com Luthi, Marquez e Oliveira, Marini, Vierge e Corsi, Bagnaia e Morbidelli.

Tom Luthi foi preciso como um relógio suíço e soube aproveitar o momento certo para assumir a ponta da largada 2 até a bandeirada final. Seguem abaixo o resultado final da prova e a classificação do campeonato.

Créditos: www.motogp.com

 

Créditos: www.motogp.com

 

Gilson Roberto Costa

“Professor, Analista de Sistemas, apaixonado pela esposa e filhos e um grande torcedor dos esportes de velocidade. Uma pessoa de bem com a vida que gosta muito de conversar e entender a natureza humana” – Gilson é um parceiro/colunista voluntário do Tomada de Tempo e escreve sobre as mais diversas categorias de esporte a motor no Brasil e no Mundo!