Início Fórmula Truck FÓRMULA TRUCK – Diogo Pachenki fala sobre sua expectativa para a etapa...

FÓRMULA TRUCK – Diogo Pachenki fala sobre sua expectativa para a etapa de São Paulo

60
Pachenki em Londrina. - Foto: Luciana Flores.
Pachenki em Londrina. – Foto: Luciana Flores.

Após ficar fora do calendário do autódromo de Interlagos, a Fórmula Truck retorna ao templo do automobilismo brasileiro, nosso amigo e grande piloto Diogo Pachenki fala um pouco sobre a sua expectativa para a etapa paulista.

“Esperamos o ano todo para correr em Interlagos, que é uma pista fantástica, gostosa, desafiadora e garanto que todos ficam contentes por estar de volta. Interlagos sempre gera um evento bacana, com bastante público e garanto a todos que é a prova mais esperada do ano. No meu caso, só perde para Cascavel, que é a minha cidade”, avalia Diogo.

O piloto sabe que a etapa não será nada fácil, além de todos os adversários na sua cola para tirar lo do top-3, ainda tem o seu pesadelo, o restritor de 72mm, seu belo Mercedes perdera cerca de 120cv de potência, o que dificultara ainda mais brigar pela vitória no grande circuito de Interlagos.

O líder Giaffone usa o de 70mm, Salu, o terceiro, o de 74mm, David Muffato, o quarto, o de 76 e o quinto, André Marques, o de 78mm. Os outros caminhões usam o de 80mm, exceto os três Iveco, que têm abertura de 85mm.

O Marvado com seu Volvo em Londrina - Foto: Luciana Flores.
O Marvado com seu Volvo em Londrina – Foto: Luciana Flores.

“Devido ao restritor, acredito que terei dificuldades enormes para ser competitivo em Interlagos, que é uma pista que exige bastante do motor devido às duas retas e à Subida da Junção. Na minha opinião, até o restritor de 74 mm, que nesta prova será usado pelo Salu (Paulo Salustiano), acho aceitável, tanto que ele venceu em Londrina com esse mesmo restritor. Mais do que isso desanima a gente. Mas como esse é o regulamento, e todos seguem, tenho de aceitar e me adaptar”, disse Pachenki.

Pachenki explica as diferenças, na opinião dele, referente as pontuação dos pilotos no campeonato.

“Os caminhões Volkswagen e Ford têm um sistema de injeção de combustível que tem pressão mais elevada, quase três vezes mais, do que os Mercedes-Benz. Com isso, perdem menos potência e, assim, sentem menos dificuldades com os restritores, pois precisam de menos ar para a explosão do óleo diesel”, finaliza o vice-líder da Fórmula Truck.

A próxima etapa acontece dia 31 de julho no autódromo de Interlagos (SP) com transmissão ao vivo pela BAND.